Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322056
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Influência de nanopartículas magnetizadas na sensibilização de neurônios nociceptivos
Title Alternative: The influence of magnetic nanoparticles on the sensitization of nociceptive neurons
Author: Manzo, Luis Paulo Bognoni, 1981-
Advisor: Parada, Carlos Amílcar, 1960-
Abstract: Resumo: Os campos magnéticos (CM) gerados por aparelhos eletroeletrônicos, como telefones celulares, linhas de transmissão e antenas vêm ganhando importância na vida cotidiana das pessoas. Se por um lado não está claro os efeitos biológicos dos campos magnéticos estáticos, por outro lado, parece não restar dúvidas que campos magnéticos dinâmicos, tal como os produzidos na estimulação magnética transcraniana, promovem efeitos na condutância dos neurônios cerebrais. É bem conhecido que um campo magnético dinâmico influencia a corrente elétrica neuronal. Este efeito tem sido utilizado no controle de doenças neurológicas e psiquiátricas. Segundo a física clássica (Lei de Ampère), a existência de uma corrente elétrica está associada à existência de um campo magnético. Portanto, por definição, o neurônio gera um campo magnético intrínseco, resultado do fluxo de carga que atravessa um canal iônico da membrana da célula, fenômeno já comprovado experimentalmente. Apesar disso, não existem dados sobre a influência do campo magnético neuronal na transmissão do impulso nervoso. De fato, a ideia de que a transmissão neuronal seja um fenômeno puramente elétrico é um paradigma. Dados preliminares de nosso laboratório demonstraram que a administração intratecal de nanopartículas muito magnetizadas, mas não as pouco magnetizadas, diminuíram o limiar nociceptivo mecânico da pata de ratos. Este efeito não foi revertido pela prévia administração sistêmica de anti-inflamatório (dexametasona). Uma vez que a administração intratecal de nanopartículas magnetizadas aumentou a sensibilidade mecânica da pata de ratos quando comparadas à administração de nanopartículas não magnetizadas e considerando que, teoricamente, as nano partículas magnetizadas teriam efeito apenas em um campo magnético existente, estes resultados sugerem que o campo magnético neuronal talvez tenha um papel na transmissão neuronal. Portanto, o objetivo deste estudo foi tentar demonstrar que a alteração no limiar nociceptivo mecânico induzido pela administração intratecal de nano partículas magnéticas está relacionada à perturbação do campo magnético neuronal

Abstract: The interference between external magnetic fields and organisms is not new, although, the role of the intrinsic magnetic field (originated by the neuron) remains unclear. This study aimed at investigating whether a probable disturbance of the intrinsic magnetic field would have any role in nociception. Highly and poorly magnetic rGO were injected intrathecally in rats. Electronic Von Frey tests showed that highly magnetic rGO induced more intense hyperalgesia compared with poorly magnetic rGO. Furthermore, the number of KCl (15 mM) responsive DRG-neurons incubated with highly magnetic rGO was greater than the number of responsive cells incubated with poorly magnetic rGO. Capsaicin tests showed that animals injected with highly magnetic rGO were more sensitive to capsaicin comparing to those that received poorly magnetic rGO. The data presented in this study suggest that, somehow, the presence of magnetic nanoparticles in the subarachnoid space of rats disturbs the intrinsic magnetic field, leading to a consequent increase in nociception. This conclusion, by itself, opens an important field of investigation and accredits new and deeper investigations on millenary magnetic therapies used by eastern societies
Subject: Nociceptores
Magnetismo
Nanopartículas
Neurônios
Editor: [s.n.]
Citation: MANZO, Luis Paulo Bognoni. Influência de nanopartículas magnetizadas na sensibilização de neurônios nociceptivos. 2016. 1 recurso online (62 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/322056>. Acesso em: 1 set. 2018.
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Manzo_LuisPauloBognoni_D.pdf1.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.