Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321886
Type: TESE DIGITAL
Title: Avaliação das diferenças no comportamento mastigatório entre adolescentes do sexo feminino e masculino = Assessment of the differences in masticatory behavior between male and female adolescents
Title Alternative: Assessment of the differences in masticatory behavior between male and female adolescents
Author: Scudine, Kelly Guedes de Oliveira, 1990-
Advisor: Castelo, Paula Midori, 1978-
Ferrua, Paula Midori Castelo, 1978-
Abstract: Resumo: O comportamento mastigatório pode diferir entre os sexos, o que em última análise influenciaria o diagnóstico e o plano de tratamento de distúrbios oro-miofuncionais; sendo assim, o presente estudo teve como objetivos descrever e comparar os diferentes aspectos que determinam o desempenho mastigatório entre adolescentes do sexo feminino e masculino. Noventa e um adolescentes saudáveis (47 meninas, 44 meninos), livres de cárie, com idades entre 14-17 anos foram incluídos. A performance da mastigação e máxima força de mordida foram avaliadas por meio de goma de mascar e gnatodinamômetro digital, respectivamente. O comportamento mastigatório foi avaliado pelo aspecto subjetivo da qualidade da função mastigatória (questionário) e pela Avaliação Miofuncional Orofacial com Escores (OMES), determinando-se o tempo total de mastigação, frequência de ciclos mastigatórios e aspectos oro-miofuncionais; o fluxo salivar também foi investigado. O exame físico envolveu medidas da morfometria facial, peso corporal, estatura, massa muscular esquelética e avaliações oclusais e dentárias. Os dados foram submetidos à estatística descritiva, teste de normalidade, t-test/Mann-Whitney, teste de correlação de Pearson/Spearman e regressão linear múltipla (?=0,05). Observou-se que os meninos apresentaram maiores dimensões faciais, maior força de mordida, frequência de ciclos mastigatórios e melhor performance mastigatória do que as meninas. Eles também apresentaram menor tempo de mastigação e número de ciclos mastigatórios e pontuaram menos nos aspectos oro-miofuncionais (ou seja, apresentaram mais alterações nas funções oro-miofuncionais). A força de mordida mostrou fraca correlação com a massa muscular esquelética em meninos (r=0,3035; p=0,0451). A performance mastigatória mostrou ser dependente da força de mordida em meninos (Adj R2=19,2%; Poder=84,1%); entre as meninas, a performance mastigatória mostrou ser dependente da frequência de ciclos mastigatórios e do comportamento mastigatório (aspecto subjetivo) (AdjR2=34,1%; Poder=96,1%). Meninos provavelmente compensam o menor tempo de mastigação, menor número de ciclos mastigatórios e as alterações oro-miofuncionais com uma maior força de mordida e maior frequência mastigatória. Os resultados deste estudo suportam a existência de diferenças entre os sexos feminino e masculino para vários aspectos relacionados à função e ao comportamento mastigatório, daí a importância de se considerar as diferenças sexuais na avaliação da função mastigatória e no acompanhamento de terapias oro-miofuncionais em adolescentes

Abstract: Chewing behavior may differ between genders, which ultimately influence the diagnosis and treatment plan of orofacial myofunctional disorders; thus, the present study aimed to describe and compare the different masticatory aspects which influence the masticatory performance between male and female adolescents. Ninety-one (47 girls, 44 boys) healthy subjects, caries-free, aged 14-17 years were included. The masticatory performance and maximum bite force were evaluated using a chewing gum and a digital gnathodynamometer, respectively. The masticatory behavior was assessed by the subjective aspect of the quality of masticatory function (questionnaire) and the Orofacial Myofunctional Evaluation with Scores (OMES), determining the total chewing time, frequency of chewing cycles and oro-myofunctional aspects; salivary flow was also investigated. The physical examination involved assessments of facial morphometry, body weight, height, skeletal muscle mass and dental/occlusal evaluations. Data were submitted to descriptive statistics, normality test, t-test/Mann-Whitney, Pearson/Spearman correlation test and multiple linear regression (p<0.05). Boys showed larger amount of skeletal muscle mass, larger facial dimensions, higher bite force and frequency of chewing cycles and better masticatory performance than girls. They also showed shorter chewing time and number of chewing cycles and scored less in the oro-myofunctional aspects (that is, more changes in oro-facial myofunctional status). Bite force showed a weak correlation with skeletal muscle mass only in boys. The masticatory performance has shown to be dependent on the bite force in boys (Adj R2=19.2%; Power=84.1%); among girls, masticatory performance showed to be dependent on the frequency of chewing cycles and masticatory behavior (subjective aspect) (Adj R2=34.1%; Power=96.1%). Boys probably compensate for the shorter chewing time, fewer number of chewing cycles and oro-facial myofunctional alterations using a more powerful bite force and higher chewing frequency. The findings of the present study support the existence of gender differences in many masticatory function aspects and behavior, hence the importance of considering sex differences when evaluating masticatory function and myofunctional therapy outcomes among young subjects
Subject: Mastigação
Sexo - Diferenças
Adolescentes
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Scudine_KellyGuedesdeOliveira_M.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.