Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321616
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Valores médios do pico de fluxo nasal inspiratório para a população adulta brasileira, antes e após o uso do vasoconstrictor tópico nasal
Title Alternative: Average values of nasal inspiratory peak flow to the brazilian adult population before and after the use of decongestant nasal topic
Author: Teixeira, Rodrigo Ubiratan Franco, 1977-
Advisor: Bagatin, Ericson, 1947-
Abstract: Resumo: Diversos dispositivos estão disponíveis para a avaliação objetiva da obstrução nasal. Os mais frequentemente utilizados são: rinomanometria (padrão ouro), rinometria acústica e o pico de fluxo nasal inspiratório (PFNI). Estes exames, com exceção do PFNI, são dispendiosos e complexos. Possuem grande aplicabilidade na rotina otorrinolaringológica clínica e ocupacional. Pesquisas têm dado ênfase para métodos de mensuração cada vez mais simples, rápidos, de baixo custo e confiáveis. Atualmente, os estudos tendem a correlacionar métodos que reúnem estas características, com aqueles métodos complexos e outros subjetivos, como a escala visual analógica (EVA) e os questionários de sintomas. Objetivos: avaliar a efetividade do PFNI em relação à rinomanometria, rinometria acústica e escala visual analógica, levando em consideração a confiabilidade, praticidade, concordância, utilidade clínica e replicabilidade. Como objetivo específico, estabelecer os valores médios para a população adulta brasileira, sem queixas obstrutivas nasais e determinar um padrão percentual de variação entre situações pré e pós-vasoconstrictor nasal. Métodos: foi realizado um estudo clínico transversal em uma amostra de indivíduos escolhidos de forma não randomizada, sem queixas nasais obstrutivas. Foram aferidos os aspectos do fluxo nasal com o pico de fluxo nasal inspiratório, rinomanometria, rinometria acústica e escala visual analógica em duas medidas, antes e após o vasoconstrictor nasal (oximetazolina 0,05%). Resultados: Foram avaliados 78 indivíduos para os parâmetros do PFNI, rinomanometria, rinometria acústica e EVA. As medidas de dispersão e posição das variáveis numéricas e o p-valor da comparação entre os tempos pré e pós-vasoconstrictor se mostraram significantes (p<0,05) em nove das 13 variáveis estudadas. Encontrou-se uma correlação positiva entre o PFNI x EVA (p<0,001), PFNI x menor área de secção transversal no segundo entalhe (p<0,018), PFNI x volume no segundo entalhe (p<0,043) e PFNI x volume para os três primeiros entalhes (p<0,003). Em um modelo de correlações múltiplas, aumentos do PFNI correspondem com diminuição na resistência nasal, aumento da menor área de secção transversal, aumento do volume nos segundo e terceiro entalhes e diminuição na EVA. O valor médio do PFNI foi de 152 L/min pré-vasoconstrictor e de 171,1 L/min pós-vasoconstrictor com percentual de variação de 14,12% (p<0,001). O PFNI mostrou sensibilidade de 91,4% e especificidade de 60,5% em detectar as alterações obstrutivas nasais relatadas pelos pacientes (EVA). Conclusão: O PFNI comprovou sua efetividade ao demonstrar ser um método confiável para aferição da obstrução nasal, concordante com os outros dispositivos, simples, fácil de manusear, pouco dispendioso e reprodutível. Foram estabelecidos os valores médios de pico de fluxo nasal inspiratório para uma população adulta brasileira e o percentual de variação pré e pós vasoconstrictor tópico nasal

Abstract: Several devices can be used for objective assessment of nasal obstruction. The most commonly used are: rhinomanometry (gold standard), acoustic rhinometry and nasal inspiratory peak flow (NIPF). These tests, except NIPF, are expensive and complex. They have great applicability in clinical and occupational ENT routine. Research has given emphasis on measurement methods increasingly simple, fast, inexpensive and reliable. Currently, studies tend to correlate methods that meet these characteristics with those complex methods and other subjective as visual analog scale (VAS) and symptom questionnaires. Objectives: evaluate the effectiveness NIPF compared to rhinomanometry, acoustic rhinometry and visual analog scale, considering the reliability, convenience, compliance, clinical utility and replicability. As a specific objective establish mean values for Brazilian adults without nasal obstructive symptoms and determine a standard percentage change between pre and post-nasal vasoconstrictor. Methods: A cross-sectional clinical study was conducted in a sample of individuals chosen not randomly without nasal obstructive symptoms. They were measured aspects of nasal flow with nasal inspiratory peak flow, Rhinomanometry, acoustic rhinometry and visual analog scale in two steps, before and after nasal vasoconstrictor (oxymetazoline 0.05%). Results: We evaluated 78 patients with NIPF, rhinomanometry, acoustic rhinometry and VAS. Dispersion measures and position of the numeric variables and the p-value comparing the pre- and post-vasoconstrictor proved significant (p <0.05) in nine of the 13 variables studied . There was found a positive correlation between NIPF x VAS (p <0.001), NIPF x minimal cross sectional area of the second notch (p <0.018), NIPF x volume in the second notch (p <0.043) and NIPF x volume for the first three slots (p <0.003). In a model of multiple correlations corresponding NIPF increases with decrease in nasal resistance, increased minimal cross-sectional area, increase the volume of the second and third slots and decrease in VAS. The average value NIPF was 152 L/min pre-vasoconstrictor and 171.1 L/min post-vasoconstrictor with a percentage change of 14.12% (p <0.001). The NIPF showed a sensitivity of 91.4% and specificity of 60.5% in detecting obstructive changes reported by patients (VAS). Conclusion: The NIPF has proven its effectiveness to be a reliable method for measuring nasal obstruction, consistent with the other devices, simple, easy to handle, inexpensive and reproducible. The average values of nasal inspiratory peak flow to the adult Brazilian population and the percentage of variation pre and post topic nasal vasoconstrictor were established
Subject: Obstrução nasal
Capacidade inspiratória
Editor: [s.n.]
Citation: TEIXEIRA, Rodrigo Ubiratan Franco. Valores médios do pico de fluxo nasal inspiratório para a população adulta brasileira, antes e após o uso do vasoconstrictor tópico nasal. 2016. 1 recurso online (88 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/321616>. Acesso em: 31 ago. 2018.
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Teixeira_RodrigoUbiratanFranco_D.pdf2.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.