Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317692
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo da expressão da albumina no desenvolvimento pós-natal do trato reprodutor masculino de murinos
Title Alternative: Albumin expression in the postnatal development of murine male reproductive tract
Author: Barbieri, Mainara Ferreira, 1987-
Advisor: Pereira, Luis Antonio Violin Dias, 1968-
Abstract: Resumo: A origem da albumina nos órgãos do trato reprodutor masculino tem sido questionada ao longo dos anos sendo sua presença tecidual constantemente atribuída a um mecanismo de extravasamento do plasma sanguíneo para o espaço extravascular intersticial, atribuindo-se ao fígado o papel de sítio de síntese desta proteína no período pós-natal. O padrão de distribuição da proteína albumina nos tecidos epiteliais de órgãos do trato reprodutor masculino reserva questionamentos quanto à veracidade de seu alcance luminal pelo rompimento de suas barreiras hematoteciduais. Carreador de esteroides; estimulador de células de Leydig; mediador do mecanismo parácrino de comunicação entre células de Sertoli e germinativas; promotor de proliferação celular e mediador de mudanças estruturais em membranas celulares, com suposta participação na reação acrossômica e capacitação do espermatozoide são possíveis papéis atribuídos à albumina no trato reprodutor masculino. A associação da proteína albumina a componentes glicídicos não é usual para mamíferos, porém há respaldo a essa hipótese através das PES (glicoproteínas pré-albumínicas epidídimo-específicas de ovinos) e dados de nosso grupo de pesquisa através do epítopo reconhecido pelo anticorpo monoclonal (Amc) TRA 54 (testicular germ cells immunized to rat). Essa dissertação de mestrado retoma a polêmica discussão centrada na presença, origem, localização e função da albumina no trato reprodutor masculino e se propôs, através de uma abordagem cronológica pós-natal (períodos neonatal, pré-púbere, púbere, adulto e idoso) a rediscutir os fundamentos teóricos associados à principal proteína sérica de mamíferos bem como o dúbio perfil de expressão dessa proteína em Ratos analbuminêmicos Nagase (NAR). Nesse estudo, a presença da proteína albumina foi evidenciada por immunoblotting em todos os grupos e períodos do desenvolvimento pós-natal, apresentando padrão distinto de bandeamento para testículos e epidídimos NAR. A localização celular da proteína albumina foi identificada em camundongos, por imunohistoquímica, principalmente no tecido intersticial e nas células da linhagem germinativa. Testículos de ratos Sprague Dawley adultos apresentaram marcação adicional para células de Sertoli. Testículos e epidídimos de NAR mantiveram reatividade intersticial, sugerindo, ainda que em níveis extremamente baixos, a expressão de albumina. Para epidídimos, foi identificado amplo espectro de perfis de imunomarcação das células epiteliais e estereocílios. Ductos deferentes apresentaram, na região proximal ao epidídimo, imunomarcação citoplasmática e, na região distal, marcação de estereocílios e espermatozoides luminais. Perfis de imunomarcação citoplasmática também foram observados em vesícula seminal, próstata e uretra peniana, principalmente, no período adulto. Por fim, a presença de transcritos de RNAm detectados por ensaios de RT PCR (reação em cadeia de polimerase via transcriptase reversa) para testículos e epidídimos foi confirmada desde o período neonatal até idoso, mostrando-se também presente para ducto deferente a partir da puberdade. A abordagem do desenvolvimento pós-natal revelou um pico de maior expressão da albumina no período adulto com início do declínio registrado no período idoso. Como ressalva final, a confirmação da presença de RNAm para órgãos do trato reprodutor masculino não invalida a hipótese da também presença de albumina circulante, sintetizada, em primeira instância, pelas células hepáticas

Abstract: The origin of the albumin in the male reproductive tract has been questioned over the years and their presence tissue constantly assigned to a mechanism for extravasation of plasma into the interstitial extravascular space, assigning the role of the liver as the site of synthesis of this protein in the postnatal period. The distribution pattern of the albumin protein in the epithelial tissues of organs of the male reproductive tract reserves inquiries as to the veracity of their luminal reach through the disruption of their tissue blood-barriers. Carrier steroids; stimulator of Leydig cells; mediator of paracrine mechanism of communication between Sertoli and germ cells; promoter of cell proliferation and mediator of structural changes in cell membranes, with alleged involvement in the acrosome reaction and capacitation of sperm are possible roles of albumin in the male reproductive tract. The association of the albumin protein to glycidyl components is unusual for mammals, but there is support to this hypothesis by the PES (prealbumins epididymis-specific glycoproteins of sheep) and data from our research group through the epitope recognized by the monoclonal antibody (mAb) TRA 54 (testicular germ cells immunized to rat). This dissertation takes up the controversial discussion centered on the presence, source, location and function of albumin in the male reproductive tract and proposed, through a chronological postnatal approach (neonatal, prepubertal, puberal, adult and elderly periods) to revisit the theoretical foundations associated with major serum protein of mammals as well as the dubious expression profile of this protein in Nagase analbuminemic rats (NAR). In this study, the presence of albumin protein was detected by immunoblotting in all groups and periods of postnatal development, with distinct banding pattern in testis and epididymis of NAR. The cellular localization of the albumin protein has been identified in mice by immunohistochemistry mainly in the interstitial tissue and in germline cells. Testes of Sprague Dawley rats showed additional labeling of Sertoli cells. Testes and epididymides of NAR maintained interstitial reactivity, suggesting the expression of albumin even at extremely low levels. To epididymis a broad spectrum of immunostaining of epithelial cells and stereocilia profiles were identified. Vas deferens showed cytoplasmic immunostaining in the region proximal to epididymis, and in the distal region, stereocilia and luminal spermatozoa labeling. Cytoplasmic immunostaining profiles were also observed in the seminal vesicle, prostate and penile urethra, especially in adult period. Finally, the presence of mRNA transcripts detected by RT PCR (reverse transcriptase polymerase chain reaction) assays to testis and epididymis was confirmed from neonates to the elderly, being also present in vas deferens from puberty. The approach of postnatal development revealed a peak with the highest expression of albumin in the adult period beginning to decline at elderly. As a final caveat, the presence of mRNA confirmed for organs of the male reproductive tract does not invalidate the hypothesis of the also presence of circulating albumin in reproductive tissue, which must be synthesized at first instance, by liver cells
Subject: Albumina
Trato reprodutor masculino
Barreira hematotesticular
Desenvolvimento pós-natal
Fertilidade
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Barbieri_MainaraFerreira_M.pdf5.94 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.