Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317983
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Analise citogenetica de tres especies de Eleutherodactylus (Anura, Leptodatylidae) do sudeste do Brasil
Author: Siqueira Junior, Sergio
Advisor: Recco-Pimentel, Shirlei Maria, 1954-
Abstract: Resumo: No gênero Eleutherodactylus estão incluídas aproximadamente 700 espécies que dada a diversidade de espécies apresenta relações taxonômicas e filo genéticas confusas. A falta de estudos de espécies existentes na América do Sul dificulta a confirmação de hipóteses sobre o relacionamento de espécies desse gênero. Eleutherodactylus apresenta uma acentuada variação no número (2n=18 a 36) e na morfologia cromossômica, característica incomum em anuros que, em geral, possuem cariótipos bastante conservados dentro dos gêneros. No Brasil são registradas mais de 50 espécies, muitas destas simpátricas, sendo que os estudos citogenéticos existentes se restringem à descrição do cariótipo de doze espécies. As espécies do sul e sudeste do Brazil foram incluídas em três grupos: binotatus, lacteus and parvus. Posteriomente, E. guentheri e três outras espécies proximamente relacionadas foram excluídas do grupo de E. binotatus e incluídas no grupo guentheri. Neste trabalho, descrevemos o cariótipo de E. parvus pela primeira vez e re-analisamos os cromossomos de E. guentheri e E. binotatus, além de compararmos populações coletadas no continente e em ilha (Ilha Bela - separada do continente há aproximadamente 11.000 anos). As três espécies foram estudadas utilizando as técnicas de bandamento C para detecção de heterocromatina, impregnação por prata e hibridação in situ para localização de regiões organizadoras do nucléolo e DNAr, respectivamente, além da análise dos cromossomos em meiose. o cariótipo de E. guentheri apresentou sete pares de cromossomos metacêntricos (1, 5, 6, 8, 9, 10 e 11), dois pares submetacêntricos (2 e 3) e dois pares subtelocêntricos (4 e 7). Constrições secundárias foram observadas, adjacentes ao centrômero no braço curto dos pares 5 e 6 e no braço longo dos pares 2 e 6, e intersticiais nos braços curtos dos pares 5 e 9. O cariótipo de E. parvus é muito similar ao de E. guentheri, diferindo apenas pela morfologia do par 2, metacêntricos naquela espécie. Essa diferença se deve à presença de uma constrição secundária intersticial no braço curto desse par em E. parvus. Foram também observadas constrições secundárias nos dois braços do par 6 e da mesma maneira que em E. guentheri, a constrição secundária do braço longo do par 6 está associada à NOR e apresentou heteromorfismo entre os homólogos. O cariótipo de E. binotatus apresentou dois pares de cromossomos metacêntricos (4 e 7), quatro pares submetacêntricos (1, 2, 6 e 9), dois pares subtelocêntricos (3 e 5) e três pares telocêntricos (8, 10 e 11), e difere dos cariótipos de E. guentheri e E. parvus em morfologia e tamanho dos cromossomos, em número de braços cromossômicos, na localização da NOR, detectada no braço menor do par 1, e pelos padrões de heterocromatina. Estes dados citogenéticos indicam proximidade entre E. guentheri e E. parvus e corroboram a diferença entre E. guentheri e E. binotatus, podendo reforçar a existência de dois agrupamentos. Comparando-se os cariótipos de E. guentheri e E. parvus com os cariótipos de E. holti e E. lacteus - analisados por coloração convencional por outros autores - pode-se verificar maior semelhança entre os cariótipos dessas quatro espécies do que destas com E. binotatus. Além disso, pode-se sugerir que, possivelmente, a diferenciação cariotípica dessas quatro espécies ocorreu por rearranjos cromossômicos envolvendo principalmente o grupo de cromossomos menores, já que os seis cromossomos maiores são morfologicamente muito similares. Cinco indivíduos de E. binotatus apresentaram um dos homólogos dos pares 2 e 3 com tamanhos diferentes, tornando-os metacêntrico e submetacêntrico, respectivamente. Sugerimos que estes morfos possam ter surgido por translocação. Eleutherodactylus binotatus apresentou ainda anéis multivalentes na diacinese meiótica indicando a ocorrência de translocações múltiplas. Algumas metáfases mitóticas exibiram quebras cromossômicas espontâneas, sugerindo a existência de alguns sítios de fragilidade nesse cariótipo. Esses eventos podem ter levado a rearranjos cromossômicos que modificaram a morfologia dos cromossomos desse cariótipo. A hipótese de que o isolamento geográfico existente entre as populações de E. guentheri e E. binotatus analisadas poderia ser eficiente em promover diferenças citogenéticas não foi confirmada, já que não foram observadas diferenças entre os cariótipos de espécimes da ilha e do continente para essas duas espécies

