Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321645
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.descriptionOrientadores: Juliana Lischka Sampaio Mayer, Maria do Carmo Estanislau do Amaralpt_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologiapt_BR
dc.format.extent1 recurso online ( 87p.) : il., digital, arquivo PDF.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.relation.requiresRequisitos do sistema: Software para leitura de arquivo em PDFpt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃO DIGITALpt_BR
dc.titleEstudos estruturais em flores estaminadas de Clusia L. pertencentes ao "clado Criuva" e sua comparação com flores estaminadas da seção Anandrogyne e grupo Flava (Clusiaceae)pt_BR
dc.title.alternativeStructural studies on staminate flowers of Clusia L. belonging to "Criuva clade" and comparison with staminate flowers of section Anandrogyne and Flava group (Clusiaceae)pt_BR
dc.contributor.authorAlencar, Ana Cláudia, 1988-pt_BR
dc.contributor.advisorMayer, Juliana Lischka Sampaio, 1979-pt_BR
dc.contributor.coadvisorAmaral, Maria do Carmo Estanislau do, 1958-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologiapt_BR
dc.contributor.nameofprogramPrograma de Pós-Graduação em Biologia Vegetalpt_BR
dc.subjectAnatomia vegetalpt_BR
dc.subjectFlores - Morfologiapt_BR
dc.subjectEstruturas secretoraspt_BR
dc.subjectFilogeniapt_BR
dc.subject.otherlanguagePlant anatomyen
dc.subject.otherlanguageFlowers Morphologyen
dc.subject.otherlanguageSecretory structuresen
dc.subject.otherlanguagePhylogenyen
dc.description.abstractResumo: Clusia L. é um gênero neotropical pertencente à Clusiaceae que compreende cerca de 400 espécies e cujos representantes apresenta uma grande diversidade em sua morfologia floral. Nas filogenias moleculares existentes até o momento para Clusia, alguns ramos possuem baixa sustentação, a exemplo do "clado Criuva", que inclui as seções Brachystemon, Criuva, Criuvopsis, Havetiopsis, Quapoya e Oedematopus. Alguns problemas taxonômicos envolvem espécies pertencentes a este clado, por exemplo, a inserção de Clusia melchiorii na seção Criuva por alguns autores. Esta espécie, por conter néctar em suas flores e estaminódios sem anteródios, deveria ser incluída na seção Anandrogyne. Além disso, as espécies das seções Criuva e Anandrogyne, bem como Clusia flava (grupo Flava) não estão filogeneticamente próximas, mas a inclusão correta de espécies nessas seções muitas vezes é difícil devido à três fatores: (1) grande semelhança no androceu, (2) à ausência de secreção de resina e (3) a epiderme dos ramos geralmente descascar-se em anéis. Dessa forma, estudos complementares de anatomia floral, com ênfase no androceu, poderão ajudar a esclarecer as relações evolutivas do clado. Com isso, o presente trabalho objetivou (1) Comparar a morfologia e a anatomia das flores estaminadas de espécies pertencentes ao "clado Criuva", à seção Anandrogyne e Clusia flava, (2) buscar caracteres morfoanatômicos que sejam diagnósticos para as seções ou subgrupos ainda não reconhecidos do "clado Criuva" e (3) identificar a estrutura secretora presente em espécies de Clusia pertencentes ao "clado Criuva". Botões florais e flores estaminadas de 14 espécies pertencentes ao "clado Criuva", uma espécie da seção Anandrogyne e Clusia flava foram coletados ou obtidos em herbário, fixados e montados em lâminas permanentes que foram analisadas utilizando-se microscopia de luz e microscopia eletrônica de varredura. Clusia gundlachii (incertae sedis) estaria melhor posicionada na seção Havetiopsis devido à uma maior quantidade de caracteres semelhantes. Clusia flava (grupo Flava) e Clusia melchiorii (seção Anandrogyne) apresentaram características exclusivas (como distribuição de canais secretores nos estames), diferenciando-as das espécies da seção Criuva. A presença de canais secretores nos estames foi a característica que mais separou as seções e espécies e, consequentemente, demonstrou maior potencial para a explicação das relações entre as espécies do "clado Criuva". As folhas e flores analisadas não apresentaram laticífero, mas sim canais secretores formados por um lúmen delimitado por uma camada de células epiteliais. A análise estrutural somada aos dados disponíveis na literatura sobre a composição química demonstram que Clusia não apresenta laticífero e sim canais secretores de resina e polissacarídeos, evidenciando que ao invés de látex, o exsudato presente nos diversos órgãos vegetativos e reprodutivos de Clusia trata-se de goma-resinapt
