Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321626
Type: TESE DIGITAL
Title: Percepção de fala no ruído em crianças com dificuldade escolar
Title Alternative: Speech perception in noise in children with school difficulties
Author: Carvalho, Nádia Giulian de, 1989-
Advisor: Santos, Maria Francisca Colella dos, 1963-
Abstract: Resumo: Tema: Influência do ruído na percepção de fala em crianças com dificuldades escolares. A percepção de fala no ruído é uma das tarefas mais complexas enfrentadas pelos ouvintes. Está relacionada à situação comunicativa que em nosso cotidiano frequentemente ocorre na presença de ruído competitivo, inclusive no ambiente escolar. O ruído elevado em sala de aula é frequente e está diretamente relacionado com o sucesso acadêmico. Objetivo: Analisar a percepção de fala no ruído, em crianças com dificuldade escolar, considerando as variáveis gênero, faixa etária e lado da orelha. Desenho do estudo: quantitativo, de corte transversal e descritivo, crianças de 8 a 10 anos, gênero masculino e feminino, sendo 63 crianças com dificuldade escolar (GE), segundo seleção da equipe pedagógica escolar e 61 escolares com bom desempenho escolar e sem queixas auditivas e/ou de linguagem (GC). Material e Métodos: Para a coleta de dados foram aplicados os testes da avaliação audiológica básica, o teste Dicótico de Dígitos e o Hearing in Noise Test - HINT BRASIL, com fone auricular, em cabina acústica, na situação de silêncio (S), ruído competitivo na orelha direita (RD), ruído na orelha esquerda (RE) e ruído frontal (RF). Resultados: Os grupos foram homogêneos quanto a faixa etária e heterogêneo em relação ao gênero, com mais meninos no GE e meninas no GC. As informações da anamnese revelaram que as crianças do GE apresentam pior comportamento auditivo de escuta em ambiente ruidoso, atenção e agitação. O GE teve limiares auditivos e LRF piores que o GC, assim como alterações auditivas periféricas mais frequentes que o GC e pior desempenho na tarefa de integração binaural. Na análise da percepção de fala não houve diferença intragrupos para as variáveis gênero e lado da orelha. A variável idade influenciou o GC. Na comparação do desempenho entre os grupos verificou-se que o GE teve pior desempenho que o GC na condição ruído frontal e no cálculo do ruído composto. A condição RF foi a mais difícil para ambos os grupos. Conclusões: Crianças com dificuldades escolares apresentaram pior desempenho auditivo periférico, na habilidade de figura fundo para sons verbais e na percepção de fala no silêncio e no ruído

Abstract: Subject: Noise influence on speech perception in a group of children with school difficulties. The perception of speech in noise is one of the most complex tasks faced by listeners. This is related the communicative situation in our daily lives often occur in the presence of noise, including the school environment. The high noise in the classroom is frequent and is directly related to academic success. Aim: To analyze the speech perception in noise in children with school difficulties, considering the variables gender, age and ear. Study design: quantitative, transversal and descriptive cohort, children 8 to 10 years old, male and female, and 63 children with school difficulties (GE), according to selection of school teaching staff and 61 students with good academic performance and without hearing complaints and/or language (GC). Material and method: Data collection were applied tests of audiological evaluation basic, the Dichotic Digit Test and Hearing in Noise Test - HINT BRASIL with earphones in a soundproof booth, in silence situation (S), Competitive Noise in Ear right (RD), noise in the left ear (RE) and front noise (RF). Results: The groups were homogeneous for age and heterogeneous group in relation to gender, with more boys in GE and girls in the GC. The information anamnesis revealed that GE¿s children have worse hearing behavior of listening in noisy environments, attention and excitement. The GE had hearing thresholds and LRF worse than the GC, as well as changes auditory peripheral frequently that GC and worst performance in binaural integration task. In speech perception analysis there wasn't intergroup difference for the variables gender and ear side. The age variable influenced the GC. When comparing the performance between the groups it found that GE had worse performance than the CG in front noise condition and compound noise calculation. The RF condition is more difficult for both groups. Conclusion: Children with school difficulties presented a lower peripheral auditory performance, figure background skill for verbal sounds and speech perception in quiet and in noise
Subject: Percepção da fala
Crianças
Estudantes
Testes auditivos
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Carvalho_NadiaGiuliande_M.pdf2.67 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.