Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321098
Type: TESE DIGITAL
Title: Apego materno em situações de risco : concepções de puérperas e da equipe de enfermagem
Title Alternative: Attachment maternal in risk situations : conceptions of puerperae and nursing staff
Author: Vechiato, Thamires Gonçalves, 1990-
Advisor: Batista, Cecilia Guarnieri, 1949-
Abstract: Resumo: Introdução: Os estudos sobre a formação do apego e sua importância para o desenvolvimento humano enfatizam, entre outros aspectos, o estabelecimento da relação inicial mãe-bebê. A Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde (Brasil) têm proposto políticas de atenção à saúde materna - infantil, entre as quais se incluem: a Iniciativa do Hospital Amigo da Criança, o Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno e o Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento. Destacam-se no presente estudo as contribuições dessas políticas para a interação mãe-bebê e seus benefícios para o estabelecimento do apego. Em casos de gestação associada a riscos em que há impedimento da amamentação, é importante valorizar as outras formas pelas quais o bebê pode experimentar um contato íntimo com a mãe. Para tanto, cabe discutir o papel da equipe de saúde, e principalmente da enfermagem, para o estabelecimento do apego mãe-bebê. Objetivo: investigar concepções de puérperas e da equipe de enfermagem de dois serviços que atendem gestantes/puérperas de risco, sobre as interações mãe-bebê com foco no desenvolvimento do apego, em casos de alterações na rotina habitual do contato mãe-bebê. Método: Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, com 5 puérperas positivas para o HIV e 6 profissionais de enfermagem (3 enfermeiras de nível superior e 3 técnicas de enfermagem). As entrevistas foram gravadas em áudio, transcritas e analisadas por meio de análise de conteúdo. Resultados: As entrevistas com as mães evidenciaram seus sentimentos em relação à gestação, a adesão das mães ao tratamento, sua concepção de apego e os modos de cuidado com o bebê, de forma compensar o impedimento do aleitamento materno. A equipe de enfermagem destacou a rotina do atendimento, as dificuldades na adesão ao tratamento entre alguns grupos de gestantes, a comparação entre o atendimento nos casos de gestação normal e de gestação de risco e sua concepção de apego. Também foram apresentadas sugestões para a otimização do serviço. Conclusão: Os resultados indicam a importância dos serviços já existentes e sugerem propostas de otimização dos mesmos. Entre estas, incluem-se a elaboração de estratégias de adesão ao tratamento, formação teórica sobre o desenvolvimento do apego e sobre práticas que o promovem. Dessa forma, a equipe de enfermagem pode otimizar sua atuação em situações de risco, de modo a favorecer o estabelecimento inicial do apego, importante aspecto da promoção da saúde materno-infantil

Abstract: Introduction: Studies about the formation and relevance of attachment for human development emphasize, among other aspects, the initial bond between mother and infant. The World Health Organization and the Ministry of Health (Brasil) have recommended policies of attention to mother infant health, including: the Baby Friendly Hospital Initiative, the National Program of Breastfeeding Promotion and the Program for Humanization of Prenatal and Childbirth Care. The contributions of those policies for mother-infant interaction and their benefits to attachment formation are emphasized in the present study. In cases of risk pregnancy with breastfeeding impediment, it is important to value the other ways of intimate mother-infant contact. This brings about the discussion of the role of the health team, mainly the nursing staff, to the formation of mother-infant attachment. Objective: To investigate conceptions of puerperae and nursing staff of two pregnancy risk services, on mother-baby interactions focusing on the formation of attachment, in case of alteration in the usual routine of mother-infant contact. Method: Semi-structured interviews, comprising 5 HIV+ puerperae and 6 nurses (3 graduated nurses and 3 high school level nurses). The interviews were audio recorded, transcribed and analyzed through content analysis. Results: The interviews with the puerperae highlighted their feelings related with pregnancy, the adherence to the treatment, their conception of attachment and their ways of taking care of the baby, trying to compensate the breastfeeding impediment. The nursing staff emphasized the routine of health care, the comparison between normal and risk pregnancy care and their conception of attachment. They also made suggestions for the optimization of the service. Conclusion: The results point to the importance of the existing services and to proposals of their optimization, including elaboration of strategies for treatment adherence, theoretical formation on attachment development and practices to promote it. Following those suggestions, the nursing staff can optimize its influence in risk situations, to favor the initial formation of attachment, an important aspect in the promotion of mother-infant health
Subject: Comportamento de apego
Período pós-parto
Cuidados de enfermagem
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vechiato_ThamiresGoncalves_M.pdf1.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.