Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/320910
Type: TESE DIGITAL
Title: O medicamento proibido : como um derivado da maconha foi regulamentado no Brasil
Title Alternative: The forbidden drug : how a marijuana compound was regulated in Brazil
Author: Oliveira, Monique Batista, 1985-
Advisor: Monteiro, Marko Synesio Alves, 1975-
Abstract: Resumo: Este trabalho investiga de que modo o canabidiol (CBD), um dos compostos da cannabis sativa, tomou a mídia, a agenda de agências reguladoras e passou a ser reconhecido pelo seu potencial terapêutico no Brasil no espaço de um ano (de março de 2014 a janeiro de 2015). A pesquisa, mais precisamente, elucida como um deriva-do da maconha foi regulamentado sem que a própria maconha fosse objeto de regulamentação. Para isso, a dissertação acompanha o caso de Anny Fischer, que utilizou o CBD para tratar a síndrome CDKL5, uma forma grave de epilepsia. A doença provoca intensas convulsões já nos primeiros dias de vida e compromete inteiramente o desenvolvimento dos doentes. Não há tratamento específico disponível; com o com-posto, entretanto, Anny conseguiu resultados benéficos, segundo a família e laudo emitido pela USP de Ribeirão Preto. Os dados principais foram coletados por meio de entrevistas; além disso, acompanhei a história como repórter da Folha de S.Paulo e os relatos colhidos nesse período fazem parte da análise. A metodologia adotada para analisar o caso foi a Teoria Ator-Rede (TAR), que permitiu visualizar os diálogos e tensões criadas para que a reclassificação do CBD acontecesse. A principal conclusão da análise dos dados é que a reclassificação do canabidiol foi alcançada por meio de diálogos criados e de diálogos silenciados, em um processo de separação em que o CBD virou um composto alheio à maconha. A existência do canabidiol como elemento único gerador do benefício na epilepsia é negada por aqueles que reivindicam o uso da planta; enquanto outros reforçam que o efeito terapêutico da cannabis sativa só será obtido a partir da exploração de seus compostos. Esse antagonismo movimenta mais imediatamente outras questões como a reivindicação por autonomia, noções mais integrativas de saúde, a necessidade de segurança sobre medicamentos e sobre a prática da medici-na, e a complexa relação entre instituições e cidadãos. Ainda, mais profundamente, a reclassificação e a separação do CBD da maconha ajuda na problematização de uma bifurcação anterior ¿ aquela entre conhecimento técnico e leigo, entre ciência e sociedade. Os achados perscrutam o papel da medicina, do jornalismo, da justiça e da ciência ¿ bem como dos valores que produzem e legitimam ¿ e levantam questões que podem ajudar na produção de um diálogo mais atento entre instituições e atores

Abstract: This work investigates how cannabidiol (CBD), one of the compounds of cannabis sativa, took by storm the media, the agenda of regulatory agencies and has been recognized for its therapeutic potential in Brazil in a space of a year (March 2014 to January 2015). More precisely, the research elucidates how a marijuana derivative was regulated without the regulation of marijuana itself. For this, the dissertation accompanies the case of Anny Fischer, who used CBD to treat CDKL5 syndrome, a severe form of epilepsy. The disease causes vigorous seizures from the first days of the patient¿s life and entirely undermines their development. There is no specific treatment available; with the compound, however, Anny achieved beneficial results, according to the family and a report issued by the University of São Paulo¿s Ri-beirão Preto campus. The main data were collected through interviews. Furthermore, I followed the story as a journalist for Folha de S.Paulo, and reports collected during this period are part of the analysis. The methodology used to analyze the case was the Actor-Network Theory (ANT), which allowed visualizing the dialogue points created to achieve the reclassification of CBD. Those who claim the use of the plant deny the proposition of cannabidiol as the only therapeutic element for epilepsy; while others stress that the beneficial effect of cannabis sativa will only be obtained from the exploitation of its compounds. This antagonism leads to other issues such as demands for autonomy, more integrative health concepts, the need for drug and medical practice safety, and highlights the complex relationship between institutions and citizens. Be-sides, the reclassification of CBD helps to problematize a former division ¿ that be-tween technical and laymen knowledge, between science and society. The findings explore the role of medicine, journalism, justice and science, among others ¿ as well as the values they both produce and legitimate ¿ and raise questions that can help in the production of a closer dialogue between institutions and actors
Subject: Teoria ator-rede
Drogas - Uso terapêutico
Maconha - Uso terapêutico
Cânhamo - Uso terapêutico
Canabidiol
Ciência na comunicação de massa
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IEL - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_MoniqueBatista_M.pdf15.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.