dc.description.abstractAbstract: Clusia L. (family Clusiaceae) is a neotropical genus with ca. 400 species and a high diversity floral morphology. In phylogenies for Clusia based in molecular data some branches have low support, such as those of "Criuva clade", a group compound by sections Brachystemon, Criuva, Criuvopsis, Havetiopsis, Quapoya and Oedematopus. This clade suffers some taxonomic problems, as the insertion of Clusia melchiorii in section Criuva by some authors. Flowers of this species produce nectar and have staminodes with no antherodes, and thus should be included in the section Anandrogyne. Moreover, species of sections Criuva and Anandrogyne, as well as Clusia flava (that belongs to Flava group), are not phylogenetically related, but the correct inclusion of species in these sections is often difficult due to three factors: (1) great similarity in androecium, (2) lack of secretion of floral resin, and (3) the epidermis of young branches generally pilling in rings. Thus, further studies of floral anatomy, with emphasis on the androecium, may help to clarify the evolutionary relationships of clade. Thus, the present study aimed (1) to compare the morphology and anatomy of staminate flower of species belonging to the "Criuva clade", section Anandrogyne and Clusia flava, (2) to look for morphological and anatomical features that are diagnostic for sections or subgroups yet no recognized in the "Criuva clade", and (3) to identify the secretory structure of species belonging to "Criuva clade". Flower buds and staminate flowers of 14 species belonging to the "Criuva clade", section Anandrogyne and Clusia flava were collected or obtained in herbaria, fixed and mounted on permanent slides; the slides were analyzed using light microscopy and scanning electron microscopy. Clusia gundlachii (incertae sedis) would be better positioned in section Havetiopsis due to a larger amount of similar characters. Clusia flava (Flava group) and Clusia melchiorii (section Anandrogyne) has unique characters (such as distribution of secretory canals in the stamens), distinguishing itself of species of section Criuva. The presence of secretory canals in the stamens was the character that most distinguished the sections and the species and consequently showed greatest potential for explaining the relationship between the species of the "Criuva clade". The leaves and flowers analyzed has no laticifers, having only secretory canals formed by a lumen delimited by a layer of epithelial cells. Structural analysis demonstrates that Clusia not have laticifers, but have secretory canals of resin and polysaccharides, showing that instead of latex, the exudate present in various reproductive and vegetative organs of Clusia it gum-resinen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.citationALENCAR, Ana Cláudia. Estudos estruturais em flores estaminadas de Clusia L. pertencentes ao "clado Criuva" e sua comparação com flores estaminadas da seção Anandrogyne e grupo Flava (Clusiaceae). 2016. 1 recurso online ( 87p.). Dissertação (mestrado) Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/321645>. Acesso em: 30 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreedisciplineBiologia Vegetalpt_BR
dc.description.degreenameMestra em Biologia Vegetalpt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameOriani, Alinept_BR
dc.contributor.committeepersonalnamePádua, Simone Teixeira dept_BR
dc.description.sponsordocumentnumber2012/51781-0pt_BR
dc.date.available2018-08-30T05:05:32Z-
dc.date.accessioned2018-08-30T05:05:32Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-30T05:05:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Alencar_AnaClaudia_M.pdf: 7876062 bytes, checksum: db452b95631654eee39b04668cf20358 (MD5) Previous issue date: 2016en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321645-
dc.description.sponsorFAPESPpt_BR
dc.description.sponsorCAPESpt_BR
dc.description.sponsorCNPQpt_BR
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alencar_AnaClaudia_M.pdf7.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.