Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322141
Type: TESE DIGITAL
Title: Investigação do conteúdo microbiológico, endotóxico e análise dos níveis de metaloproteinases de canais radiculares e bolsas periodontais de pacientes com doença periodontal
Title Alternative: Investigation of microbiological and endotoxic content and analysis of metalloproteinases of root canals and periodontal pockets of patients with periodontal disease
Author: Duque, Thais Mageste, 1984-
Advisor: Gomes, Brenda Paula Figueiredo de Almeida
Abstract: Resumo: Pouco se sabe do real efeito da progressão da Doença Periodontal (DP) na polpa. Bactérias e seus subprodutos desempenham um importante papel no desenvolvimento e perpetuação de doenças pulpares e periodontais. A endotoxina (LPS) é um lipopolissacarídeo encontrado na superfície externa do envelope celular de bactérias gram-negativas. É um potente estimulador da resposta inata do sistema de defesa do hospedeiro e pode gerar danos teciduais irreversíveis e destruição óssea. As metaloproteinases (MMPs) são enzimas capazes de degradar proteínas da matriz extra celular incluindo o colágeno, principalmente durante a destruição dos tecidos periodontais. O objetivo desse estudo foi investigar e correlacionar, em bolsas periodontais (BP) e canais radiculares (CR), o conteúdo microbiológico, endotóxico e níveis de metaloproteinases de dentes com resposta pulpar positiva ao teste de sensibilidade pulpar, e doença periodontal associada, antes e após o preparo químico-mecânico e ao uso de medicação intracanal. Avaliou-se: 1) o perfil e a diversidade microbiológica, através do PCR simples e do sequenciamento do gene 16S rRNA pelo Next Generation Sequencing; 2) quantificou-se os níveis de LPS, determinando do conteúdo endodôntico e periodontal; 3) determinou-se os níveis de MMP-2, MMP-3, MMP-8, MMP-9 e MMP-13; e 4) avaliou-se o efeito do preparo químico-mecânico (PQM) com clorexidina gel 2% (CLX), EDTA 17% e da medicação intracanal (MIC) na redução de micro-organismos e LPS. Para isso, foram selecionados 32 dentes com DP e resposta pulpar positiva que estavam sob tratamento periodontal por no mínimo 6 meses. Amostras foram coletadas em três diferentes momentos da terapia endodôntica: antes do tratamento endodôntico (C1), após PQM (C2), e após MIC (C3) por 30 dias. Para as coletas foram utilizados cones de papéis apirogênicos/estéreis. Após o PQM os dentes foram divididos em grupos de acordo com a presença ou ausência da MIC: G1- sessão única (n=10); GII - Ca(OH)2 + CLX (n=11); GIII - Ca(OH)2 + solução salina (SS) (n=11). Para investigação bacteriana foi utilizado PCR simples e sequenciamento do gene16S rRNA. Para quantificação de endotoxinas foi realizado o ensaio do Lisado de Amebócito Limulus (LAL) e para as MMPs foram utilizados kits específicos para o ensaio imunoenzimático de absorção (ELISA). Para a avaliação do número de micro-organismos encontrados no PCR em cada etapa do tratamento endodôntico foi utilizado o teste Friedman. Para avaliação dos níveis de endotoxina foi utilizado o teste Wilcoxon. Para a correlação entre o número de micro-organismos e os níveis de endotoxinas foi utilizado o teste de regressão linear simples. Para as correlações microbianas foi utilizado o teste de Pearson. Para a avaliação dos níveis de metaloproteinases foi utilizado o teste ANOVA e Tuckey. O nível de significância foi estabelecido em 5% (p<0,05). Os resultados mostraram que: 1) através do PCR, bactérias alvos foram identificadas em ambos os sítios, em todas as etapas do tratamento endodôntico, mas com maior frequência nas BP. Após o uso da MIC, Porphyromonas gingivalis e Parvimonas micra foram os micro-organismos predominantes em CR e BP. Através do sequenciamento, observou-se que a microbiota endodôntica inicial é diferente da microbiota periodontal inicial, havendo predominância de espécies gram-negativas nas BP. Por outro lado, após a MIC, houve uma diversificação da microbiota nesses dois sítios; 2) LPS foram identificadas em 100% das BP iniciais, após o PQM e após MIC, com média 132 EU/mL, 90,4 EU/mL e 46,85 EU/mL, respectivamente. Por outro lado, estes níveis foram inferiores nos CR, tanto em amostras iniciais (0,10 EU/mL), após PQM (0,07 EU/mL) e após MIC (0,01 EU/mL). 3) CR apresentaram concentrações inferiores de MMP quando comparadas as amostras periodontais. Nas BP iniciais, altas concentrações de MMP-2 (739,4 pg/mL), MMP-9 (484,0 pg/mL) e MMP-3 (320,1 pg/mL) foram observadas. Nos CR iniciais foram MMP-8 (0,30 pg/mL) e MMP-2 (0,21 pg/mL). MIC favoreceu a redução de MMPs nas BP, mas aumentou o nível de MMP-3 na região periapical; 4) a concentração de LPS nas BP foi reduzida após o uso da MIC. No entanto, não houve diferença estatística da concentração de LPS quando comparadas a coleta inicial com a coleta após o PQM. Em relação aos CR não houve diferença significativa da concentração de LPS em nenhuma das etapas analisadas. Conclui-se que as microbiotas de BP e CR de dentes com periodontite e resposta pulpar positiva são diferentes; os níveis de LPS nas BP foram compatíveis com a inflamação periodontal presente; a MMP-2 e 9 foram encontradas em altas concentrações nas BP; uma maior diversidade de espécies nas BP foi relacionada com maiores níveis de LPS; a presença de uma MIC diminui a concentração do LPS, MMPs e bactérias nas BP de pacientes com periodontite; Entretanto, nos CR, a MIC reduziu bactérias e LPS, mas aumentou o nível de MMP-3 nos tecidos periapicais

