Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322309
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.descriptionOrientador: André Luiz Paulilopt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educaçãopt_BR
dc.format.extent1 recurso online (127 p.) : il., digital, arquivo PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.relation.requiresRequisitos do sistema: Software para leitura de arquivo em PDFpt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃO DIGITALpt_BR
dc.titleAs políticas de educação do Serviço Sanitário de São Paulo entre a República Velha e o Estado Novopt_BR
dc.title.alternativeThe education policies from the Sanitary Service of São Paulo between the Old Republic and the New Statept_BR
dc.contributor.authorSoares, Márcia Guedes, 1969-pt_BR
dc.contributor.advisorPaulilo, André Luiz, 1975-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educaçãopt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.subjectPolítica de educaçãopt_BR
dc.subjectEducação e saudept_BR
dc.subjectServiço Sanitário de São Paulopt_BR
dc.subject.otherlanguageSanitary Service of São Pauloen
dc.subject.otherlanguageEducation policyen
dc.subject.otherlanguageEducation and healthen
dc.description.abstractResumo: Este trabalho tem foco nas políticas de educação voltadas para a infância depreendidas do Serviço Sanitário de São Paulo após a reforma de 1931. Na reforma de 1925, a educação sanitária foi instituída como estratégia de resolução dos problemas de saúde pública, com a implantação da Inspetoria de Educação Sanitária e Centros de Saúde. Nessa mesma reforma, foram introduzidos novos agentes, dentre eles as educadoras sanitárias formadas no Instituto de Higiene. Na primeira turma deste curso, formou-se Maria Antonietta de Castro. Com a reforma de 1931, a Inspetoria de Educação Sanitária e Higiene Escolar foi extinta e os serviços de higiene voltados para a infância foram especializados, sendo criadas a Inspetora de Higiene e Assistência à Infância e a Inspetora de Higiene Escolar e Educação Sanitária. Maria Antonietta foi central no desenvolvimento das políticas dessas duas inspetorias. Pouco antes da reforma de 1931, participou da criação da Cruzada Pró Infância, instituição que se tornou responsável pelo desenvolvimento de grande parte das políticas da Inspetora de Higiene e Assistência à Infância. Entre as práticas de educação e assistência voltadas para a primeira infância promovidas pela Cruzada, o foco desse trabalho recaiu sobre a instituição da Semana da Criança, que se desdobrava em diversas ações, sendo uma delas O Dia da Lactante, patrocinado por Maria Antonietta. Ligados a esse dia, as práticas que mais se destacaram foram o Concurso de Robustez Infantil e os cursos de puericultura. Em seu cargo oficial, Maria Antonietta chefiou as educadoras sanitárias escolares e junto delas desenvolveu práticas curativas e preventivas, de vigilância sanitária, assistência social, econômica e alimentar, trabalhos de colaboração, estudos e pesquisa, cursos práticos, estágios, contribuições, colaborações e ações educativas propriamente ditas. Tanto na Inspetoria de Higiene e Assistência à Infância quanto na Inspetoria de Higiene Escolar e Educação Sanitária, Maria Antonietta reproduziu o discurso higienista difundido no Instituto de Higiene de São Paulo, que preconizava a inculcação de hábitos para a formação da consciência. A análise das práticas relacionadas às políticas de educação do Serviço Sanitário entre a República Velha e o Estado Novo permite ver apropriações de serviços anteriores e incorporação de serviços que estavam relacionados a instituições criadas na década de 1930pt
dc.description.abstractAbstract: This work focuses on the education policies aimed at children from the Sanitary Service of São Paulo after the reform of 1931. In the reform of 1925, health education was instituted as a strategy to solve public health problems, with the establishment of the Inspectorate. In the same reform, new agents were introduced, among them the sanitary educators trained in the Institute of Hygiene. In the first class of this course, Maria Antonietta de Castro was formed. With the reform of 1931, the Inspectorate of Sanitary Education and School Hygiene was extinguished and the services of hygiene directed to the childhood were specialized, being created the Inspectorate of Hygiene and Assistance to the Childhood and the Inspectorate of Hygiene School and Sanitary Education. Maria Antonietta was central to the development of the policies of these two inspectorates. Shortly before the reform of 1931, she participated in the creation of the Crusade for Childhood, an institution that became responsible for the development of most of the policies of the Inspectorate of Hygiene and Child Care. Among the practices of early childhood education and assistance promoted by the Crusade, the focus of this work was on the institution of the Children's Week, which was unfolded in several actions, one of them being the Lactating Day, sponsored by Maria Antonietta. Linked to this day, the practices that stood out most were the Children's Robustness Contest and the childcare courses. In her official position, Maria Antonietta headed the sanitary educators school and developed them with curative and preventive practices, sanitary surveillance, social, economic and food assistance, collaboration, studies and research, practical courses, internships, contributions, collaborations and education actions. Both in the Inspectorate of Hygiene and Child Care and in the Inspectorate of School Hygiene and Health Education, Maria Antonietta reproduced the hygienist discourse distributed at the Institute of Hygiene of São Paulo, which advocated the inculcation of habits for the formation of conscience. The analysis of practices related to the education policies of the Health Service between the Old Republic and the New State allows us to see appropriations of previous services and incorporation of services that were related to institutions created in the 1930sen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.citationSOARES, Márcia Guedes. As políticas de educação do Serviço Sanitário de São Paulo entre a República Velha e o Estado Novo. 2017. 1 recurso online (127 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/322309>. Acesso em: 1 set. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreedisciplineEducaçãopt_BR
dc.description.degreenameMestra em Educaçãopt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameRocha, Heloísa Helena Pimentapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameMeloni, Reginaldo Albertopt_BR
dc.date.defense2017-02-22T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-09-01T11:01:24Z-
dc.date.accessioned2018-09-01T11:01:24Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-09-01T11:01:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Soares_MarciaGuedes_M.pdf: 1199209 bytes, checksum: ce5b2feb1b47cf3dd830d34dca3814ab (MD5) Previous issue date: 2017en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322309-
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Soares_MarciaGuedes_M.pdf1.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.