Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322663
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Objeto e objetivação da vontade em Schopenhauer
Title Alternative: Object and objectivation of the will in Schopenhauer
Author: Valente, Lucas Lazarini, 1989-
Advisor: Giacoia Junior, Oswaldo, 1954-
Abstract: Resumo: A presente dissertação tem como objetivo evidenciar o papel determinante desempenhado pelo conceito de objeto na filosofia schopenhaueriana, tal como este é apresentado e estabelecido na parte da obra do filósofo dedicada a sua teoria do conhecimento. Para isso, dá-se especial destaque ao texto de Sobre a Quadrúplice Raiz do Princípio de Razão Suficiente, onde vê-se com clareza (o que será repetido posteriormente no primeiro livro de O Mundo como Vontade e Representação) a delimitação do conceito de objeto como representante exemplar da concepção idealista levada a diante por Schopenhauer. Uma vez apresentado o vínculo indissociável que se estabelece entre o conceito de objeto e o ponto de vista idealista, pode-se então reconduzir a noção de objetivação da vontade àquele conceito, o que significa mostrar que tal noção, apesar de própria à metafísica da vontade schopenhaueriana, não pode ser compreendida senão como o processo de constituição da representação e que, portanto, ela deve ser remetida à teoria da constituição da intuição empírica. Essa análise permite uma observação em relação à "antinomia em nossa faculdade de conhecimento", apresentada por Schopenhauer no primeiro livro da obra principal: sem minimizar a relevância da formulação da antinomia, pretende-se mostrar que a objetivação da vontade só pode ser vista como expressão de seu "lado" idealista. Isto é, apesar da necessidade de reconhecimento do ponto de vista materialista como complementar ao idealista, pretendemos mostrar que a objetivação só pode ser compreendida no âmbito deste último. Com isso, mostra-se também que o uso do termo "objetivação" no título do segundo livro de O Mundo deve ser entendido como o anúncio de que ali Schopenhauer tem como intenção mostrar ao leitor a possibilidade de reconhecimento, em toda natureza, da manifestação daquilo que cada indivíduo reconhece em si mesmo como sua própria vontade. Assim, reforça-se a censura a qualquer interpretação que pretenda reconhecer na metafísica schopenhaueriana a exposição de como a vontade viria a se tornar natureza

Abstract: The present work has as its aim to emphasize the determining role played by the concept of object in the schopenhauerian philosophy, in the manner it is presented and established in the philosopher?s theory of knowledge. In order to do this, special attention is given to the text On the Fourfold Root of the Principle of Sufficient Reason, where the delimitation of the concept of object as representing in an exemplary way the idealist conception put forth by Schopenhauer (what will be seen again later in the first book of The World as Will and Representation) is clearly noted. Once the indissoluble bond established between the concept of object and the idealist standpoint is shown, it is possible to retrace the notion of objectification of the will to the former concept, what means to show that such notion, although belonging to the schopenhauerian metaphysics of will, can only be understood as the process of constitution of the representation and that, therefore, it must be conducted to the theory of configuration of the empirical intuition. This analysis allows for an remark as to the "antinomy of our cognitive faculty", as presented by Schopenhauer in the first book of his main work: although not having the intention of minimizing the importance of the antinomy, in the work it is intended to show that the objectification of the will can only be seen as expression of its idealist "side". That means, in spite of the necessity of acknowledging the materialist point of view as complementary to the idealist one, it is our intention to show that the objectification can only be understood in the sense of the latter. Thus it is also shown that the use of the term "objectification" in the title of the second book from The World as Will and Representation must be understood as a sign that in that place Schopenhauer intends to expose to the reader the possibility of identifying in the whole nature the manifestation of that which each individual finds in itself as its own will. In the same way, the reproach to any interpretation that tries to see in the schopenhauerian metaphysics the exposition of how the will could become nature is reinforced
Subject: Schopenhauer, Arthur, 1788-1860
Filosofia alemã
Teoria do conhecimento
Objeto (Filosofia)
Representação (Filosofia)
Editor: [s.n.]
Citation: VALENTE, Lucas Lazarini. Objeto e objetivação da vontade em Schopenhauer. 2017. 1 recurso online ( 77 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/322663>. Acesso em: 1 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Valente_LucasLazarini_M.pdf955.44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.