Abstract: The effect of Periodontal Disease (PD) in the pulp is not well known. Bactéria and their products play an important role in the development and perpetuation of pulp and periodontal diseases. Endotoxin (LPS) is a lipopolysaccharide found in the cell wall of gram-negative bactéria and it is a potent stimulator of innate response of the host defense and can lead to irreversible tissue damage and bone destruction. The metalloproteinases (MMPs) are enzymes capable of degrading extracellular matrix proteins including collagen, especially during the destruction of the periodontal tissues. The aim of this study was investigate in periodontal pockets (PP) and root canal (RC) the microbiological, endotoxic content and metalloproteinases levels of teeth with positive pulpal response and periodontal disease, before and after mechanical-chemical preparation, and after intracanal medication. It was investigated: 1) the profile and microbial diversity, by simple PCR and sequencing of the gene 16S rRNA; 2) quantify the LPS levels, determining endodontic and periodontal content; 3) determine the MMP-2, MMP-3, MMP-8, MMP-9 and MMP-13 levels in periodontal and endodontic tissues; and 5) evaluate the effect of chemical-mechanical preparation (CMP) with chlorhexidine gel 2% (CLX), EDTA 17% and intracanal medication (ICM) in the reduction of microorganisms and LPS. 32 teeth with PD and positive pulp response that were under periodontal treatment for at least 6 months were selected. Samples were collected at three different times of endodontic therapy: before endodontic treatment (C1), after CMP (C2), and after ICM (C3) for 30 days. Apyrogenic/sterile paper points were used. After the CMP teeth were divided into groups according to the presence or absence of ICM: single visit G1 (n = 10); GII - Ca(OH) 2 + CLX (n = 11); GIII - Ca(OH) 2 + saline solution (SS) (n = 11). PCR and pirosequencing of gene16S rRNA were used for bacterial investigation. The LAL assay was used to quantify LPS levels and the amounts of MMPs were measured by ELISA assay. The Friedman test were used to assess the micro-organisms by PCR and in each endodontic stage. The Wilcoxon test was used to endotoxins levels. The linear regression for the correlation between bacterias and endotoxins. Pearson for bacteria correlation. For assess the MMPS levels, ANOVA and Tuckey test were used. The level of significance was 5% (p <0.05). The results showed that: 1) through the PCR targets bactérias were identified in PP and RC in all stages of endodontic treatment, but more often in PP. After ICM, Porphyromonas gingivalis and Parvimonas micra were prevalent in RC and PP; On the other hand, the ICM diversified the microbiome in both sites; Through sequencing it was observed that the initial microbiome of PP are different from initial RC, with predominance of gram-negative species in PP. 2)LPS were recovered in 100% of the initial PP, after CMP and ICM with median of 132 EU/mL, 90,4 EU/mL e 46,85 EU/mL respectively. On the other hand, these levels were lower in initial RC (0,10 EU/mL), after CMP (0,07 EU/mL) and after MIC (0,01 EU/mL); 3) RC showed lower concentration of MMP when compared to periodontal samples. In the initial PP high levels of MMP-2 (739,4 pg/mL), MMP-9 (484,0 pg/mL) and MMP-3 (320,1 pg/mL were recovered. In the initial RC was MMP-8 (0,30 pg/mL) and MMP-2 (0,21 pg/mL). The ICM show better reduction of MMPs in PP, but increased level of MMP-3 in the periapical region; 4) LPS concentration in PP was reduced after ICM. However, there was no statistical difference in LPS concentration when compared to initial and CMP samples. The RC showed no statistical difference between LPS concentration in all analyzed stages. Ours findings indicate that the microbiota of PP and vital pulp response and periodontal disease are different; LPS levels were related with periodontal inflammation; MMP-2 e 9 were detected in PP in high concentration; gram-negative species were related to high LPS levels; as well as the presence of an intracanal medication reduces LPS concentration, MMPs and bactéria in PP of patients with periodontal disease. However in the RC, the ICM reduced bactérias and LPS but increased MMP-3 levels in the periapical tissues
Subject: Periodontite
Polpa dentária
Bactérias
Endotoxinas
Metaloproteases
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Duque_ThaisMageste_D.pdf2.97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.