Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317716
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Atividade indutora de fitoalexinas e produção de substancias fungitoxicas durante a germinação de sementes de Sesbania marginata Benth
Author: Rahal, Rodrigo Luis
Advisor: Braga, Marcia Regina Brochetto
Abstract: Resumo: Sesbania marginata Benth. é uma leguminosa tropical que acumula galactomanano nas paredes celulares espessadas do endosperma de suas sementes. Este polissacarídeo de reserva é formado por resíduos de D-manose, ligados entre si por ligações 13-1,4, formando uma cadeia principal linear, com resíduos de D-galactose unidos a esta através de ligações ((-1,6. Durante o processo de germinação, o galactomanano é completamente degradado e considerável quantidade de monossacarídeos e oligossacarídeos é produzida e translocada para o embrião em crescimento. Concomitantemente ao processo de germinação, há a produção de moléculas indutoras de fitoalexinas e a liberação de substâncias fungitóxicas para os exsudados das sementes. Neste trabalho, investigou-se a possibilidade de que oligossacarídeos provenientes da degradação do galactomanano possam induzir a produção de fitoalexinas em cotilédones de soja - material-teste utilizado para avaliar a atividade indutora - além de se analisar as substâncias fungitóxicas produzidas normalmente pelas sementes de S. marginata. Extratos de endospermas+testa do 4° ao 6° dias de germinação e de endospermas isolados no 1° e 5° dias de germinação mostraram-se mais eficazes na indução da síntese de fitoalexinas. O fracionamento em coluna de Bio Gel-P2 indicou que as moléculas ativas, presentes em algumas frações, eram compostas por dois resíduos de manose e um de galactose, possivelmente correspondentes a trissacarídeos resultantes da degradação do galactomanano. Os compostos fungitóxicos foram extraídos de exsudados de sementes e de sementes intactas após 48 horas de germinação. Pelo menos quatro substâncias fungitóxicas foram detectadas, sendo algumas delas já presentes em sementes quiescentes e outras encontradas após o 1 ° dia de germinação. Os resultados obtidos neste trabalho sugerem que, além de regular a embebição de água e servir de fonte de carbono para o embrião em crescimento, durante sua degradação, o galactomanano pode originar fragmentos que possivelmente ativam respostas de defesa em tecidos de sementes de S. marginata. A liberação desses fragmentos e a presença de substâncias fungitóxicas em exsudados da semente dessa espécie parecem estar intimamente relacionados ao metabolismo de seus carboidratos de reserva, permitindo que as sementes germinem e as plântulas se desenvolvam em um ambiente altamente competitivo

Abstract: Sesbania marginata Benth is a tropical legume that stores galactomannan in its thickened endospermic cell walls. These polysaccharides are composed of a linear backbone of 13-1,4- linked D-mannose residues to which D-galactose residues are attached by a-1,6 linkages. Following germination, the galactomannan is completely broken down producing considerable amounts of mono and oligosaccharides, which are transferred to the growing embryo. Concomitantly, phytoalexin-inducing molecules are produced and fungitoxic compounds are released from the germinating seeds. In the present work we investigated the possibility of some oligosaccharides generated during galactomanan degradation can induce phytoalexin production in soybean cotyledons - a test species used for assays of eliciting activity- and we extracted the fungitoxic compounds following germination. Extracts from endosperm+coat of 4-6 days of germination and from isolated endosperms of 1 and 5 days of germination were shown to be more effective in promoting phytoalexin production. Fractionation on Bio-Gel P2 column indicated that the active molecules found in some fractions are composed by two manosyl and one galactosyl residues, being a trissaccharide resultant of the galactomannan degradation. Fungitoxic compounds were extracted from seed exsudates and intact seeds after 48 h of germination. At least four fungitoxic substances were detected, some of them already present in quiescent seeds and other appearing after 1 day of germination. Our data suggest that besides playing a role in water imbibition and as a source of carbon for the embryo growth, galactomannans generate fragments that can signal plants to protect themselves by activating defense mechanisms in their tissues following germination. The release of these fragments and the presence of fungitoxic compounds in seeds of S. marginata seem to be closely related to their carbohydrate storage metabolism, allowing these seeds to germinate and the seedlings to develop in a highly competitive environment
Subject: Sementes
Germinação
Carboidratos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: RAHAL, Rodrigo Luis. Atividade indutora de fitoalexinas e produção de substancias fungitoxicas durante a germinação de sementes de Sesbania marginata Benth. 2002. 98p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/317716>. Acesso em: 1 ago. 2018.
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rahal_RodrigoLuis_M.pdf7.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.