Abstract: The genus Eleutherodactylus contains nearly 700 species and, due to the diversity of species it presents confused filogenetic and taxonomic relationships. The lack of biological data for the South American species of Eleutherodactylus hampers our undestanding on the relationship of the species of this genus. Eleutherodactylus species show considerable variation in their chromosomal number (2n=I8 to 36) and morphology. Such variation is uncommon in anurans, which, in general, have conserved karyotype within a genus. In Brazil more than 50 species are registered, many of these species are simpatrics, being the existing cytogenetic studies restricted to the karyotype description of 12 species. The species occurring in southern and southeastern Brazil were inc1uded in three species groups: binotatus, lacteus and parvus. Later, E. guentheri and three c1osely related species were excluded of the E. binotatus group and inc1uded in a E. guentheri group species. In this work, we describe the karyotype of E. parvus for the first time and re-ana1yze the chromosomes of E. guentheri and E. binotatus and also compare specimens from the continent and island. These three species were studied using the techniques of C-banding for heterochromatin detection, silver staining and in situ hybridization for the localization of nuc1eolar organizer regions and rDNA, respectively, beyond the ana1ysis of the chromosomes in meiosis. The karyotype of E. guentheri consisted of seven pairs of metacentric chromosomes (1, 5, 6, 8, 9, 10 and 11), two pairs of submetacentrics (2 and 3) and two pairs of subtelocentrics (4 and 7). Secondary constrictions were observed on the short arms of pairs 5 and 6, on the long arms of pairs 2 and 6 (a1l adjacent to the centromere) and on the short arms of pairs 5 and 9. The karyotype of E. parvus was very similar to that of E. guentheri, differing only in the morphology of pair 2, which was metacentric in the former species. This difference is related to the presence of an interstitial secondary constriction on the short arm of this pair in E. parvus. Secondary constrictions were a1so found in the two arms of pair 6 and, similarly to E. guentheri, the secondary constriction of the long arm of pair 6 is associate with the NOR and showed heteromorphism between the homologous. The karyotype of E. binotatus showed two pairs of metacentric chromosomes (4 and 7), four pairs of submetacentric (1, 2, 6 and 9), two pairs of subtelocentric (3 and 5) and three pairs of telocentric chromosomes (8, 10 and 11) and, it differed from the karyotypes of E. guentheri and E. parvus in morphology, size and number of chromosomic arms, in the localization of the NORs in the shorter arm of pair 1 and, finally, in the pattern of heterochromatin. These cytogenetic data indicate a greater proximity beetwen E. guentheri and E. parvus and, corroborate the difference between E. guentheri and E. binotatus, wich can reinforce the existence of two groups. Comparing the karyotypes of E. guentheri and E. parvus to those of E. holti and E. lacteus - analyzed by conventional staining by other authors - they were much more similar to each other than to E. binotatus. The divergence in the karyotypes of E. guentheri, E. parvus, E. lacteus and E. holti, appears to have involved chromosome rearrangements in the group of the smaller chromosomes, since the six largest pairs are morphologically very similar. Five specimens of E. binotatus showed size heteromorphism in one of the homologues of pairs 2 and 3, becoming metacentric and submetacentric, respectively. These morphs could have appeared by translocation. Eleutherodactylus binotatus also showed mutiple rings in the meiotic diakinesis, indicating the occurrence of multiple translocations. Some mitotic metaphases of E. binotatus showed spontaneous chromosome breaks, suggesting the existence of some fragility sites on this karyotype. These events could have resulted on the chromosomic rearrangements that modified the morphology of the chromosomes on this karyotipe. Our hypothesis that the geographic (sea) barrier, found between the E. guentheri and E. binotatus populations, would be efficient to promote cytogenetic differences was not confirmed, since no karyotypic variation was observed between continent and island populations ofthese species
Subject: Cariotipos
Células - Núcleo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
SiqueiraJunior_Sergio_M.pdf2.78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.