Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317677
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Comparação entre lubrificantes e hidratantes vaginais no tratamento dos sintomas vaginais em mulheres com câncer de mama em uso de tamoxifeno
Title Alternative: Comparison of lubrificants and vaginal moisturizers to treat symptoms in women with breast câncer using tamoxifen
Author: Juliato, Patricia Teatin, 1985-
Advisor: Mazzola, Priscila Gava, 1979-
Abstract: Resumo: Mulheres com câncer de mama usuárias de tamoxifeno apresentam frequentemente sintomas vulvares e vaginais decorrentes da diminuição dos níveis de estradiol, tais como: secura, prurido, dispareunia, queimação ou ardor. O alívio destes sintomas pode ter impacto positivo sobre a qualidade de vida e função sexual destas mulheres e isso pode ser feito mediante dois tratamentos principais, como a utilização de hidratantes ou de lubrificantes vaginais. Porém, ainda não existem estudos que comparem tais alternativas. Foi proposto, dessa maneira, um ensaio clínico para avaliar a eficácia destes dois tratamentos para alívio dos sintomas vaginais em pacientes com câncer de mama em uso de tamoxifeno com queixa de secura vaginal. O estudo foi composto por 52 voluntárias do ambulatório de oncologia clínica do Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti (CAISM/UNICAMP). Após assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) as voluntárias responderam a três questionários, no início e 30 dias após o tratamento, um deles desenhado para o estudo e dois questionários validados, sobre a função sexual (FSFI- Female Sexual Function Index) e sobre qualidade de vida (SF-36). Os resultados foram analisados estatisticamente, comparando-se os parâmetros de avaliação apresentados na primeira e na última consulta, com análise exploratória de dados, através das medidas da estatística descritiva. Obteve-se 25 (48,08%) mulheres randomizadas para o grupo que utilizou Hidratante e 27 mulheres (51,92%) para o grupo que utilizou Lubrificante. A média de idade, no grupo Hidratante foi 48,8 ± 8,4 anos e no grupo Lubrificantes 50,6 ± 6,9 anos (p=0,5152). Antes do tratamento 92,31% das mulheres apresentavam disfunção sexual e após o tratamento esse número foi 40,38%. Antes do tratamento não houve diferença entre os grupos (p=0,6110), após o tratamento o hidratante teve melhores resultados com relação à disfunção sexual (p=0,0205). Quando considerado os domínios específicos do questionário FSFI, a satisfação foi o único domínio que não teve melhora em nenhum dos tratamentos, no escore geral FSFI, lubrificação, desejo, excitação e orgasmo o hidratante apresenta tendência a ser melhor que o lubrificante. Ao analisarmos as variáveis secura, dor e coceira os dois grupos tiveram melhora sem superioridade entre eles. Em relação ao SF36 não existe diferença estatística significativa entre o tratamento Hidratante e Lubrificantes e entre os tempos (antes e após tratamento) para 4 domínios: capacidade funcional, vitalidade, aspectos sociais, saúde mental, nos outros 4 domínios: limitação por aspectos físicos, dor, estado geral da saúde e limitação por aspectos emocionais houve diferença entre pré e pós tratamento para os dois grupos. Desta forma, conclui-se que quando considerada a presença de disfunção sexual, o Hidratante vaginal foi superior ao Lubrificante. Em relação à secura, dor e coceira ambos os tratamentos apresentaram melhora e em relação a qualidade de vida, não houve diferença entre os tratamentos

Abstract: Women with breast cancer under tamoxifen often have vulvar and vaginal symptoms from reductions in estradiol levels, such as dryness, itching, dyspareunia, burning or stinging. Relief of these symptoms can have a positive impact on quality of life and sexual function of these women and this can be done through two main treatments, like using moisturizers or vaginal lubricants. However, there are no studies that compare these alternatives. It has been proposed in this way a clinical trial to assess the efficacy of both treatments for relief of vaginal symptoms in patients with breast cancer with tamoxifen vaginal dryness abuse. The study consisted of 52 volunteers of clinical oncology clinic at Women's Hospital Professor José Aristodemo Pinotti (CAISM / UNICAMP). After signing the Informed Consent and Informed (IC) volunteers responded to three questionnaires at the beginning and 30 days after treatment, one of them designed for the study and two validated questionnaires on sexual function (FSFI- Female Sexual Function Index ) and on quality of life (SF-36). The results were analyzed statistically, comparing the evaluation parameters presented in the first and last visit with exploratory data analysis by the measures of descriptive statistics. Obtained 25 (48.08%) women randomized to the group that used Moisturizing and 27 women (51.92%) to the group that used lubricant. The average age in the group was Moisturizer 48.8 ± 8.4 years and 50.6 ± 6.9 Lubricants group years (p = 0.5152). Prior to 92.31% of women reported sexual dysfunction treatment and after treatment the number was 40.38%. Before treatment there was no difference between groups (p = 0.6110) after treatment moisturizer had better results with respect to sexual dysfunction (p = 0.0205). When considering the specific areas of the FSFI questionnaire, satisfaction was the only area that has not improved in any of the treatments, overall FSFI score, lubrication, desire, arousal and orgasm moisturizer condition tends to be better than the lubricant. By analyzing the variables dryness, pain and itching the two groups had improved no superiority between them. Regarding the SF36 there is no statistically significant difference between the treatment and moisturizing lubricants and between times (before and after treatment) to 4 domains: physical functioning, vitality, social functioning, mental health, in the other four areas: limited by physical, pain, general state of health and role emotional was no difference between pre and post treatment for the two groups . In this way, it is concluded that when considered in the presence of sexual dysfunction, vaginal moisturizer was superior to the lubricant. Relative dryness, pain and itching both treatments showed improvement and in relation to quality of life, there was no difference between treatments
Subject: Mamas - Câncer
Tamoxifeno
Vagina - Doenças - Tratamento
Cremes, espumas e géis vaginais
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Juliato_PatriciaTeatin_M.pdf1.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.