Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321049
Type: TESE DIGITAL
Title: Perfil sociodemográfico, clínico e acadêmico de estudantes universitários que passaram por atendimento psiquiátrico no Serviço de Assistência Psicológica e Psiquiátrica ao Estudante da Universidade Estadual de Campinas (SAPPE-Unicamp) entre 2004 e 2011
Title Alternative: Socio-demographic, clinic and academic prolife of students who underwent psychiatric treatment at Psychological and Psychiatric Service for Students of the State University of Campinas (SAPPE-Unicamp) between 2004 and 2011
Author: Campos, Claudia Ribeiro Franulovic, 1969-
Advisor: Dantas, Clarissa de Rosalmeida, 1976-
Abstract: Resumo: Objetivos: Caracterizar, em termos sociodemográficos, clínicos e acadêmicos os alunos atendidos pelos psiquiatras do Serviço de Assistência Psicológica e Psiquiátrica ao Estudante na Universidade Estadual de Campinas (Sappe/Unicamp). Comparar alguns indicadores de desempenho acadêmico desses pacientes com os de um grupo de alunos não atendidos no mesmo serviço. Métodos: O estudo é baseado na análise retrospectiva dos prontuários de todos os 1.237 alunos assistidos pelos psiquiatras do Sappe entre janeiro de 2004 e dezembro de 2011, em conjunto com registros oficiais do desempenho acadêmico de cada um deles. Avaliou-se também o desempenho acadêmico de um grupo controle composto por 2.579 alunos não atendidos no Sappe, pareados por sexo, curso e ano de inscrição nos respectivos cursos. Compararam-se os indicadores de desempenho acadêmico fornecidos pela Diretoria Acadêmica, DAC/Unicamp, para os dois grupos. Os indicadores de desempenho acadêmico utilizados foram o Coeficiente de Rendimento (CR) e a situação acadêmica no final do primeiro semestre de 2015. Resultados: A população atendida caracterizou-se pela idade média de 25,3 (DP ± 5,8) anos e era constituída, em sua maioria, por alunos de Graduação (62,3%), do sexo feminino (56,9%), solteiros (81,8%), que não dependiam de recursos de familiares para seu sustento (59,9%). Antes do primeiro atendimento no serviço, 37% dos alunos já tinham acompanhamento psiquiátrico e 4,5% já haviam feito, pelo menos, uma tentativa de suicídio. Os diagnósticos mais frequentes foram: Depressão Unipolar (39,1%) e Transtornos Fóbico-ansiosos (33,2%). Com menor frequência, observaram-se transtornos mentais graves, como: Transtornos Psicóticos (3,7%) e Transtorno Afetivo Bipolar (1,9%). Abuso ou Dependência de Substâncias Psicoativas foi encontrado em cerca de 6% da população atendida. A classe de medicação mais frequentemente prescrita foi a dos antidepressivos (80,2%) e 74,6% dos pacientes realizaram acompanhamento psicológico concomitante. Considerando-se a distribuição dos alunos por área de conhecimento do curso de opção, a de Ciências Exatas foi a mais frequente (49,5%), embora subrepresentada na relação geral dos alunos da Universidade, seguida por Ciências Humanas (25,7%), Biológicas e Profissões da Saúde (18,4%) e Artes (6,4%), estas sobrerrepresentadas. Entre estudantes de Graduação, a comparação dos indicadores acadêmicos revelou que o CR médio dos pacientes foi levemente inferior ao dos alunos não atendidos (0,63 DP=0,26 versus 0,64 DP=0,28, p=0,025). Trata-se de uma diferença pequena, embora estatisticamente significativa. Entretanto os pacientes apresentaram uma taxa de conclusão de curso maior (67,3% versus 57,9%) e uma taxa de evasão menores que as dos alunos não atendidos. Na Pós-Graduação, a taxa de conclusão de curso foi praticamente igual, com os pacientes apresentando maior incidência de desligamento do curso por baixo rendimento (20,6% versus 18,9%) que os alunos não atendidos, o grupo não atendido teve maior taxa de evasão que os pacientes (9,1% versus 6,1%). Entre os alunos que concluíram o respectivo curso, a conclusão após o prazo foi menos frequente no grupo atendido (0,9% versus 3,6%). Na observação dos dados ano a ano, não foram observadas diferenças em termos da gravidade clínica. Com relação aos dados sociodemográficos, a partir de 2005, quando se iniciaram os programas de inclusão, houve um crescimento no número de pacientes dependentes de bolsas sociais. Esse nível manteve-se ao longo dos anos seguintes. Conclusão: Os pacientes atendidos pela psiquiatria do Sappe ? cerca de 15% do total atendido pelo Serviço ? formam o grupo que concentra os casos de maior severidade, incluindo pessoas com diagnósticos de transtornos mentais graves. Assim mesmo, os indicadores de desempenho acadêmico encontrados nesse grupo não divergem radicalmente daqueles referentes ao grupo controle. Os índices de conclusão de curso na Graduação são até melhores no grupo de alunos atendidos, o que permite supor um efeito positivo do atendimento na prevenção de abandono

