Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322346
Type: TESE DIGITAL
Title: Rio Capibaribe : experiment-ação/desterritorializ-ação do ambiente, resistência e minoridade
Title Alternative: Capibaribe river : experiment-action/desterrritorializ-action of the enviroment, resistance and minority
Author: Jesus, Waldirene, 1973-
Advisor: Amorim, Antonio Carlos Rodrigues de, 1968-
Abstract: Resumo: Os conceitos filosóficos deleuzianos, como a desterritorialização e o devir, são experimentados como poder proliferador de sentidos outros para o Rio Capibaribe e para a população recifense que vive às suas margens, fora dos modelos de sociedade/estado, minoria revelada em potência política. A experinent-ação/desterritorializ-ação do Rio Capibaribe ocorre em seu encontro com fragmentos de conceitos, imagens e com o filme "Febre do Rato", de Claudio de Assis (2011). Nossa proposta é a criação de fragmentos de escrita-imagem-poesia como um encontro "impossível" e desafiador entre o Rio Capibaribe, Assis, Zizo, Deleuze, Guattari, escritores, poesias, imagens, cinema e pesquisa. Um método dinâmico que marca os movimentos de resistência e liberdade das minorias e do próprio rio. Zizo, o Poeta, personagem central do filme, nos aparece como um rio que flui contra a dominação do capitalismo/consumismo, ao mesmo tempo acaba por aprisionar os personagens ao seu próprio mundo. Uma legião de seguidores? Zizo também está preso em seu papel? Ao fortalecer as territorialidades minoritárias, personagens re-ex-sistem. Um bando? Re-ex-sistência através da expressão e criação que surgem por frag-movimentos, cortes e colagens dos escritos e imagens. Experimentação do impossível, da poesia no cinema, da política, do pensamento descontrolado. Experimentação de uma coletividade que pede o direito de errar, de corpos que são tocados por um rio que é um mundo e que, pela imaginação, tocam e dançam. Vontade-forças que ultrapassam força cerceante de territórios, explosão de locais-devires. Desterritorialização-reterritorialização. Na contaminação do movimento, incessante e imanente do rio, conceitos, imagens e palavras, o estudo procura trazer/criar novas possibilidades de ver/criar/pensar/espalhar e experimentar o mundo. Os fragmentos criados são o registro dos encontros entre as imagens escritas e o Rio. Um rio, também meu. Apropriação

Abstract: Deleuzian philosophical concepts such as deterritorialization and becomingness(devir) are experienced as a proliferate power of other senses for the Capibaribe River and for the Recife population living on its margins, outside the models of society/state, minority revealed in political power. The experiment-action / deterritorializ-action of the Capibaribe River occurs in its encounter with fragments of concepts, images and with "Febre do Rato" (Rat Fever) movie, by Claudio de Assis (2011). Our proposition is the creation fragments of writing-image-poetry as an "im-possible" and challenging encounter between the Capibaribe River, Assis, Zizo, Deleuze, Guatarri, writers, poetries, images, silver screen and research. A dynamic method within the movements of resistance and freedom of minorities and of the river itself. Zizo, The Poet, the central character of the film, appears to us as a River that flows against the domination of capitalism/consumerism, at the same time ends up imprisoning the characters to their own world. A legion of followers? Zizo is also stuck in his role? By empowering theminority territorialities, characters re-ex-sistem. A minority that has no face, but power. A band? Re-ex-sistence through the expression and creation that arise by frag-move-ments, cuts and collages of the writings and images. Experimentation of the impossible, of poetry in the cinema, of politics, of the uncontrolled thought. Experimentation of a collectivity that asks for the right to err, of bodies that are touched by a river that is a world and that by the imagination, touch and dance. Will-forces that surpass the force limiting territories, explosion of places-becomings. Deterritorialization-reterritorialization. In the contamination of the movement, incessant and immanent of the River and concepts and images and words, the study seeks to bring/ create other possibilities to see/create/think/spread and experience the world. The created fragments are the record of the encounters between the written images and the River. A River, also mine. Appropriation
Subject: Deleuze, Gilles, 1925-1995 - Crítica e interpretação
Assis, Claudio de, 1959-. Febre do rato - Crítica e interpretação
Minorias - Capibaribe, Rio (PE)
Filosofia no cinema
Imagem (Filosofia)
Capibaribe, Rio (PE)
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Jesus_WaldireneDe_M.pdf5.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.