Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321927
Type: TESE
Title: Aspectos fisiologicos e fisicos da orelha como emissora de sons
Title Alternative: Physics and physiological aspects of the ear as a sound emitter system
Author: Ferreira, Denise Rezende
Advisor: Nicola, Jorge Humberto
Abstract: Resumo: A orelha é o receptor de sons em nosso organismo. O som é captado e conduzido pela orelha externa, amplificado e modulado na orelha média e transformado em sinal elétrico (conhecido como transdução) na orelha interna. Entretanto, as emissões otoacústicas e o zumbido objetivo são exemplos de um processo inverso, onde a orelha se comporta como um emissor de sons. Visando entender alguns destes eventos em que a emissão de sons ocorre, revisou-se a literatura da fisiologia da audição e das bases físicas do percurso do som através do sistema auditivo. Utilizou-se como ferramenta principal, os artigos contidos no Web of Science, dos últimos 25 anos. A partir deste ponto, desenvolveu-se um modelo teórico do percurso do som gerado na cóclea que se propaga em direção à membrana timpânica. Foram realizados cálculos para a atenuação do som decorrente da existência de uma inércia mecânica da estrutura janela oval ¿ ossículos ¿ tímpano. Para isso, considerou-se a razão entre as áreas da janela oval e tímpano e as dimensões dos dois braços de alavanca formada pelos ossículos. Como conclusão, verificou-se que som gerado na cóclea pela eletromotilidade das células ciliadas externas, sofre uma atenuação da ordem de 20 vezes ao passar pela cadeia tímpano-ossicular no sentido inverso. Além disto, demonstrou-se que na interface perilinfa ¿ janela oval, assim como aquela da cadeia ossicular para a membrana timpânica, a transmissão do som é considerável (70%), pois não há grandes diferenças entre as impedâncias acústicas dos meios envolvidos (líquidos labirínticos e sistema tímpano-ossicular). Assim, foi explicado, fisicamente, como as emissões de sons através da orelha podem ter origem a partir de movimentos de muito baixa energia, como aqueles gerados pela contração das células ciliadas externas

Abstract: Ear is the sound receptor in our body. Sound is captured and driven through external ear, amplified and modulated in middle ear and transduced to electrical sign in internal ear. However, otoacoustic emissions and objective tinnitus are examples of an inverse process, where ear can be a sound emitter. Trying to understand some of theses events, in which sound emission occurs, the physiology of hearing and the physical basis to the sound propagation through the ear was revised. It was used as main tool, articles of Web of Science, from the last 25 years. From this point, it was developed a theoretical model to the way of sound, generated inside cochlea that propagates in tympanic membrane direction. It was performed mathematical calculations to sound attenuation, caused by the mechanical inertia of oval window - ossicles - tympanic membrane structure. For that, it was considered the area ratio between oval window and tympanum and the lever action ossicular chain. We concluded that sound generation by electromotility of outer hair cells inside cochlea, is attenuated in 20 times when it passes through ossicular chain in the inverse way. Besides this lost in sound energy, it was also demonstrated that in perilymph-oval window interface sound transmission is considerable (70%), because there are not big differences between the acoustic impedances of involved structures. Then, in physical basis, it was shown how ear can emit sound from contraction of outer hair cells
Subject: Orelha
Emissões otoacusticas espontaneas
Som
Zumbido
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ferreira_DeniseRezende_M.pdf685.5 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.