Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321248
Type: TESE DIGITAL
Title: Ciência do café : transferência de conhecimentos sobre ciência e tecnologia para o cafeicultor
Title Alternative: Coffee science : knowledge transfer about science and technology for coffee farmer
Author: Granada, Marcela Salazar, 1988-
Advisor: Barata, Germana Fernandes, 1974-
Abstract: Resumo: São diversos os trabalhos desenvolvidos sobre comunicação rural, mas são poucos os que abordam a questão da divulgação científica em áreas rurais. Os estudos de divulgação científica geralmente estão focados no espaço urbano, subestimando o espaço rural, que é um área fundamental para o desenvolvimento científico e tecnológico, sobretudo em países em que a produção agrícola é responsável por importante parcela do Produto Interno Bruto (PIB). Brasil e Colômbia são os países com maior produção cafeeira da América Latina, e a percentagem do seu PIB agrícola, que corresponde a uma média de 23% para o Brasil e 22% para Colômbia, representa a soberania agrícola desses países. Considerando que esses países têm uma forte cultura agrícola, este trabalho realizou um estudo comparativo entre duas regiões produtoras de café do Brasil (Espírito Santo do Pinhal-SP) e da Colômbia (Chinchiná-Caldas), com o objetivo de saber como é o fluxo de informação na transferência de conhecimento sobre C&T no cultivo de café, das instituições de pesquisa para o cafeicultor, além de conhecer as demandas e a produção de conhecimento científico e tecnológico constituídos no campo. A hipótese que se coloca é que os agricultores são concebidos como simples receptores da informação, sem levar em conta que são atores fundamentais do processo de transmissão de conhecimento de C&T. Acredita-se, no entanto que, da parte do agricultor, exista resistência para mudar os modos de cultivo. As atuais alterações climáticas têm provocado transformações no cultivo de café, por isso elas se apresentam como um exemplo entre os atuais desafios para o agricultor, que deve conhecer a informação sobre C&T disponível como apoio para enfrentar o novo cenário climático mundial, e adaptar o cultivo às novas condições. Durante a realização desta pesquisa foram feitas entrevistas semiestruturadas com organizações de cafeicultores (cooperativas), pesquisadores e agrônomos de institutos de pesquisa e órgãos de extensão de cada país. A população amostrada foi constituída pelos diretores, dois cientistas (sendo um de cada país) e as assessorias de imprensa das instituições de pesquisa que fizeram parte da amostra desta pesquisa (IAC do Brasil e Cenicafé da Colômbia); os diretores, dois extensionistas e as assessorias de imprensa das instituições de extensão (CATI do Brasil e Comité de Cafeteros da Colômbia); os gerentes e um agrônomo das cooperativas localizadas nos lugares escolhidos como objeto de estudo (Cooperativa Coopinhal em São Paulo, Brasil, e Cooperativa de Caficultores de Manizales em Caldas, Colômbia); e quatro produtores (pequenos produtores de café), sendo um do Brasil e três da Colômbia. Comprovou-se que o modelo difusionista predomina na comunicação entre instituições e agricultor. Concluiu-se que ainda há muito para ser feito para que a divulgação científica seja incorporada às praticas cotidianas no espaço rural. Esta pesquisa deverá trazer para o debate a questão da divulgação científica que ocorre no campo, onde a informação científica e tecnológica é estratégica para a produção e para a tomada de decisões nas quais há diferentes atores envolvidos

Abstract: Many investigations have been made about rural communication, but only few look at the science communication in rural areas. Science communication studies generally focus on urban area, underestimating the rural area, which is a fundamental part for the scientific and technological development, even more for countries where the agricultural production represents a big portion of the gross domestic product (GDP). Brazil and Colombia are the countries with bigger coffee production in Latin America, with agriculture representing a 23% and 22% of the GDP respectively, reflecting the agricultural supremacy in these countries. Considering that those countries have a strong agricultural culture, a comparative study between two producing regions, Espírito Santo do Pinhal ¿ SP and Chinchiná ¿ Caldas from Brazil and Colombia respectively, was made, targeting how the knowledge flow about Science and Technology for coffee productionworks, coming from research institutions to coffee farmers, understanding the demand and production of scientific and technological knowledge constituted in the fields. The hypothesis proposed is that the farmers are perceived as mere information receptors, not considering them as fundamental pieces of the S&T knowledge transmission process. It is believed that farmers will present a big resistance to changing their ways of farming. The current climatic changes have transformed the farms, so they have been presented as an example of the new challenges that coffee farmers have to deal with. Farmers require the S&T information available as support so they can deal with the new global climatic situation and adapt their farms to the conditions required. While developing this research, semi-structured interviews were performed with coffee farmers¿ organizations (cooperatives), researchers and extension agronomists of the research institutions for both countries. The population sampled was constituted by the directors, two scientists (one for each country) and the press offices of the researching institutions (IAC from Brazil and Cenicafe from Colombia); the directors, two extension agronomists and the press offices of the two extension institutions (CATI from Brazil and Comite de Cafeteros from Colombia); the managers and an agronomist from the cooperatives that act in the regions selected (Coopinhal in Sao Paulo, Brazil and Caficultores de Manizales in Caldas, Colombia), also four producers (small coffe producers), one from Brazil and three from Colombia. It was confirmed that the diffusionist model prevails in the communication between institutions and farmers. It was concluded that there's a lot to be done in order to incorporate science communication into the daily practices of the rural space. This investigation should bring up to debate the science communication that occurs in the fields, where the scientific and technological information is strategic for the production and the decision making, in which many parts are involved
Subject: Cafeicultores - Brasil
Cafeicultores - Colômbia
Divulgação científica
Comunicação no desenvolvimento rural
Extensão rural
Gestão do conhecimento
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Granada_MarcelaSalazar_M.pdf4.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.