Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317757
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Degradação in vivo de membranas de poli(L-acido latico) contendo plastificante tri-etil-citrato
Author: Silva, Debora Regina Machado
Advisor: Alberto-Rincon, Maria do Carmo, 1953-
Abstract: Resumo: O uso de materiais artificiais para restaurar parte do corpo humano tem exigido o desenvolvimento de tecnologias diferenciadas para fabricação de produtos que atendam às solicitações de materiais implantáveis para próteses. Com esse intuito, o desenvolvimento de materiais biodegradáveis vem despertando o interesse para o estudo de suas interações com o organismo hospedeiro, a fim de que se tomem adequados como materiais de próteses temporárias. Membranas de poli-ácido lático (PLLA) biodegradáveis têm sido utilizadas para diversas finalidades, como liberação controlada de drogas, separação entre tecidos, suporte para cultura celular e preenchimento de tecidos lesados. Sabe-se que é possível modificar as propriedades fisicas destes polímeros através da adição de plastificante, como o tri-etilcitrato, fornecendo maleabilidade e porosidade aos implantes. A quantidade de plastificante utilizada pode fornecer membranas com porosidades diferentes, possibilitando o controle do tempo de degradação do polímero e da invasão de elementos teciduais por entre os poros da membrana e, por conseguinte, permitindo uma degradação do material compatível com reconstituição tecidual. O objetivo deste trabalho consistiu na análise in vivo das propriedades biológicas de uma membrana de PLLA porosa adicionada de 7% de tri-etil-citrato até 180 dias pós implantação no tecido subcutâneo de ratos. As amostras coletadas de ratos Wistar remeas de 2 a 180 dias após o procedimento cirúrgico foram processadas para análise por microscopia de luz, com inclusão em parafina e em resina sintética glicol metacrilato, microscopia eletrônica de varredura (M.E. V.), microscopia eletrônica de transmissão (M.E.I.) e imunocitoquímica de PCNA (Proliferating Cell Nuclear Antigen). Os resultados indicam que as membranas são envolvidas por tecido conjuntivo :fi-ouxo, com aumento da invasão de elementos teciduais no decorrer dos dias de implantação. A análise por M.E.V. mostra que o processo de degradação do polímero se inicia com o aparecimento de :fi-aturas centrípedas nas unidades globulares, ganhando maiores proporções nos períodos finais de análise. Através da análise por imunocitoquímica de PCNA, foi possível observar núcleos de células marcadas, indicando proliferação celular no local do implante

Abstract: The increasing use of artificial materials for protheses has Iead to the development of products that meet the demands of impIantabIe materiaIs. The deveIopment of biodegradabIe materials has stimulated interest in the study of their interactions with host tissue in order to improve the likelihood of success in protheses. Biodegradable poly(L-lactic acid) membranes have been used for several purposes, including controlled release of drugs, as a barrier for soft and hard tissues and for replacing of damaged tissues. The physical properties of these materials can be modified by the addition of a plasticizer, such as the triethyIcitrate, to provide flexibiIity and porosity to the implants and to enhance the control of the polymer degradation time. The accurate addition of plasticizer thus allows the production of material for different applications so that the degradation time of the polymer can be made compatible with the proliferation of new tissue. The aim of this work was to examine the biological and morphoIogical properties of a porous membrane of PLLA containing 7% trietylcitrate until 180 days after implantation in the subcutaneous tissue of rats. Samples of skin obtained ITom female Wistar rats 2-180 days after implantation with PLLA-based membrane were processed for light microscopy, scanning electron microscopy (SEM), transmission electron microscopy (TEM), and PCNA (proliferating Cell Nuclear Antigen) Immunocytochemistry. The results indicated that the membranes became surrounded by a delicate network of connective tissue which gradually invaded the membrane structure. Analysis by SEM indicated that the polymer degradation began with the appearance of radial tractures in the globular units of the biodegradable membrane, especially by 90 and 180 days after implantation. By immunocytochemistry, was possible to observe labeled nuc1eus, indicating cellular proliferation into the site of implantation
Subject: Membranas (Biologia)
Biodegradação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_DeboraReginaMachado_M.pdf15.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.