Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/319245
Type: TESE DIGITAL
Title: Avaliação do desempenho de dois aparelhos automáticos de medida da pressão arterial com ou sem alteração do ritmo cardíaco
Title Alternative: Evaluation of the performance of two automatic devices for measurement of blood pressure with or without alteration of heart rhythm
Author: Dordetto, Priscila Rangel, 1969-
Advisor: Lamas, Jose Luiz Tatagiba, 1959-
Abstract: Resumo: Fundamento: A mortalidade cardiovascular aumenta com a elevação da pressão arterial; sua aferição deve ser precisa e pode ser feita com aparelhos manuais ou automáticos. Estes equipamentos têm seu uso difundido por serem de fácil manuseio e custo acessível. Em decorrência da tecnologia da oscilometria, conceitos devem ser compreendidos e divulgados, entre eles a validação, realizada por meio de protocolos. Diretrizes americanas, brasileiras e outros autores apontam limitações na utilização do método oscilométrico, devido a alterações nos valores pressóricos que podem ser influenciados por rigidez arterial e arritmia cardíaca. Objetivos: Comparar valores de pressão arterial obtidos por dois aparelhos oscilométricos (um detecta arritmia cardíaca, outro não) àqueles obtidos com esfigmomanômetro de mercúrio; descrever o desempenho destes aparelhos. Método: A amostra por conveniência foi composta por 101 voluntários (51 homens e 50 mulheres; 52 com fibrilação atrial e 49 com ritmo cardíaco sinusal) e cada um foi submetido a oito aferições da pressão arterial em ambos os braços. Foram realizadas 808 aferições da pressão arterial, 404 utilizando o método auscultatório concomitantemente por dois observadores, com manômetro de mercúrio, e mais 404 utilizando o método oscilométrico por outro observador. Para medida oscilométrica utilizou-se dois esfigmomanômetros automáticos e para auscultatório um manômetro de mercúrio. Os dados foram coletados por uma equipe de quatro profissionais de saúde devidamente capacitados. Resultados: A coleta de dados ocorreu entre novembro de 2014 e agosto de 2015. Dos 101 participantes, 52 apresentavam fibrilação atrial e 49 ritmo cardíaco sinusal. A média de idade foi 69,57 anos. A circunferência de braço variou entre 21,50 e 41,00 cm. O esfigmomanômetro com recurso de detecção de arritmia cardíaca não exibiu esse sinal em 46,2% das medidas, no entanto houve associação significante entre a aparição deste sinal e o pulso apical irregular, auscultado no início do procedimento. Houve 26 ocorrências de duas tentativas de insuflação, sendo 18 pelo aparelho que detecta arritmia cardíaca e oito com o que não detecta. A concordância entre observadores atingiu um nível adequado. Conclusão: Ambos aparelhos automáticos apresentaram, de modo global, bom desempenho na amostra estudada, o que não diminui a necessidade de submetê-los a estudo de validação em indivíduos com ritmo cardíaco irregular

Abstract: Background: Cardiovascular mortality increases due to high blood pressure; its measurement must be accurate and manual or automatic devices can be used. Such devices have widespread use because they are easy to handle and affordable. Due to the oscillometric technology, concepts must be understood and disclosed, including validation performed by means of protocols. American and Brazilian guidelines, and other authors point out limitations in the use of the oscillometric method, due to changes in blood pressure values which may be influenced by arterial stiffness and cardiac arrhythmia. Objectives: To compare blood pressure values obtained by two oscillometric devices (one detects cardiac arrhythmia, the other does not) to those obtained with mercury sphygmomanometer; to describe the performance of these devices. Methods: This convenience sample consisted of 101 volunteers (51 men and 50 women, 52 with atrial fibrillation and 49 with sinus rhythm) each one was subjected to eight measurements of blood pressure in both arms. It were performed 808 blood pressure measurements, 404 using auscultation with mercury manometer by two observers simultaneously, and 404 using the oscillometric method by another observer. Two automatic sphygmomanometers were used for oscillometric measurement, a mercury manometer for the auscultation. Data were collected by a team of four properly trained health professionals. Results: Data collection took place from November 2014 to August 2015. There were 101 participants, 52 had atrial fibrillation and 49 had sinus rhythm. The average age was 69.57 years. The arm circumference ranged from 21.50 to 41.00 cm. The sphygmomanometer cardiac arrhythmia detector did not show that sign in 46.2% of measures, however there was a significant association between the appearance of this signal and the irregular apical pulse, auscultation at the beginning of the procedure. There were 26 times of two attempts to inflation, 18 by the device that detected cardiac arrhythmia and eight which did not. The agreement among observers reached an appropriate level. Conclusion: Both automatic devices showed, at large, good performance in the sample studied which does not diminish the need to subject them to validation study in patients with irregular heart rhythm
Subject: Esfigmomanômetros
Pressão arterial - Medição
Oscilometria
Arritmias cardíacas
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dordetto_PriscilaRangel_D.pdf2.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.