Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317921
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Regulação hormonal da prostata de femeas do gerbilo : avaliação estrutural, citoquimica e imunocitoquimica
Title Alternative: Hormonal regulation of the gerbil female propstate: morphology, cytochemistry and immunocytochemistry
Author: Santos, Fernanda Cristina Alcântara dos
Advisor: Taboga, Sebastião Roberto
Abstract: Resumo: A próstata feminina é uma glândula funcionalmente ativa encontrada em diversas espécies de mamíferos, incluindo humanos e roedores. Em fêmeas adultas de gerbilos, a próstata apresenta localização parauretral, exibindo íntimo contato com a parede da uretra mediana e distal. Esta glândula é homóloga a próstata ventral de roedores machos, sendo formada por um conjunto de glândulas e ductos inseridos em um estroma fibromuscular. Em machos, a fisiologia prostática é regulada por hormônios esteróides, principalmente andrógenos e estrógenos. Em fêmeas, os fatores que influenciam a atividade prostática são pouco conhecidos, embora existam indícios de que alterações hormonais decorrentes da senescência estejam associadas à instalação de lesões prostáticas. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar os fatores que promovem a regulação hormonal da próstata feminina do gerbilo (Meriones unguiculatus) em condições de hiperandrogenismo e de supressão da atividade estrogênica. Os resultados obtidos com as análises estruturais, ultra-estruturais, sorológicas e imunocitoquímicas permitiram concluir que a próstata feminina do gerbilo é sensível à ação de andrógenos e de agentes anti-estrogênicos. O estímulo androgênico provocou crescimento anormal da próstata, aumento da atividade secretória, além de causar displasia prostática e síndrome de ovário policístico. O tratamento com letrozol resultou em aumento dos níveis séricos de testosterona, hiperplasia glandular, incremento da atividade secretória e crescimento displásico, simulando os efeitos causados por andrógenos exógenos. Os efeitos causados pelo tamoxifeno indicam que este agente endócrino atuou como agonista estrogênico na próstata, causando hipertrofia glandular, diminuição da atividade secretória e desenvolvimento de lesões prostáticas, tais como prostatites e adenocarcinoma. Deste modo, pode-se concluir que a utilização de drogas hormonalmente ativas resulta em uma série de efeitos complexos que comprometem a fisiologia de órgãos hormônio-dependentes, como a próstata feminina e os ovários. O desequilíbrio hormonal provocado pela administração destas drogas causa profundas alterações na morfologia prostática, de maneira muito similar ao que ocorre durante o desenvolvimento de lesões espontâneas em mulheres no período pós-menopausa. Assim, essas terapias devem ser utilizadas com cautela, visto que longos períodos de tratamento podem resultar em lesões malignas da próstata feminina

Abstract: The female prostate is a functionally active gland found in several species of mammals, including humans and rodents. In adult female gerbils, the prostate presents a paraurethral location, showing close contact with the wall of urethra in its median and distal portions. This gland is homologue to the ventral prostate of male rodents and it is formed by a cluster of glands and ducts inserted into a fibermuscular stroma. In males, the prostatic physiology is regulated by steroid hormones, mainly androgen and estrogen. In females, the factors that influence the prostatic activity are unclear, although there are evidences that the hormonal alterations caused by aging are associated with the installation of prostatic lesions. Thus, the objective of this work is to evaluate the factors that promote the hormonal regulation of the gerbil (Meriones unguiculatus) female prostate in hyperandrogenic conditions and estrogenic activity suppression. The results obtained with the structural, ultrastructural, serologic and immunocytochemical analyses showed that the gerbil female prostate is responsive to androgenic and the anti-estrogenic action. The androgenic stimulus has caused an abnormal prostatic growth, increase in secretory activity, and has also caused prostatic dysplasia and polycystic ovary syndrome. The letrozole treatment has stimulated an increase in testosterone serum levels, glandular hyperplasia, increment of the secretory activity and dysplasic growth, simulating the effects provoked by exogenous androgens. The effects caused by tamoxifen indicate that this endocrine agent has acted as an estrogenic agonist on the prostate, causing glandular hypertrophy, decrease in secretory activity and prostatic lesions. Hence, it is possible to conclude that the use of hormonally active drugs results in a series of complex effects that endanger the physiology of hormone-dependent organs, like female prostate and ovaries. The hormonal unbalance caused by the administration of such drugs results in alterations in prostatic morphology similar to what occurs during the development of spontaneous lesions in post-menopausal women. Thus, the utilization of such therapies must occur in a careful manner because a long-term treatment can cause malignant lesions in female prostate
Subject: Próstata feminina
Morfologia (Animais)
Andrógenos
Estrogênios
Imunocitoquimica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_FernandaCristinaAlcantarados_D.pdf7.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.