Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322221
Type: TESE DIGITAL
Title: Morfometria tridimensional do canal da mandíbula como indicador do dimorfismo sexual = 3D morphometry of the mandibular canal as an indicator to sexual dimorphism
Title Alternative: 3D morphometry of the mandibular canal as an indicator to sexual dimorphism
Author: Ribeiro, Talita Maximo Carreira, 1988-
Advisor: Rossi, Ana Cláudia, 1988-
Abstract: Resumo: Os processos para identificação humana são feitos a partir da determinação do sexo, seguido da idade, estatura e ancestralidade. A definição do sexo é muito importante nesse processo e algumas estruturas anatômicas têm importante valor nessa busca, principalmente em casos de cadáveres em avançado estado de decomposição ou em ossadas. Na antropologia forense, a determinação do sexo é realizada pela pelve seguida do crânio, a mandíbula, por ser o osso mais forte do crânio e o melhor preservado depois da morte, e é um dos recursos anatômicos mais úteis para obter o perfil biológico em restos de esqueletos humanos fragmentados. Estudos prévios indicam que a posição relativa do canal da mandíbula e dos forames mentoniano e da mandíbula, em adultos, apresentam dimorfismo sexual. O objetivo deste estudo foi avaliar o volume do canal da mandíbula em tomografias computadorizadas para investigar se esta estrutura anatômica apresenta dimorfismo sexual. Além disso, verificamos a probabilidade de determinar o sexo a partir do volume do canal da mandíbula pelo teste de regressão logística. Na pesquisa foram utilizadas 125 tomografias de mandíbulas humanas secas computadorizadas (48 do sexo feminino e 77 do sexo masculino; faixa etária de 19 a 100 anos com nacionalidade brasileira). Foi utilizado o software Mimics 17.0 (Materialise, NV, Bélgica) para a realização da segmentação das imagens em cada tomografia computadorizada, a reconstrução 3D foi realizada para obter o volume desses componentes. A análise estatística foi realizada no software interface R CRAN for Linux, Inc. Foi realizada com o teste comparativo Mann-Whitney não pareado, considerando os canais direito e esquerdo separadamente. Realizou-se teste de regressão para verificar a probabilidade de determinação do sexo. Os resultados mostraram no teste t-Student nenhuma diferença significativa entre os lados, p> 0,05. A distribuição dos dados dos canais das mandíbulas masculinas não foi paramétrica, considerando o canal direito separadamente. Houve uma diferença estatisticamente significativa p-valor de 1,26 × 10-9. O resultado geral mostrou que o volume do canal da mandíbula apresentou dimorfismo sexual. Em conclusão, o volume é um parâmetro para o dimorfismo sexual. Além disso, sugere-se que as imagens tomográficas e a reconstrução tridimensional, em software específico para essa finalidade, possam auxiliar os profissionais em identificação humana forense, fornecendo um método rápido e preciso

Abstract: Human identification is a process determined by sex, followed by age, stature and ancestry. Sex determination is highly significant in this process and some anatomical structures have important value in this search, especially in cases of cadavers in an advanced state of decomposition or bones fragmentation. In forensic anthropology, the determination of sex is performed by the analysis of the pelvis followed by the skull. The mandible, being the strongest bone of the skull and best preserved after death, is one of the most useful anatomical resources for estimating ancestry, sex, age and stature in fragmented human skeletal remains. Previous studies indicate that the relative position of the mandibular canal and mental and mandible foramina in adults show sexual dimorphism. The aim of this study was to evaluate the volume of the mandibular canal in computed tomography and to investigate if this anatomical structure presents sexual dimorphism. In addition, we verified the probability to determined the sex from the mandibular canal volume by the regression analysis test. One hundred and twenty five computed tomography from adults dried human mandibles selected at random ranging in age from 19 to 100 years (48 females and 77 males), were included in the study. The software Mimics 17.0 (Materialise, NV, Belgium) was used to perform the image segmentation on each computed tomography and to create 3D reconstruction to obtain the volume of the mandibular canal. Statistical analysis was performed using CRAN for Linux, Inc. R interface software, through the unpaired Wilcoxon-Mann-Whitney comparative test, considering the right and left mandibular canals separately. Regression analysis test was performed to verify the probability to determined the sex. Results showed in the t-Student test no significant difference between the sides, p>0,05. The male distribution of the mandibular canal data was not parametric, considering the right canal separately. There was a statistically significant difference p-value of 1.26 × 10-9. The overall outcome showed that the volume of the mandibular canal presented sexual dimorphism in order to obtain a formula for determining sex from the volume of the mandibular canal. In conclusion, the volume of the mandibular canal is a parameter for sexual dimorphism. Moreover, it is suggested that tomographic images and three-dimensional reconstruction in specific software for this purpose may assist professionals in forensic human identification, providing a quick and accurate method
Subject: Cefalometria
Tomografia computadorizada por raios X
Sexo - Diferenças
Antropometria
Antropologia forense
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FOP - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ribeiro_TalitaMaximoCarreira_M.pdf919.23 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.