Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318841
Type: research-article
Title: Anticaries Potential of Low Fluoride Dentifrices Found in The Brazilian Market
Title Alternative: 
Author: Ortiz
Adriana de Cássia; Tenuta
Livia Maria Andaló; Tabchoury
Cínthia Pereira Machado; Cury
Jaime Aparecido
Abstract: Low-fluoride (F) dentifrices (<600 µg F/g) are widely available worldwide, but evidence to recommend the use of such dentifrices, with either regular or improved formulations, is still lacking. Therefore, the aim of this study was to evaluate the anticaries potential of low-F dentifrices found in the Brazilian market, using a validated and tested pH-cycling model. Enamel blocks were selected by surface hardness (SH) and randomized into four treatment groups (n=12): non-F dentifrice (negative control), low-F dentifrice (500 ?g F/g), low-F acidulated dentifrice (550 ?g F/g) and 1,100 ?g F/g dentifrice (positive control). The blocks were subjected to pH-cycling regimen for 8 days and were treated 2x/day with dentifrice slurries prepared in water (1:3, w/v). The pH of the slurries was checked, and only the acidulated one had low pH. After the pH cycling, SH was again determined and the percentage of surface hardness loss was calculated as indicator of demineralization. Loosely- and firmly-bound F concentrations in enamel were also determined. The 1,100 ?g F/g dentifrice was more effective than the low-F ones to reduce enamel demineralization and was the only one that differed from the non-F (p<0.05). All F dentifrices formed higher concentration of loosely-bound F on enamel than the non-F (p<0.05), but the 1,100 ?g F/g was the only one that differed from the non-F in the ability to form firmly-bound F. The findings suggest that the low-F dentifrices available in the Brazilian market, irrespective of their formulation, do not have anticaries potential.
Dentifrícios de baixa concentração de fluoreto (F) (< 600 µg F/g) estão amplamente disponíveis no mundo, mas ainda não há evidência para recomendar seu uso, quer seja em formulações regulares ou melhoradas. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o potencial anticárie de dentifrícios de baixa concentração de fluoreto encontrados no mercado brasileiro, utilizando um modelo de ciclagens de pH validado e testado. Blocos de esmalte bovinos foram selecionados pela dureza de superfície e randomizados em quatro grupos (n=12): dentifrício sem fluoreto (controle negativo), dentifrício de baixa concentração de fluoreto (500 ?g F/g), dentifrício acidulado de baixa concentração de fluoreto (550 ?g F/g) e dentifrício de 1100 ?g F/g (controle positivo). Os blocos foram submetidos ao regime de ciclagem de pH por 8 dias e tratados 2 x/dia com suspensões aquosas dos dentifrícios (1:3 p/v). O pH das suspensões foi checado, e apenas o acidulado tinha baixo pH. Após a ciclagem de pH, a dureza de superfície foi novamente determinada e a porcentagem de perda de dureza foi calculada como indicador de demineralização. As concentrações de fluoreto fracamente e firmemente ligado ao esmalte também foram determinadas. O dentifrício de 1.100 ?g F/g foi mais efetivo do que os de baixa concentração na redução da desmineralização do esmalte e foi o único que diferiu significativamente do não fluoretado (p<0,05). Todos os dentifrícios fluoretados foram capazes de formar maiores concentrações de fluoreto fracamente ligado ao esmalte do que o não fluoretado (p<0,05), mas o de 1.100 ?g F/g foi o único que diferiu do não fluoretado na capacidade de formar fluoreto firmemente ligado ao esmalte. Os resultados sugerem que dentifrícios de baixa concentração de fluoreto disponíveis no mercado brasileiro, independentemente da formulação, não têm potencial anticárie.
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/0103-6440201600729
Address: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-64402016000300298&script=sci_abstract&tlng=pt
Date Issue: 2016
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File SizeFormat 
S0103-64402016000300298.pdf90.25 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.