Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321366
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Investigação da participação da quinase reguladora de fatores de splicing (KIS) em processos celulares relacionados à leucemogênese
Title Alternative: Functional characterization of KIS with respect to its role in cellular processes related to leukemogenesis
Author: Barbutti, Isabella, 1990-
Advisor: Archangelo, Leticia Fröhlich
Abstract: Resumo: KIS (UHMK1) é uma serina/treonina quinase que possui um domínio UHM (domínio de homologia ao fator U2AF) além do domínio quinase. KIS desenvolve papéis importantes na proliferação celular, através da fosforilação de p27, e na migração celular, através da fosforilação de STATHMINA. Além disso, KIS fosforila a proteína CATS. Apesar das funções de CATS não serem muito bem compreendidas, CATS é capaz de interagir com a proteína fusionada leucêmica CALM/AF10 e modificar sua localização subcelular. KIS também desempenha um papel importante no splicing, através da ligação (domínio UHM) e fosforilação (domínio quinase) de SF1 e SF3b. A fosforilação desses fatores favorece a formação de complexos ternários (SF1-U2AF65-pré-mRNA), de modo que o splicing possa ocorrer adequadamente. Mutações somáticas em genes relacionados ao processo de splicing foram descritas em diversas doenças hematológicas, além de alterações no padrão de fosforilação das proteínas codificadas por esses genes. Apesar de KIS regular os fatores de splicing SF1 e SF3b, estudos que abordam a expressão e a função de KIS na patogênese das doenças neoplásicas são escassos. Dados de microarranjo de DNA não publicados de nosso grupo de demonstram um leve aumento na expressão de KIS em alguns subtipos leucêmicos, indicando que KIS possa estar relacionada ao desenvolvimento dessas doenças. Dessa forma, em vista de (1) KIS estar relacionada ao processo de splicing e de proliferação celular, processos que quando desregulados podem levar não só à leucemogênese, mas também à formação de outros cânceres, (2) a expressão de KIS estar levemente aumentada em alguns subtipos leucêmicos, e (3) KIS fosforilar CATS, que interage com a proteína fusionada CALM/AF10; nossa hipótese é que KIS possa participar do processo de leucemogênese. Nossos resultados demonstraram uma alta expressão de KIS em linfócitos B e T, e um aumento durante a diferenciação mielóide de linhagens leucêmicas e células primárias de doadores saudáveis. Por outro lado, a expressão de KIS não se mostrou alterada nas neoplasias hematológicas estudadas. A inibição de KIS em células de linhagem leucêmica não resultou em alterações na proliferação celular ou na distribuição do ciclo celular, e acarretou em uma maior formação de colônias em meio semi-sólido sem estímulos para proliferação ou diferenciação. De forma contrária, a superexpressão de Kis em células primárias de medula óssea de camundongo acarretou na diminuição da formação de colônias em meio semi-sólido suplementado com citocinas mielóides. Em conclusão, esses resultados nos permitem dizer que KIS não apresenta uma função na proliferação de células hematopoéticas, mas apresenta um papel nunca descrito na diferenciação de células hematopoéticas

Abstract: KIS (UHMK1) is a serine/threonine kinase with a unique UHM motif (U2AF homology motif), which is important for cell proliferation, through p27 phosphorylation, and for cell migration, through STATHMIN phosphorylation. KIS also binds to and phosphorylates CATS, a protein with unknown functions. It is known that CATS can interact with the leukemic fusion protein CALM/AF10 and change its subcellular localization. KIS can also bind to (via UHM domain) and phosphorylate (via kinase domain) SF1 and SF3b, being important in the splicing process. Phosphorylation of the Splicing Factor 1 favors ternary complex formation (SF1-U2AF65-mRNA), which is essential for the adequate splicing. Somatic mutations in genes involved in the splicing process have been widely described in hematologic malignancies, as well as modifications in the phosphorylation pattern of the proteins coded by those genes. Though KIS regulates the Splicing Factors SF1 and SF3b, little is known about its expression pattern or function in hematologic malignancies. DNA microarray data from our group (data not published) suggest an increased KIS expression in some leukemic subtypes, which is indicative of KIS involvement in those malignancies. Since KIS (1) has a function in the splicing and proliferation processes, which can lead to leukemia or tumor formation when deregulated, (2) has a mildly increased expression in some leukemic subtypes and (3) phosphorylates CATS, a protein which can interact with a leukemic fusion protein, we hypothesize that KIS may participate in the leukemogenesis process. Our results demonstrate that KIS was highly expressed in B and T lymphocytes and its expression increased during myeloid differentiation of leukemic cell lines and primary cells. KIS expression was unaltered in the studied hematologic malignancies. KIS depletion in the leukemic cell line U937 rendered no alterations in cell proliferation or cell cycle distribution, whereas shKIS cells were more capable of forming colonies in semi-solid media without growth factors. Contrary to KIS depletion, Kis overexpression in mouse bone marrow primary cells reduced colony formation in semi-solid media containing myeloid cytokines. In conclusion, our results demonstrate a novel role of KIS during hematopoetic cells differentiation, whereas no role in hematopoetic cell proliferation could be demonstrated
Subject: Processamento de RNA
Leucemia
Diferenciação celular
Hematopoese
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barbutti_Isabella_M.pdf2.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.