Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318043
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Parametros reprodutivos masculinos e fertilidade de ratos adultos expostos ao inseticida fenvalerato
Title Alternative: Male reproductive parameters and fertility of adult rats exposed to fenvalerate
Author: Arena, Arielle Cristina
Advisor: Kempinas, Wilma De Grava
Abstract: Resumo: O fenvalerato é um inseticida piretróide sintético amplamente utilizado na agricultura para o controle de pragas. Embora seja considerado de baixa toxicidade para os mamíferos, trabalhos têm demonstrado que certos piretróides podem apresentar atividade estrogênica e atuar como desreguladores endócrinos, acarretando disfunções reprodutivas importantes no sexo masculino. Está documentado na literatura que a exposição de ratas prenhes ao fenvalerato reduziu os níveis plasmáticos de testosterona e os pesos da vesícula seminal e do ducto deferente dos filhotes machos na idade adulta, além de alterações no comportamento sexual desses animais. Também foi observado que ratos adultos expostos à formulação de fenvalerato, por inalação, exibiram uma redução significativa no peso dos testículos e na contagem espermática no epidídimo. Até o momento pouco se sabe sobre os mecanismos pelos quais o fenvalerato exerce sua ação na reprodução, assim, o objetivo do presente trabalho foi investigar a atividade estrogênica e os efeitos do inseticida piretróide fenvalerato sobre o sistema reprodutor masculino e fertilidade de ratos machos adultos. Para tanto, ratos machos adultos (90 dias de idade) receberam durante 30 dias consecutivos, por gavage (via oral), 40 mg/kg/dia de fenvalerato (grau técnico; 96,8% de pureza). O grupo controle recebeu apenas o veículo (óleo de milho), segundo o mesmo protocolo experimental. No final do tratamento, foram avaliados os seguintes parâmetros: peso corporal; peso absoluto de órgãos da reprodução, fígado e rins; níveis plasmáticos de testosterona; contagem de células germinativas no testículo e no epidídimo; morfologia espermática; estudo da fertilidade através de cruzamentos naturais e inseminação artificial in utero; contagem de espermatozóides ejaculados no útero; avaliação do comportamento sexual; análises do testículo e epidídimo em nível de microscopia óptica e eletrônica e avaliação da possível atividade estrogênica de diferentes doses do fenvalerato (0,4; 1,0; 4,0; 8,0 e 40 mg/kg) através do teste uterotrófico. A quantificação de resíduos de fenvalerato por Cromatografia Líquida de Alta Precisão (HPLC) em órgãos reprodutores e vitais e análises de proteínas espermáticas e epididimárias também foram realizadas. Os resultados foram comparados pelos testes ¿t¿ de Student e Mann-Whitney, dependendo da natureza da distribuição dos dados, enquanto os resultados do teste uterotrófico comparados pela ANOVA seguida pelo teste de Tukey. Os resultados da quantificação de fenvalerato revelaram que o piretróide foi retido em órgãos reprodutores (testículo e epidídimo) e vitais (cérebro e fígado). O tratamento com fenvalerato reduziu os pesos absolutos do testículo e do epidídimo. Além disso, o tratamento não provocou diminuição nos níveis plasmáticos de testosterona. Verificou-se também que os ratos tratados apresentaram redução na produção espermática no testículo e no número de espermatozóides no epidídimo. No entanto, não foi observado comprometimento na fertilidade desses machos quando acasalados com fêmeas controles. As análises morfológicas do testículo e epidídimo assim como as análises de proteínas espermáticas e epididimárias não mostraram alterações. Além disso, o fenvalerato, nas doses testadas, não apresentou atividade estrogênica in vivo. Concluiu-se que o fenvalerato, nestas condições experimentais, foi retido em órgãos reprodutores e vitais. O fenvalerato foi espermatotóxico, visto que reduziu tanto a produção quanto as reservas espermáticas dos animais tratados. No entanto, apesar dessa alteração, a fertilidade dos animais tratados não foi comprometida, uma vez que o rato tem uma grande eficiência reprodutiva, diferentemente do que acontece com o ser humano

Abstract: Fenvalerate is a synthetic pyrethroid insecticide widely used in agriculture to control a variety of insects. Although it is considered to be of low acute toxicity to mammals, studies have showed that pyrethroids can have estrogenic activity and can act as endocrine disruptors, causing important reproductive impairment in males. It is documented in the literature that the exposure of pregnant rats to fenvalerate decreased plasma testosterone levels and weights of seminal vesicle and vas deferens in male pups during adult life, besides alterations in their sexual behavior. It was also observed that adult rats exposed to formulated fenvalerate,by inhalation, exhibited a significant reduction in the testis weight and epididymal sperm count. Little is known about the mechanisms by which fenvalerate exerts its action on reproduction; thus, the objective of the present study was to investigate the estrogenic activity and the effects of fenvalerate on the reproductive system and fertility of adult male rats. For this, adult male rats (aged 90 days) received, for 30 consecutive days, by oral gavage, 40 mg/kg/day of fenvalerate (technical grade; 96.8% purity). The control group received only the vehicle (corn oil), in the same experimental conditions. At the end of the treatment, the following parameters were analyzed: body weight; absolute weight of reproductive organs, liver and kidneys; plasma testosterone levels; germ cell count in the testis and epididymis; sperm morphology; fertility tests by natural matings and artificial insemination in utero; ejaculated sperm counts in uterus; sexual behavior; analysis of testis and epididymis at the optical and electron microscopic levels, and evaluation of possible estrogenic activity of different doses (0.4; 1.0; 4.0; 8.0 and 40 mg/kg) of fenvalerate by the uterotrophic test. Fenvalerate residues were quantified using High Performance Liquid Chromatography (HPLC) in reproductive and vital organs; sperm and epididymal protein were also realized. The results were compared by Student-t and Mann-Whitney tests, according to the characteristics of each variable, while the results of the uterotrophic test were compared by ANOVA followed by the Tukey test. The results of fenvalerate quantification revealed that the pyrethroid was retained in reproductive (testis and epididymis) and vital organs (brain and liver). The treatment with fenvalerate decreased the absolute weights of testis and epididymis. Furthermore, the treatment did not provoke reduction of plasma testosterone levels. It was also verified that the treated rats presented a reduction in daily sperm production and in epididymal sperm number. The fertility tests did not reveal differences related to the treatment. The results of the fenvalerate quantification revealed high concentrations of insecticide residues in the epididymis, testis, brain and liver. The histopathology of the testis and epididymis as well as analysis of sperm and epididymal proteins did not show alterations. Moreover, fenvalerate, at the tested doses, did not present estrogenic activity in vivo. It was concluded that fenvalerate, in these experimental conditions, was retained in reproductive organs and was spermatotoxic, since it reduced sperm production and storage, but this alteration was not sufficient to compromise fertility by virtue of the high reproductive efficiency of rodents in contrast with humans
Subject: Fenvalerato
Fertilidade
Rato
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Arena_ArielleCristina_D.pdf6.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.