Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/320985
Type: TESE
Title: Mecanismos e consequências da geração de massa dinâmica para o gluon
Title Alternative: Mechanisms and consequences of dynamical mass generation for the gluon
Author: Figueiredo, Clara Teixeira, 1991-
Advisor: Aguilar, Arlene Cristina, 1977-
Abstract: Resumo: Neste trabalho, descrevemos os mecanismos de geração de uma massa dinâmica para o gluon no regime não perturbativo da QCD. Além disso, analisamos o impacto que essa geração de massa do gluon aliada ao comportamento do ghost, que permanece não massivo no região não perturbativa, causa em outras funções de Green fundamentais da QCD. A partir das equações de Schwinger-Dyson, apresentamos um formalismo teórico generalizado para lidar com a geração de massa para o gluon em teorias de Yang-Mills. A construção central se baseia na ação combinada das identidades de Ward satisfeitas pelos vértices não perturbativos (dentro do esquema PT-BFM) e uma identidade especial, chamada identidade de seagull, nos diagramas que compõem a equação de Schwinger-Dyson do propagador de gluon. O resultado dessas considerações é que o gluon permanece rigorosamente não massivo, desde que os vértices não contenham polos. Quando tais polos são incorporados aos vértices da teoria, os termos se combinam de tal forma que a aniquilação total de divergências quadráticas permanece e, ao mesmo tempo, aparecem contribuições residuais que provocam a saturação do propagador de gluon no infravermelho profundo. Esses polos se comportam como excitações de estado ligado não massivas e podem ser estudados a partir das equações de Bethe-Salpeter. As análises realizadas previamente dentro desse contexto consideravam apenas a possibilidade de polo no vértice de três gluons, desprezando efeitos advindo de possíveis polos nos demais vértices. Aqui, nós obtemos a contribuição da presença de um polo no vértice gluon-ghost para a equação dinâmica que descreve a criação de tais polos. Por fim, nota-se que o fato do gluon ganhar um massa dinâmica e o ghost permanecer não massivo impacta algumas das funções de Green da teoria, em particular o propagador de gluon e o vértice de três gluons. Assim, verificamos que o comportamento divergente dos loops de ghost induz simultaneamente um máximo no propagador de gluon e um mínimo em seu termo cinético. Além disso, esses loops provocam uma mudança de sinal e uma divergência negativa no infravermelho em um dos fatores de forma do vértice de três gluons, calculado em uma configuração cinemática especial

Abstract: In this work, we describe the mechanisms at work in the gluon dynamical mass generation in the nonperturbative regime of QCD. In addition, we obtain some effects of this mass generation allied to the behavior of the ghost, which remain massless in the nonperturbative region, in other fundamental Green's functions of QCD. From the Schwinger-Dyson equations, we present a general theoretical formalism to deal with mass generation in Yang-Mills theories. The central construction relies on the combined action of the Ward identities satisfied by the nonperturbative vertices (within the PT-BFM scheme) and a special identity, called seagull identity, in the diagrams that comprise the Schwinger-Dyson equation for the gluon propagator. The result of these considerations is that the gluon remains rigorously massless, given that the vertices do not contain poles. When such poles are incorporated to the vertices of the theory, the terms are combined in a way that the total annihilation of the quadratic divergences remains and, at the same time, residual contributions appear, which provoke the gluon propagator saturation in the deep infrared. These poles behave as massless bound-state excitations and can be studied using the Bethe-Salpeter equations. The analyses carried out previously within this context considered only the possibility of a pole in the three-gluon vertex, neglecting effects from possible poles in the remaining vertices. Here, we obtain the contribution of the presence of a pole in the gluon-ghost vertex for the dynamical equation that describes the creation of such poles. Finally, we note that the fact that the gluon gains a dynamical mass and the ghost remains massless impacts some of the Green's functions of the theory, in particular, the gluon propagator and the three-gluon vertex. Thus, we verify that the divergent behavior of the ghost loops induces simultaneously a maximum in the gluon propagator and a minimum in the kinetic term of this propagator. Besides, these loops generate a change in sign and a negative divergence in the infrared in one of the form factor of the three gluon vertex, calculated in a specific kinematic configuration
Subject: QCD não perturbativa
Schwinger-Dyson, Equações de
Geração de massa dinâmica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IFGW - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Figueiredo_ClaraTeixeira_M.pdf3.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.