Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318040
Type: TESE
Title: Biologia de Fannia pusio (WIEDEMANN, 1830) (Diptera: fanniidae), em laboratorio
Author: Marchiori, Carlos Henrique
Advisor: Marchiori, Carlos Henrique
Prado, Angelo Pires do, 1942-2013
Abstract: Resumo: Foram estudados os aspectos da dinâmica populacional de F. pusio (Wiedemann, 1830) (Diptera: Fanniidae), em laboratório. Os adultos foram coletados na granja Capuavinha no município de Monte-Mor (30 Km de Campinas-SP) e na parte posterior do departamento de Parasitologia da Universidade Estadual de Campinas. Os Adultos foram mantidos no laboratório e alimentavam-se de um meio rico em leite em pó, açúcar, levedo de cerveja e gaze embebida em água, como meio de oviposição forneceu ração fermentada de rato. A porcentagem de eclosão dos ovos nas diferentes temperaturas estudadas foram altas à 20ºC com 69,25% e à 33ºC com 72,5%. O tempo de desenvolvimento diminuiu com a elevação da temperatura de 10 para 33ºC; a tempo de desenvolvimento foi menos à 33ºC com 19 horas e maior tempo foi à 10º C com 132 horas. F. Pusio apresentou uma sincronização na eclosão de seus ovos. As larvas apresentaram uma curva de crescimento do tipo sigmóide, com crescimento rápido no início. À 20ºC as larvas atingiram seu peso máximo entre 138 e 162 horas e à 27 à 33ºC entre 90 e 114 horas. O tempo médio do desenvolvimento larval a 20ºC foi de 96,5 horas e à 27 e 33ºC de 63 horas.não houve diferenças significativas no peso e no tempo de desenvolvimento larval nas três temperaturas. O início do período de pupação a 20ºC foi entre 210 e 234 horas, enquanto que a 27 e à 33ºC foi entre 138 e 162 horas.O período de desenvolvimento pupal apresentou diferenças estatisticamente significativas para os três níveis de temperatura a que foram submetidas. A longevidade de adultos foi maior à 20ºC seguido da temperatura de 27ºC, com a elevação da temperatura houve diminuição da longevidade em todas as temperaturas as fêmeas foram mais longevas que os machos.A fecundidade variou nas três temperaturas, a maior fecundidade ocorreu à 27ºC, a maioria dos picos de oviposição observados apareceu nos primeiros dias de vida das fêmeas. A taca reprodutiva (Ro) e a taxa de incremento natural (Rm), mais elevada ocorrem a 27ºC com taxas de 48,18 e 0,1849 respectivamente, o maior tempo de geração foi à 20ºC, mas em todas as temperaturas houve adição positivas de indivíduos. F. pusio apresentou um padrão de emergência de adultos, caracteristicamente revelou que os machos emergem primeiros que as fêmeas. Preferencialmente a maioria dos adultos emergiram durante o período de luz, onde 37% dos indivíduos emergiram entre 10 e 12 horas da manhã

Abstract: Several aspects of the population of F. Pusio (WIEDEMANN, 1830) were studied in the laboratory. Adults were collected at granja Capuvinha, located in the municipality of Monte-Mor, aproximately 30Km from Campinas, and in the vicinity of the Departament of Parasitology, I.B., Unicamp. Adults were kept in the laboratory and were fed with powdered milk, sugar and breweres brewers yeast. Water was offtered in separate vials. Fermented food for laboratory animaIs was used as oviposition medium. The percentages of eclosion in eggs wew high at 20ºC, with 69,25% and 33°C, with 72,5%. The development time decreased the increase of temperature from 132 h at 10°C to 19 h at with 33°C. F. pusio showed synchronization in the eclosion of its eggs. Larvae presented a sigmoid growth curve, with a fast rate of growth at the beginning. At 20°C the larvae attained the maximun weight between 138 and 162 hs; at 27 ºC and 33º C, between 90 and 114 hours; the average time for larval development at 20°C Was 96,5 hs and at 27ºC and 33°C, this time was 63 hours. There were no significant weigth and development time differences at the three temperatures. Pupation began between 210 and 234 hours at 20º C, and between 138 and 162 hours at 27 C and 33ºC. Development times of pupae were significantly differents for the three temperatures. Adult longevity was greate at 20º C, followed by 27º Longevity decreased with temperature, Adult longevity was greater at 20°C; followed by 27°. Longevity decreased with temperature increase and, at all temperatures, females lived longer than males. Fecundity aIso varied with temperature, and the greater fecundity occurred at 27°C. Most oviposition peaks were observed in the first few days. The reprodutive rate (Ro) and the rate of natural increase (Rm) were higher at 27°C, with rates of 48,18 and 0.1849, respectively. The greater generation time occurred at 20°C, but the population growth was positive at alI temperatures. F. pusia presented a pattern of adult emergence, with males emerginy first. Most adults emerged during the ligth period 37% of the individuaIs emerging between 10 and 12 hours
Subject: Mosca
Ovos - Eclodibilidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1993
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Marchiori_CarlosHenrique_M.pdf4.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.