Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/319210
Type: TESE DIGITAL
Title: Crença de autoeficácia de estudantes para ajudar vítimas de agressão social e mecanismos de desengajamento moral para não as ajudar
Title Alternative: Self-efficacy belief of students to help victims of aggression social and moral disengagement mechanisms not the help
Author: Corrêa, Warley Guilger, 1981-
Advisor: Azzi, Roberta Gurgel, 1956-
Abstract: Resumo: O presente estudo se ocupa em identificar, conhecer e analisar a indicação dos estudantes sobre o comportamento de ajuda à vítima em situação de agressão social e as relações deste comportamento com variáveis sociocognitivas como a crença de autoeficácia para ajudar a vítima e o desengajamento moral para não a ajudar, levando em consideração variáveis pessoais e contextuais como sexo, idade e ano escolar. A agressão social é definida por Galen e Underwood (1997) como uma classe de comportamentos agressivos que visam infligir dano à vítima por meio de ações que atingem seus relacionamentos, seu status social e sua autoestima. A crença de autoeficácia e o desengajamento moral são constructos desenvolvidos pela Teoria Social Cognitiva que se mostram importantes determinantes do comportamento humano. A crença de autoeficácia se refere a crença do indivíduo em sua própria capacidade de realizar determinada atividade (BANDURA, 1997). Já o desengajamento moral se trata de um processo sociocognitivo que atua como forma de evitar que o indivíduo experimente sentimentos de autocondenação como consequência de suas ações. Participaram desta pesquisa 320 estudantes do Ensino Médio, com idade entre 14 e 20 anos, de 2 escolas públicas de municípios da Região Metropolitana de Campinas-SP, Brasil. Os principais resultados observados foram: (1) 97,5% dos participantes indicaram já terem testemunhado alguma situação de agressão social; (2) o comportamento de ajuda à vítima foi indicado por percentual de estudantes superior a 51% para quatro dos sete subtipos de agressão social abordados por este estudo. (3) foi constatada correlação fraca, mas significativa, entre a crença de autoeficácia para ajudar a vítima e a indicação do comportamento de ajuda referentes às situações de agressão social que envolvem os subtipos espalhar rumores indireta (R = 0,333) e exclusão social não verbal indireta (R = 430)

Abstract: This study is concerned to identify, understand and analyze the statement of the students on the victim helping behavior in social aggression situation and the relationship of this behavior with socio-cognitive variables such as self-efficacy beliefs to help the victim and moral disengagement not to help, taking into account personal and contextual variables such as gender, age and school year. Social aggression is defined by Galen and Underwood (1997) as a class of aggressive behaviors aimed at inflicting harm to the victim through actions that affect your relationships, your social status and self-esteem. The belief of self-efficacy and moral disengagement are constructs developed by Social Cognitive Theory that show important determinants of human behavior. The belief of self-efficacy refers to an individual's belief in his own ability to perform certain activity (Bandura, 1997). But the moral disengagement is not a social cognitive process that acts as a way to prevent the individual experience feelings of self-condemnation as a result of their actions. Participated in this study 320 high school students, aged 14 and 20, 2 public schools in the Metropolitan Region of Campinas-SP, Brazil. The main results were observed: (1) 97.5% of respondents indicated they have already witnessed a situation of social aggression; (2) help the victim behavior was indicated by the percentage of students in higher education to 51% for four of the seven subtypes of social aggression addressed by this study. (3) it was found weak correlation but significant between self-efficacy beliefs to help the victim and the indication of helping behavior related to situations of social aggression involving subtypes spread indirectly rumors (R = 0.333) and non-verbal social exclusion indirect (R = 430)
Subject: Agressão
Autoeficácia
Desengajamento moral
Violência escolar
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Correa_WarleyGuilger_M.pdf836.73 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.