Abstract: Objectives: To characterize in sociodemographic, clinic and academic terms the students assisted by psychiatry in the Psychological and Psychiatric Service for Students (Serviço Psicológico e Psiquiátrico ao Estudante - SAPPE) of the State University of Campinas (Universidade Estadual de Campinas - Unicamp). To compare some indicators of academic performance of these patients with those of a group of students who did not attend the service. Methods: The study is based on retrospective review of charts of all 1237 students assisted by the psychiatrist of the service from January 2004 to December 2011, along with their academic performance records. We also assessed the academic performance of a control group composed by 2579 students who did not attend SAPPE, matched by gender, course and year of enrolment in the course. We compared the performance indicators provided by Academic Board of the university (DAC) for both groups. The indicators we used were coefficient of performance (Coeficiente de Performance - CR) and the academic situation at the end of the first half of 2015. Results: The assisted population had an average age of 25.3 (SD ± 5.8) years and consisted mostly of undergraduate students (62.3%), of female gender (56.9%), singles (81.8%) and which did not depend on family resources for their livelihood (59.9%). Before the first visit to the service, 37% of students had undergone some kind of psychiatric care and 4.5% had made at least one suicide attempt. Unipolar Depression (39.1%) and Phobic Anxiety Disorders (33.2%) were the most frequent diagnoses. The incidence of severe mental disorders, such as: Psychotic Disorders (3.7%) and Bipolar Affective Disorder (1.9%) was smaller. Abuse or Psychoactive Substance Dependence were found in about 6% of the population served. The most prescribed class of drugs were the antidepressants (80.2%). We found that 74.6% of patients underwent concomitant psychotherapy. As for the distribution of students by area of expertise, the exact sciences patients were the most frequent (49.5%), although they were sub-represented considering their participation in total university population, contrary to humanities (25.7%), biological and professions health sciences (18.4%) and arts (6.4%), which were all over-represented. Comparing the academic indicators among undergraduate students, the average CR patients was slightly lower than that of unserved students (0.63 SD = 0.26 versus 0.64 SD = 0.28, p = 0.025). Although statistically significant, the difference is little. However, the patients had higher course completion rates (67.3% versus 57.9%) and lower dropout rates than non-assisted students. At post-graduation level, the course completion rate was nearly equal for both groups, with patients showing larger incidence of discharge for low performance (20.9% versus 18.9%) and students not attended showing higher dropout rates (9.1% versus 6.6%). Among the students who did complete the course, the conclusion after the time expected by university for an average performing student was less frequent in the assisted group (0.9% versus 3.6%). Assessment of year-to-year data revealed no significant differences in clinical severity. In regard to the socio-demographic data, there was an increase in the number of patients dependent on social grants in 2005, when the inclusion programs begun. That level was maintained over the following years. Conclusion: The patients treated by psychiatry, which are about 15% of the total served by the service, form the group that concentrates the most cases, including people diagnosed with severe mental disorders. Nevertheless, academic performance indicators found in that group did not significantly differ from those for the control group. The course completion rates at graduation are even better in the group of assisted students, which may suggest that there is a positive effect of the care in the prevention of abandonment
Subject: Transtornos mentais
Aconselhamento
Universidades e faculdades
Estudantes - Saúde mental
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Campos_ClaudiaRibeiroFranulovic_M.pdf3.66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.