Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317929
Type: TESE
Title: Aspectos morfofuncionais da prostata feminina do gerbilo durante o cilco estral : estudos estruturais e caracterização do perfil secretor
Title Alternative: Morphofunctional aspects of the gerbil female prostate during the estrous cycle : structural analysis and characterization on the secretory profile
Author: Fochi, Ricardo Alexandre, 1982-
Advisor: Taboga, Sebastião Roberto
Abstract: Resumo: A próstata não é um órgão exclusivo do sistema reprodutor masculino, estando presente em fêmeas de diversas espécies de roedores e também na espécie humana. A próstata feminina tem sido considerada homóloga à próstata ventral masculina, sendo composta por um pequeno conjunto de glândulas e ductos entremeados a um estroma fibromuscular. Em fêmeas adultas de gerbilos da Mongólia (Meriones unguiculatus) a próstata apresenta uma localização parauretral, mostrando íntimo contato com a parede da uretra proximal e mediana. Em machos, a atuação dos reguladores hormonais, principalmente andrógenos e estrógenos, que influenciam a fisiologia prostática são bastante conhecidos. Em fêmeas, no entanto, os fatores que influenciam a atividade prostática são pouco conhecidos, embora já se saiba que as alterações hormonais comuns à senescência estejam associadas à instalação de lesões prostáticas. É sabido também que as oscilações hormonais que ocorrem durante o ciclo reprodutivo das fêmeas influenciam a morfofisiologia de vários órgãos do sistema reprodutor. Embora se saiba que a próstata feminina seja um órgão funcional e sensível à ação de hormônios esteróides, não é conhecido, até o momento, se as oscilações hormonais que ocorrem durante o ciclo reprodutivo podem alterar a biologia desta glândula. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar os aspectos morfofuncionais da próstata feminina durante o ciclo estral de gerbilos da Mongólia, o qual é constituído por quatro fases distintas, a saber: proestro, estro, diestro I e diestro II. Para isso, foram empregadas análises morfológicas, morfométricoesterológicas, sorológicas, imunocitoquímicas e enzimáticas. Os resultados obtidos com este estudo demonstraram que as oscilações hormonais que ocorrem durante o ciclo estral alteram a estrutura e funcionalidade da próstata feminina do gerbilo. Estas alterações compreendem um crescente desenvolvimento prostático e aumento da atividade secretória, em relação à secreção do antígeno prostático específico (PSA) e às glicoproteínas PAS positivas, durante as fases de proestro e estro, e uma gradual diminuição da atividade secretória e do desenvolvimento glandular nas fases de diestro I e II. O mesmo ocorreu com a atividade fosfatásica ácida prostática presente em todo o ciclo, a qual mostrou uma menor freqüência de ácinos com ausência de marcação na fase estro e uma maior freqüência nasfases subseqüentes (diestro I e II). Acredita-se, com base nos dados coletados, que estas oscilações cíclicas na morfofisiologia prostática sejam determinadas pelos picos hormonais de estrógeno no diestro II e pelos altos níveis de progesterona no estro, os quais interagem com os níveis constantes de andrógenos durante todo o ciclo estral.

Abstract: The prostate is not an exclusive organ of the male reproduction system, found in females of several rodents' species and also in humans. The female prostate has been considered homologue to the male ventral prostate and it is formed by a small cluster of glands and ducts inserted into a fiber muscular stroma. In adult female Mongolian gerbils (Meriones unguiculatus), the prostate presents a paraurethral location, showing close contact with the wall of urethra in its proximal and median regions. In males, the hormone action, mainly androgens and estrogens that influence the prostate physiology are well known. In females, however, the factors that influence the prostate activity are little know, although it is known that the hormonal changes, common to senescence, are associated with the genesis of prostate lesions. It is also known that hormonal oscillations that occur during the female's reproductive cycle influence the morphophysiology of several organs of the reproductive system. Although the female prostate is a functional organ and sensitive to the action of steroid hormones, it is not known, until now, if hormonal oscillations that occur during the reproductive cycle can alter the biology of this gland. Thus, the aim of this work was to evaluate the morphofunctional aspects of the female prostate during the Mongolian gerbil estrous cycle, which consists of four distinct phases, considering proestrus, estrus, diestrus I and diestrus II. For this, were employed morphological, morphometricstereological, serological, and enzyme immunocytochemistry analysis. The data showed that hormonal oscillations during the estrous cycle alter the structure and function of the gerbil female prostate. These changes include an increased prostate development and an increased secretory activity, in relation to the secretion of prostate specific antigen (PSA) and PAS positive glycoproteins, during the estrus and proestrus stages, and a gradual reduction in secretory activity and of the glandular development in the diestrus I and II stages. The same occurred with prostatic acid phosphatase activity, present throughout the cycle, which showed a lower frequency of acini with lack of marking in estrus phase and a higher frequency in subsequent phases (diestrus I and II). It is believed, based on collected data, that these morphophysiological cyclical changes in prostate are determined by hormonal peak of estrogen in diestrus II and the high levels of progesterone in estrus, which interact with the constant levels of androgens throughout the estrous cycle.
Subject: Próstata feminina
Ciclo estral
Gerbilos
Reconstrução
Fosfatase acida
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fochi_RicardoAlexandre_M.pdf6.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.