Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318115
Type: TESE
Title: Atividade de Turnera diffusa Willd. e Turnera ulmifolia L. fornece suporte a indicação de flavonoides como nova fonte de moleculas farmacologicamente ativas para o tratamento de ulceras gastrointestinais
Author: Gracioso, Juliano de Souza
Advisor: Brito, Alba Regina Monteiro Souza, 1954-
Abstract: Resumo: T. ulmifolia e T. diffusa são plantas que pertencem à família Turnerácea encontrada em países de clima tropical e subtropical, inclusive no Brasil. Estas plantas são utilizadas na medicina popular do México, Estados Unidos, Ilhas do Caribe e Brasil para o tratamento de diversas patologias incluindo disfunções sexuais, inflamação e distúrbios gástricos e intestinais. No Brasil e na maioria destes países T. ulmifolia e T. diffusa são conhecidas popularmente como Chanana e Damiana, respectivamente. Os efeitos toxicológicos agudos dos extratos de diferentes polaridades e dos infusos obtidos a partir das partes aéreas de cada espécie foram analisados e testados em diferentes doses, e nenhuma morte ou sinal de toxicidade foi observada até a dose de 5000 mg/kg, administrada por via oral, em camundongos. Estas amostras foram também testadas em diferentes experimentos de indução de úlcera gástrica em camundongos tais como o modelo de estresse, indometacina e betanecol, HCl/etanol e ligadura do piloro além de modelos de indução de úlcera duodenal e úlcera crônica em ratos, para avaliação de seu potencial antiulcerogênico. Os extratos administrados em dose de 100 mg/kg e os infusos administrados em doses de 100, 250, 500 e 1000 mg/kg, por via oral ou intraduodenal, inibiram as lesões induzidas pelo HCI/etanol; pelo estresse e aquelas induzidas por indometacina e betanecol, em camundongos. Estas amostras também alteraram os parâmetros bioquímicos da secreção gástrica, aumentando o pH do conteúdo gástrico e diminuindo a quantidade de íons H+ no suco gástrico. Em relação aos infusos, ambos não foram eficazes em inibir o aparecimento de úlceras duodenais em ratos, mas foram eficazes em inibir o desenvolvimento da colite aguda nesta mesma espécie. A análise bioquímica das amostras de cólon destes animais revelou que o tratamento com o infuso de T. ulmifolia foi eficaz em aumentar os níveis de glutationa total no tecido lesado enquanto que o tratamento com o infuso de T. diffusa foi eficiente em diminuir os níveis de mieloperoxidase no tecido colônico. Ambos infusos, em doses de 500 e 1000 mg!kg, foram eficientes em reduzir a área da lesão ulcerativa crônica em estômago de ratos após 14 dias consecutivos de tratamento, por via oral. A análise da produção de muco na mucosa gástrica dos animais revelou que a administração dos infusos foi eficaz em aumentar a quantidade de muco livre nesta mucosa. O tratamento com os infusos também foi eficaz em impedir a degradação de prostaglandinas citoprotetoras na mucosa gástrica quando um potente inibidor da cic1ooxigenase foi previamente administrado aos animais. Em relação aos ensaios da atividade antioxidante in vitro foi demonstrado que os infusos de T. diffusa e T. ulmifolia inibem a peroxidação lipídica das membranas isoladas de figado de ratos. A IC50 obtida para cada infuso foi de 7,18 e 16,4 ug/ml, respectivamente, confirmando, o potencial antioxidante dos compostos químicos presentes em cada espécie. A análise dos resultados sugere que os mecanismos de ação relacionados a atividade antiulcerogênica e antiinflamatória intestinal apresentadas estão relacionados com o aumento e manutenção dos mecanismos de defesa da mucosa gástrica, tais como a produção de muco, manutenção da síntese de prostaglandina e atividade antioxidante dos compostos presentes em cada amostra vegetal. Ensaios fitoquímicos revelaram que os compostos majoritários encontrados em ambos infusos são flavonas derivadas da luteolina e apigenina. A análise dos resultados e, as informações fitoquímicas obtidas, em comparação às informações contidas em literatura específica permitem concluir que, os resultados farmacológicos obtidos com a administração dos infusos de T. ulmifolia e T. diffusa estão diretamente relacionados à presença dos flavonóides identificados em cada infuso. A baixa toxicidade observada em experimentos in vivo e os resultados farmacológicos obtidos confirmam as indicações populares das espécies para o tratamento de inflamações intestinais e úlceras gástricas, indicando que o gênero Turnera constitue-se em uma nova fonte de flavonóides farmacologicamente ativos para o tratamento distúrbios digestivos em geral

