Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/32216
Type: Artigo de periódico
Title: Concentração de ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA) em peixes marinhos da costa brasileira
Title Alternative: Concentration of eicosapentaenoic acid (EPA) and docosahexaenoic acid (DHA) in marine species of fish from brazilian coast
Author: VISENTAINER, Jesuí Vergilio
CARVALHO, Patrícia de Oliveira
IKEGAKI, Masaharu
PARK, Yong Kum
Abstract: Quantitative compositions of two unsaturated fatty acids such as eicosapentaenoic acid (EPA) and docosahexaenoic acid (DHA) were examined in fish oil from orbital cavity and fillets of fishes which captured from Brazilian coast. The experimental results demonstrated that quantities of DHA were extremely higher in oil from orbital cavity of Atum and Bonito as compared with fillet oil, whereas orbital cavity oil from Olho de Boi, Cavalinha, Sardinha, and Serra contained slightly higher DHA than fillet oil. On the other hand, fillet oil from Atum and Bonito contained more EPA than oil from orbital cavity, whereas orbital cavity oils from Olho de Boi, Cavalinha, Sardinha and Serra contained higher quantities of EPA than oils from fillets.
Análises experimentais foram realizadas objetivando a composição quantitativa dos ácidos graxos Eicosapentaenóico (EPA) e Docosahexaenóico (DHA), em diferentes partes do corpo de espécies de peixes marinhos da costa brasileira (atum, bonito, olho de boi, cavalinha, sardinha e serra). Os teores de EPA e DHA foram analisados em duas partes distintas: olho (órbita ocular e material gorduroso da cavidade ocular) e filés, sendo significativas as diferenças entre as mesmas. Os teores de DHA para uma determinada espécie foram sempre superiores no olho em relação ao filé, sendo o mesmo observado para o EPA em quatro das espécies (olho de boi, cavalinha, sardinha e serra). Comparando-se a mesma espécie e partes do corpo dos peixes, observou-se que os teores de DHA foram superiores aos teores de EPA, exceto para a sardinha. A somatória dos níveis de EPA e DHA em filés foram maiores para as espécies sardinha e bonito, mostrando serem uma boa fonte alimentar destes ácidos, especialmente a sardinha por ser uma fonte com preço acessível no Brasil.
Subject: peixes
ácidos graxos
ácido graxo eicosapentaenóico
ácido graxo docosahexaenóico
EPA
DHA
fishes
fat acids
eicosapentaenoic acid
docosahexaenoic acid
EPA
DHA
Editor: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0101-20612000000100017
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612000000100017
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612000000100017
Date Issue: 1-Apr-2000
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.