Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/321036
Type: TESE DIGITAL
Title: Efeitos da suplementação de leucina no aumento de força e massa muscular em indivíduos jovens submetidos ao treinamento de força : estudo randomizado, duplo-cego e controlado por placebo
Title Alternative: Effects of leucine supplementation on mescle mass and strength in young adults submitted to resistance training : a randomized, double bling, placebo-controlled study
Author: Andrade, Isabel Thomazi de, 1980-
Advisor: Campos-Ferraz, Patrícia Lopes de
Abstract: Resumo: A hipertrofia muscular é uma resposta fisiológica caracterizada pelo aumento da área de secção transversa do músculo, resultado da síntese de novas estruturas envolvidas na contração muscular. O treinamento de força (TF) é amplamente conhecido por promover certas adaptações, podendo ocasionar um aumento na síntese proteica muscular e, em longo prazo, no ganho de força e massa muscular esquelética. Estudos in vitro e com modelos animais demonstram que a leucina isolada é capaz de estimular a síntese proteica no período pós-absortivo (jejum) de forma dose dependente. Estudos com a suplementação crônica de leucina, em conjunto de TF ainda são escassos, sendo estes muitas vezes não controlados adequadamente, sem avaliações dietéticas dos sujeitos, com duração inadequada ou não controlados por placebo isonitrogenado. O objetivo do presente estudo foi avaliar o impacto da suplementação diária de 10g de leucina em jovens saudáveis e submetidos a 12 semanas de treinamento de força, quanto ao ganho de força e massa muscular de membros inferiores, utilizando alanina como placebo. Antes e após o experimento foram realizados os seguintes testes: teste de força máxima (1-RM) no aparelho leg press, teste de resistência de força (RF) no aparelho leg press, análise da área de secção transversa muscular via ultrassonografia e avaliação do consumo dietético de calorias, carboidratos, proteínas e gorduras. 37 indivíduos finalizaram todas as etapas da pesquisa. A análise do Modelo Misto revelou um significante efeito principal de tempo (p<0,0001) para o 1-RM e AST muscular via ultrassonografia, porém não foi identificado um efeito de grupo ou interação (p>0,05). Para o teste de RF foi identificado apenas uma tendência no efeito principal de tempo. Não foi encontrado efeito de interação para esta variável. O consumo proteico médio se manteve acima da recomendação da ACSM de 1,2g/kg peso, não havendo diferenças significativas intra ou intergrupo. Os principais achados foram que o TF foi efetivo em aumentar força e massa muscular de membros inferiores nos grupos suplementados com leucina ou placebo, em magnitude semelhante. Em jovens saudáveis, treinados e com consumo proteico acima de 1,2g/kg peso, a suplementação de leucina isolada não foi capaz de trazer benefícios adicionais sobre a força e hipertrofia muscular esquelética. Novas pesquisas são necessárias a fim de se averiguar o efeito da suplementação de leucina em outras populações, e/ou com aportes calórico/proteicos inferiores

Abstract: Muscle growth is the physiological response characterized by an increase in the muscle cross sectional area as a result of an augmentation in the synthesis of new structures involved in muscle contraction. Resistance training is recognized as a strategy that may promote muscle protein synthesis and, in the long run, gain in strength and muscle mass. It has been established both in animal and in vitro studies that ingestion of leucine alone is capable of improving protein synthesis in the postabsorptive state, in a dose-dependent manner. Studies with chronic leucine supplementation along with resistance training are scarce, and many times do not have proper control or evaluation of the subject's diets, use short resistance training protocols, or do not use isonitrogenous placebo. The purpose of the present study was to evaluate the impact of 10g of leucine or the equivalent nitrogen dose of alanine (placebo) on strength and muscle mass in young and healthy individuals, when submitted to a 12-week resistance training routine. Before and after the end of the experimental protocol, all volunteers underwent the following analysis: maximum dynamic strength (1-RM) and repetitions to failure for the incline leg press, muscle cross sectional area (CSA) and nutritional analysis of protein, carbohydrate e fat intake. A total 37 subjects finished the study. The Mixed Model analysis showed a significant main effect of time (p<0,0001) for 1-RM and muscle CSA, however it found no significant group or interaction effect for these variables (p>0,05). For the repetitions to failure test, it was found only a main effect of time tendency. Average protein intake was above ACSM recommendation of 1,2g/kg BW at all times, and there was no significant within-subject or between-subject effect for this variable. The study's main finding was the resistance training protocol improved muscle strength and size similarly among groups, regardless of supplementation. In young and active individuals, consuming a high protein diet (>1,2g/kg BW), leucine supplementation was not able to augment muscle function and development. New studies are required to speculate the possible benefits of leucine in other settings, as in the presence of diseases, catabolic states or when protein intake does not meet the requirements
Subject: Leucina
Suplementação alimentar
Hipertrofia
Força
Treinamento de força
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FCA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Andrade_IsabelThomazide_M.pdf2.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.