Abstract: T. diffusa and T. ulmifolia are plants that belong to the Tumeraceae family, They are found in tropical and subtropical climate countries, including Brazil. These plants are used in the popular medicine of Mexico, United States, Caribbean Islands and Brazil for the treatment of several pathologies including sexual dysfunction, inflammation and gastric and intestinal disturbances. In Brazil and in most of these countries T. ulmifolia and T. diffusa are popularly known as Chanana and Damiana, respectively. The acute toxicological effects of the different polarity extracts and of the infusions obtained from the aerials parts of each species have been tested and analyzed in different doses; no deaths or toxicity symptons were noted until the dose of 5000 mg/kg, orally administered, in mice. These samples have been also tested in different gastric ulcer induction experiments on mice such as the stress, indomethacin and bethanechol, HCl/ethanol and pylorus ligated model and also on the duodenal ulcer and chronic ulcer model in rats. The extracts administered in doses of 100 mgJkg and the infusions administered in doses of 100, 250, 500 and 1000 mg/kg, by oral or intraduodenal route, inhibited the lesions induced by HCl/ethanol, stress, indomethacin and bethanechol in mice. These samples also altered the biochemical parameters of gastric secretion, increasing the gastric content' s pH and decreasíng the amount of H+ íons in the gastric juices. The infusions, althought not effective in inhibiting the onset of the duodenal ulcer in rats, were effective in inhibiting the development of the acute colitis in the same species. The biochemical analysis of these animal's colon revealed that the treatment with T. ulmifolia infusion was effective in increasing the levels of the total gluthationa in the injured tissue while the treatment with T. diffusa infusion was effective in decreasing the levels of myeloperoxidase in the colonic tissue. Both infusions, at doses of 500 and 1000 mg/kg, were efficient in reducing the chronic ulcerous injured area in the rat' s stomachs after fourteen consecutive days of treatment, by oral route. The analysis of the mucus production in the mice gastric mucous revealed that the infusions' administration was effective in increasing the amount of free mucus. The treatment with the infusions was effective in avoiding the citoprotective prostaglandin degradation in the gastric mucous when a cicloxigenase potent inhibition was previously administered to the animals. Related to the in vitro antioxidant activity tests, it has been demonstrated that T. diffusa and T. ulmifolia infusions inhibited lipidi peroxidation of the rat's liver isolated membrane. The IC50 % obtained was 16,4 and 7,18 ug/ml, respectively, confirming the antioxidant potential of the chemical compounds present in each species. These results suggest that the mechanisms of action related to the gastric antiulcerogenic activity and anti inflammatory effect presented in these plants are related to the increase and maintenance of the integrity of gastric mucous and prostaglandin synthesis and also to the potent antioxidant activity presented by the infusions. Phytochemical analysis revealed that the major compounds found in both infusions are flavones derivated from luteolin and apigenin. The analyses of these results and the phytochemical information obtained, compared to the existing information in the specific literature, allow the conclusion that the pharmacological results obtained with the administration of T. ulmifolia and T. diffusa infusions are directly related to the presence of identified flavonoids in each infusion. The low toxicity noted in vitro experiments and the pharmacological results confirm the popular indication of the species for the treatment of intestinal inflammation and gastric ulcers, suggesting the Turnera genus constitutes a new source of pharmacological active flavonoids for the treatment of digestive distinctions in general
Subject: Ulcera gastrica
Plantas medicinais
Flavonóides
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gracioso_JulianodeSouza_D.pdf9.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.