Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322118
Type: TESE DIGITAL
Title: Evaluation of chia seed and oil (Salvia Hispanica L.) potential in the prevention and treatment of obesity and comorbidities induced by high fat and high carbohydrate diet in vivo = Avaliação do potencial da semente e do óleo de chia (Salvia Hispanica L.) na prevenção e no tratamento da obesidade e comorbidades induzidas por dieta hiperlipídica e hiperglicídica in vivo
Title Alternative: Avaliação do potencial da semente e do óleo de chia (Salvia Hispanica L.) na prevenção e no tratamento da obesidade e comorbidades induzidas por dieta hiperlipídica e hiperglicídica in vivo
Author: Campos, Rafaela da Silva Marineli, 1986-
Advisor: Maróstica Junior, Mário Roberto, 1980-
Junior, Mario Roberto Marostica
Abstract: Resumo: A diversidade de compostos bioativos presentes nos alimentos e sua ampla aplicação terapêutica justificam a busca por conhecimentos relacionados às propriedades fisiológicas ou funcionais dos mesmos. A chia (Salvia hispanica L.) é uma antiga planta herbácea, com alto teor de óleo, principalmente ácido graxo ?-linolênico, proteína, fibra dietética e outros compostos bioativos. Ela tem sido recentemente estudada por sua importante composição nutricional, possível aplicação em alimentos, potencial funcional e por seus efeitos benéficos à saúde. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da ingestão da semente e do óleo de chia sobre mecanismos fisiológicos e bioquímicos na prevenção e no tratamento da obesidade e comorbidades, induzida por dieta em modelo animal. Foi realizado um ensaio biológico, com 60 ratos machos Wistar, divididos em 6 grupos (n=10): Grupo 1, controle magro alimentado com dieta padrão AIN-93M; grupo 2, controle obeso alimentado com dieta hiperlipídica (35%) e adicionada de frutose (20%) (HFF); grupo 3 e 4: animais alimentados com dieta HFF adicionada de semente de chia em longo (12 semanas) e curto (6 semanas) tempo; grupo 5 e 6: animais alimentados com dieta HFF adicionada de óleo de chia em longo (12 semanas) e curto (6 semanas) tempo. Foram avaliados: ingestão alimentar, ganho de peso, peso de tecidos adiposos e órgãos, perfil lipídico e hormonal séricos, perfil de ácidos graxos plasmático, marcadores inflamatórios séricos, conteúdo de lipídeo hepático e fecal, resistência à insulina, tolerância à glicose, estresse oxidativo, peroxidação lipídica, capacidade antioxidante plasmática e hepática; assim como a caracterização química e a capacidade antioxidante das matérias-primas. Os dados foram submetidos à análise de variância ANOVA e as médias comparadas pelo teste T e/ou Tukey, com limite de significância de P ? 0,05. A semente de chia apresentou alta concentração de óleo, proteína, fibra dietética, ácidos graxos ômega-3, compostos bioativos e importante capacidade antioxidante in vitro. A ingestão da dieta obesogênica (HFF) induziu a obesidade, resistência à insulina, intolerância à glicose, dislipidemia, inflamação, estresse oxidativo e peroxidação lipídica nos animais. A adição da semente e do óleo de chia, como substituição do óleo de soja nas dietas experimentais, não reverteu a obesidade, mas normalizou o estado inflamatório sérico, a dislipidemia, a intolerância à glicose, a resistência à insulina, aumentou a concentração plasmática dos ácidos graxos da família ômega-3, ?-linolênico (ALA), eicosapentaenoico (EPA) e docosahexaenoico (DHA), reduziu a razão dos ácidos graxos n-6/n-3, reduziu a peroxidação lipídica e o estresse oxidativo, e aumentou a capacidade antioxidante no plasma e no fígado de animais obesos induzidos por dieta. Os efeitos benéficos foram encontrados tanto no período de prevenção (12 semanas) quanto de tratamento (6 semanas). Visto que os produtos estudados têm comprovado efeito biológico e potencial funcional e por isso podem beneficiar o estado de saúde da população, seja via suplementação ou por enriquecimento de alimentos, o trabalho de pesquisa em questão forneceu subsídios à introdução destes compostos na dieta habitual da população, como coadjuvante na prevenção e no controle de desordens metabólicas crônicas, incentivando pesquisas clínicas a este respeito

Abstract: The diversity of bioactive compounds present in foods and its therapeutic application justify the search for knowledge related to its physiological or functional properties. Chia (Salvia hispanica L.) is an ancient herbal plant with high oil content, specially ?-linolenic fatty acid, protein, dietary fiber and bioactive compounds. It has been recently studied for its important nutritional composition, possible application in food, functional potential and for its beneficial effects on health. The aim of this study was to evaluate the effects of chia seed and oil intake on physiological and biochemical mechanisms in the prevention and treatment of obesity and comorbidities in diet-induced animal model. A biological assay was done using 60 male Wistar rats, which were divided into 6 groups (n = 10): Group 1, lean control fed with AIN-93M diet; Group 2, obese control fed with high-fat (35%) and high-fructose diet (20%) (HFF); Group 3 and 4: HFF diet added with chia seed in short (6-weeks) and long (12-weeks) treatments; Group 5 and 6: HFF diet added with chia oil in short (6-weeks) and long (12-weeks) treatments. Food intake, weight gain, adipose tissues and organs weight, hormonal and lipid profile, plasma fatty acid profile, serum inflammatory markers, hepatic and fecal lipids content, insulin resistance, glucose tolerance, oxidative stress, lipid peroxidation, plasma and hepatic antioxidant capacity, as well as the chemical and antioxidant capacity of raw materials were evaluated. Data was submitted to analysis of variance ANOVA and means compared by Tukey and/or T test. The limit of significance was set at P ? 0.05. Chia seed showed a high content of oil, protein, dietary fiber, omega-3 fatty acids, bioactive compounds and important antioxidant capacity in vitro. HFF diet intake induced obesity, insulin resistance, glucose intolerance, dyslipidemia, inflammation, oxidative stress and lipid peroxidation in animals. Addition of chia seed and oil, as a replacement for soybean oil on the experimental diets did not reverse obesity, but normalized serum inflammatory state, dyslipidemia, glucose intolerance, insulin resistance, increased plasma omega-3 fatty acid concentration, ?-linolenic acid (ALA), eicosapentaenoic acid (EPA) and docosahexaenoic acid (DHA), reduced n-6/n-3 ratio, reduced lipid peroxidation and oxidative stress, and increased plasma and hepatic antioxidant capacity in diet-induced obese rats. Beneficial effects were found in both prevention (12 weeks) and treatment (6 weeks) periods. Since the products studied have proven biological effect and functional potential, and therefore can benefit population health status, either through supplementation or food fortification, the present research provided subsidies to the introduction of these compounds in the usual diet of the population as an aid in the prevention and control of chronic metabolic disorders, encouraging clinical research in this regard
Subject: Chia
Ácidos graxos Ômega-3
Obesidade
Estresse oxidativo
Resistência à insulina
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Campos_RafaeladaSilvaMarineli_D.pdf5.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.