Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318112
Type: TESE
Title: Avaliação das atividades analgesica e antiinflamatoria da fração hexanica Agave sisalana
Title Alternative: Evaluation of activities analgesic and anti-inflammatory of hexanic fraction of Agave sisalana
Author: Dunder, Ricardo Jose, 1982
Advisor: Brito, Alba Regina Monteiro Souza, 1954-
Abstract: Resumo: A dor é definida como uma sensação complexa e indefinida envolvendo múltiplos fatores como estilo de vida, ambiente. Muitas vezes a dor é produto de um processo inflamatório. As inflamações são uma resposta do sistema imune a diferentes estímulos, microorganismos, danos teciduais, estímulos miogênicos ou até traumas cirúrgicos que liberam mediadores endógenos. Ao receber o estímulo, diferentes enzimas como fosfolipases e ciclooxigenases originam mediadores inflamatórios (prostaglandinas, citocinas, leucotrienos) dando continuidade à cascata inflamatória muitas vezes de maneira exacerbada, que é caracterizada pelos cinco sinais cardinais da inflamação: calor, rubor, tumor, dor e perda de função. Para o tratamento das inflamações as drogas de primeira escolha são os antiinflamatórios não esteroidais (DAINES), que atuam na inibição da ciclooxigenase (COX-2), contudo, o uso das DAINES pode provocar o advento de úlceras pépticas, ou até mesmo falência renal e problemas cardíacos no caso dos inibidores seletivos da COX. Em inflamações crônicas utilizam-se os Glicocorticóides (GC), que são potentes antiinflamatórios, mas provocam efeitos colaterais sistêmicos como hipoglicemia, ação no sistema nervoso central e uma deficiência no sistema imune. A utilização de princípios ativos vegetais é uma alternativa para o controle das inflamações, entre elas destacam-se plantas da família Agavaceae, principalmente do gênero Agave, com destaque para Agave sisalana rica em saponinas esteroidais. As saponinas são uma classe de metabólitos secundários que apresentam diferentes funções terapêuticas, de grande interesse comercial e farmacológico. Esses compostos apresentam um núcleo esteroidal envolto por cadeias de açúcares denominado aglicona ou sapogenina. A partir das folhas da Agave sisalana obteve-se a fração hexânica de Agave sisalana (FHAS), que teve seu potencial terapêutico avaliado em diferentes testes de inflamação, algesia e toxicidade. A FHAS apresentou uma redução significativa (p<0,05) edema nos modelos agudos de inflamação; edema de orelha por Xilol e edema de pata induzido por carragenina. A FHAS também apresentou diminuições significativas no modelo crônico de inflamação Granuloma cotton pellet, que avalia a infiltração celular. Os valores obtidos no cotton pellet foram corroborados pelo modelo de pleurisia, em que também houve redução do infiltrado celular. A FHAS demonstrou um potencial antinociceptivo nos modelos de analgesia, porém com uma ação bem menor do que os fármacos padrão, o que indica que o mecanismo de ação parece não envolver atuação com receptores opióides em modelos de analgesia. Com relação à toxicidade a FHAS não apresentou aumento significativo (p<0,05) de proteínas plasmáticas. Na avaliação do peso animais nenhuma das doses da FHAS apresentou efeito significativo sobre a evolução ponderal de peso dos animais, como foi o caso do controle positivo GC, o que indica ausência de efeitos colaterais graves, semelhantes aos GC. Através da análise dos dados, indicam que ação antiinflamatória e analgésica encontrada deve-se a presença das sapogeninas esteroidais na FHAS, principalmente a hecogenina. Devido a esses resultados, novas avaliações serão feitas para elucidar o mecanismo de ação antiinflamatório apresenta ação semelhante aos GC, trazendo assim perspectivas de uso medicinal da Agave sisalana.

Abstract: Pain is defined as complex and vague sensation that involves several factors such as life style and environment. Many times pain is a result of an inflammatory process. The inflammation an imune system response to different kind of stimulus, microorganisms, tissue injuries, miogenic stimulus or even cirurgic traumas, which release several endogens mediators. Receiving the stimulus, diferents enzymes as phospholipase and ciclogenasis, lead to inflammatory mediators (prostaglandins, citocins and leukotrienes) which continuity the inflammatory cascade, many times in an exarcebate manner, described by the five cardinals signs: Heat, redness, swelling, pain and loss of function. Inflammation Treatment the first choice in medicine are non steroidal antiinflammatory drugs (NSAIDS) that acts in inhibition of COX-2. However, the use of NSAIDS can bring peptic ulcers or kidney failure and cardiac problems in selective COX inhibitors. Chronic inflammation uses Glucocorticoids therapy that are powerfull drugs, but they provoque systemics side effects: as hypoglicemy, nervous system activity and immune system depression. The use of active compounds present in plants is a way to inflammatory controll, among them there are plants of Agavaceae family mainly Agave genus, such as Agave sisalana which is rich in steroidals saponins. Saponins are a secundary metabolic class that present several therapeutic functions, with a large comercial and pharmacological interest. These compounds present steroidal nucleus involved by sugar chains called algycone or sapogenins. From the Agave sisalana was taken Agave sisalana hexanic fraction (FHAS) that had its therapeutic potential evaluated in differents inflammatory, algesic and toxicity tests. FHAS showed significative responses for acute inflammatory models with antiedematogenic activity as xylene ear edema and carrageenan hind paw edema. FHAS also presents significative results chronic models like granuloma cotton pellet, which evaluate cell infiltration. The values gotten on cotton pellet were confirmed with pleurisy model, where there were reduction of cellular infiltrate. FHAS showed antinociceptive potential in algesic tests, with a smaller action than standard medicine, which indicates that the action mechanisms does not acts on opioid receptors in analgesic models. In connection to toxicity, FHAS does not present increase of plasmatics proteins, and animal weight evaluation none of FHAS doses showed significative effects considering weight up of animals. In case of positive control GC that indicates absence of side effects such GC. Throughout data analyses, the antiinflammatory and analgesic action founded is tempted by sapogenins presence on FHAS. These results need new evaluation to explain the antiinflammatory action mechanisms bringing new perspectives of Agave sisalana medical use.
Subject: Sisal
Inflamação
Analgesia
Sapogeninas
Glicocorticoides
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dunder_RicardoJose_M.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.