Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321360
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Integração social e adaptação no diagnóstico do mundo administrado de Max Horkheimer e Theodor Adorno
Title Alternative: Social integration and adaptation in the diagnosis of the administered world of Theodor Adorno and Max Horkheimer
Author: Concli, Raphael Eduardo Alves, 1986-
Advisor: Nobre, Marcos Severino, 1965-
Abstract: Resumo: Os escritos de Max Horkheimer e Theodor Adorno dos anos 1940, representados em especial pela obras Dialética do Esclarecimento e Eclipse da Razão, são largamente conhecidos por sua crítica da razão instrumental e do desenvolvimento da racionalidade ocidental. Ainda que este rótulo não seja de todo impreciso ele pode nos desviar do fato de que este procedimento teórico se encaixa no quadro mais geral de um diagnóstico de tempo presente, o diagnóstico do mundo administrado. Esta dissertação procurar retornar a este diagnóstico no intuito de buscar seu surgimento e como o procedimento de uma crítica da razão e da racionalidade está, na verdade, voltado a compreender a condição de vida dos indivíduos nas sociedades ocidentais de sua época. Entendo que esta problematização é feita através da noção de integração social e daquilo que Horkheimer e Adorno identificam como sua progressiva convergência com a necessidade de adaptação à realidade existente. É a realização desta convergência que está no cerne deste diagnóstico. Para tanto, partirei da tese do capitalismo de Estado do economista Friedrich Pollock para avaliar como Horkheimer a apropriou e foi por ela influenciado na compreensão das transformações do capitalismo de então e do surgimento de novas formas de dominação e integração. Em seguida volto-me aos textos de Horkheimer do final dos anos 1930 e início dos anos 1940 como o momento de transição para uma crítica social sob a forma de crítica da razão. No terceiro capítulo analisarei mais detidamente o diagnóstico do mundo administrado a partir da denúncia que Horkheimer e Adorno apresentam da tendência à integração total, ou seja, a possibilidade que a integração se dê como nada mais do que adaptação. Aqui procurarei compreender como a crítica da razão e da racionalidade realiza esta denúncia ao apontar para a realização contraditória do princípio da autopreservação. Ao final, discutirei como a teoria da indústria cultural também se enquadra neste diagnóstico, sendo mobilizada por Horkheimer e Adorno para explicar como o consumo de bens culturais também participa da lógica adaptativa da realidade social ao promover a conformidade e a aceitação em relação a esta. Tentarei, entretanto, não apenas apreender de que forma isto se dá, mas também recuperar as reflexões de Horkheimer e Adorno sobre como este mesmo processo de consumo transforma a percepção e a forma de comunicação dos indivíduos para avaliar se é possível pensar este fenômeno para além da lógica adaptativa que estes autores se ocupam em trazer à tona

Abstract: Max Horkheimer¿s and Theodor Adorno¿s writings from 1940, mainly represented by works such as Dialectic of Enlightenment and Eclipse of Reason are widely known due to their critique of instrumental reason and western rationality¿s development. Although this label is not imprecise it could deviate us from the fact that this theoretical procedure is part of a more general framework, that of the diagnosis of the administered world. This dissertation intends to go back to this diagnosis aiming to search for its inception and how the procedure of a critique of reason and rationality is actually oriented towards understating the condition of life of individuals in modern western societies of its time. I consider that this investigation is put forward through the notion of social integration and what Horkheimer and Adorno identify as its progressive convergence towards the need of adaptation to the existing reality. The achievement of this convergence is at the core of this diagnosis. Therefore, I will start from Friedrich Pollock¿s thesis of the state capitalism in order to see how Horkheimer appropriated and was influenced by it in his understanding of new forms of domination and integration. Afterwards I will get back to Horkheimer¿s writings from the end of 1930s and the beginning of 1940s considering them as process of transition to a social critique in the form of a critique of reason. In the third chapter I will analyze closely the diagnosis of the administered world from the denounce presented by Horkheimer and Adorno of the tendency towards total integration, that is the possibility that integration occurs as nothing more than adaptation. Here I will try to understand how the critique of reason and rationality accomplishes this denounce by pointing to the contradictory realization of the principle of self-preservation. In the end I will discuss how the theory of the culture industry is also framed in this diagnosis, being mobilized by Horkheimer and Adorno to explain how the consume of cultural goods also takes part in the adaptive logic of social reality by promoting the conformity and acceptance of it. I will try, however, not only to grasp how it happens, but also to retrieve Horkheimer and Adorno¿s reflection about how this same consumption process transforms individuals¿ perception and form of communication in order to evaluate if it is possible to this this phenomenon beyond this adaptive logic that these authors bring to the fore
Subject: Horkheimer, Max, 1895-1973
Adorno, Theodor W., 1903-1969
Integração social
Indústria cultural
Teoria crítica
Razão
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Concli_RaphaelEduardoAlves_M.pdf1.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.