Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/318037
Type: TESE
Title: Relação entre estresse oxidativo e desordens reprodutivas em ratos machos hiperglicemicos = potencial antioxidante das vitaminas C e E
Title Alternative: Oxidative stress and reproductive disorders in hyperglycemic male rats : antioxidant potencial of vitamins C and E
Author: Fernandes, Glaura Scantamburlo Alves
Advisor: Kempinas, Wilma De Grava
Abstract: Resumo: A hiperglicemia está relacionada com desordens no sistema reprodutor masculino. Quando induzida quimicamente, ela pode causar diminuição nos níveis dos hormônios sexuais, no peso dos órgãos reprodutores, na concentração espermática, na fertilidade bem como alteração no comportamento sexual de ratos machos. No homem, a hiperglicemia pode levar a impotência sexual, diminuição da libido e da espermatogênese. Contudo, os principais fatores que ocasionam essas alterações ainda são discutíveis. Uma das hipóteses seria o aumento do estresse oxidativo, o qual pode causar peroxidação lipídica nas membranas biológicas, neuropatias hiperglicêmicas, danificar a molécula de DNA e comprometer a comunicação celular. No entanto, há escassez de informações que relacionem o efeito do estresse oxidativo aumentado com a morfofisiologia do sistema reprodutor masculino em indivíduos hiperglicêmicos. Diante disso, o objetivo deste estudo foi avaliar se o tratamento com antioxidantes (vitaminas C e/ou E), ao diminuir o estresse oxidativo, poderia diminuir os danos causados pela hiperglicemia no sistema reprodutor masculino de ratos. Para tanto, a hiperglicemia foi induzida quimicamente utilizando dose única do antibiótico streptozotocin em ratos machos adultos (90 dias de idade; 9 ou 10/grupo experimental). Esses animais foram divididos em grupos experimentais que receberam vitamina C e E (sozinhas ou associadas), ou apenas os veículos (grupo normoglicêmico) durante trinta dias consecutivos por via oral. No 31º dia do período experimental, após a eutanásia dos animais, foi coletado sangue para avaliação dos biomarcadores do estresse oxidativo e dos níveis hormonais, e órgãos reprodutores para avaliação dos parâmetros espermáticos e resposta noradrenérgica do ducto deferente. O delineamento experimental acima descrito foi empregado a um outro lote de animais para realização das análises histopatológicas e morfométricas do testículo e epidídimo. Os resultados mostraram que a hiperglicemia causou significativo aumento do estresse oxidativo e da sensibilidade dos receptores a1 noradrenérgicos, diminuição no peso corporal e dos órgãos reprodutores, redução na motilidade espermática, no nível de testosterona, aumento no número de espermatozóides malformados e um rearranjo nos componentes do tecido epididimário. As vitaminas reduziram significativamente o nível do estresse oxidativo e o número de espermatozóides malformados, mas em ambos os casos a vitamina C foi mais efetiva. As vitaminas também reduziram parcialmente a sensibilidade dos receptores a à noradrenalina. Com relação aos prejuízos da motilidade espermática a vitamina C sozinha amenizou parcialmente essas alterações. Também, a administração da vitamina C sozinha preveniu a redução da proporção dos componentes epididimários. Além disso, a vitamina C sozinha e associada com a vitamina E restabeleceram parcialmente os níveis de testosterona. Entretanto, a associação das vitaminas causou uma redução significativa nos níveis de LH. Contudo, a produção espermática diária, o tempo de trânsito espermático pelo epidídimo, o aspecto histológico dos testículos e epidídimos, o diâmetro dos túbulos seminíferos, os níveis de FSH e a resposta máxima noradrenérgica foram estatisticamente semelhantes entre os grupos experimentais. Em conclusão, essas vitaminas, atuando como antioxidantes, podem diminuir algumas alterações no sistema reprodutor masculino de ratos causados pela hiperglicemia.

Abstract: The hyperglycemia is related to disorders in the male reproductive system. When induced chemically, it can reduce the sexual hormones' level, reproductive organs' weight, sperm concentration, and fertility as well as the male rat sexual behavior. In men, the hyperglycemia can lead to sexual impotence, libido and spermatogenesis reduction. However, the main factors that are responsible for these alterations are still controversial. One of the possible causes for this would be the increase of the oxidative stress, which can cause lipid peroxidation in the biological membranes, hyperglycemic neuropathies, injury in the DNA molecule and to compromise the cellular communication. However, there is a lack of information related to the increased oxidative stress effect with the morphophysiology from the male reproductive system in hyperglycemic subjects. In this sense, the aim of the present study was to evaluate if the treatment with antioxidants (vitamins C and/or E), lowering the oxidative stress, could somehow attenuate the damages caused by hyperglycemia in the male rat reproductive system. Therefore the hyperglycemia was induced chemically using a single dose of streptozotocin antibiotic in male adult rats (90 days old; 9 or 10/experimental group). These animals were divided into experimental groups that received vitamin C or E (isolated or in association), or only the vehicles (normoglycemic group) during thirty consecutive days orally. At the 31st day from the experimental period, after the euthanasia of the rats, blood was collected to evaluate biomarkers of oxidative stress and hormonal levels, and reproductive organs to evaluate the permatic parameters and the noradrenergic response of vas deferens. The experimental design described above was applied in another amount of animals for the accomplishment of histopathological and morphometric analysis from testis and epididymis. The results showed that hyperglycemia caused significant increase in the oxidative stress and in the sensibility of noradrenergic a1 receptors, decrease in the body mass and in the reproductive organs' weights, reduction on the sperm motility, on epididymal tissue, in the testosterone level, an increase in the malformed sperm number and a rearrangement in the epididymal tissue components. The vitamins reduced significantly the level of oxidative stress and the number of malformed sperm, but in both cases vitamin C was more effective. These vitamins also reduced partly the sensibility to noradrenalin in the a receptors. In relation to the injuries in the sperm motility, the vitamin C alone attenuated partly these alterations. In addition, the vitamin C alone also prevented the reduction of the epididymal compartimental. Besides that, the vitamin C alone and in association to vitamin E reestablished partly the testosterone levels. Meanwhile, the association of the vitamins caused a significant reduction in the LH levels. Nonetheless, the daily sperm production, the transit time by epididymis, the histological aspect of the testes and epididymides, the seminiferous tubular diameter, the FSH levels and the maximum noradrenergic response were statistically equal among the groups. In summary, these vitamins, acting as antioxidants, may reduce some changes in the rat male reproductive system caused by hyperglycemia.
Subject: Estresse oxidativo
Hiperglicemia
Reprodução
Vitamina C
Vitamina E
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fernandes_GlauraScantamburloAlves_D.pdf1.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.