Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317665
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Bioquimica e biomecanica dos tendões flexores digitais de frangos
Author: Benevides, Gustavo Pereira
Advisor: Gomes, Laurecir, 1954-
Abstract: Resumo: Os tendões transferem forças entre os músculos e ossos. O tecido conjuntivo tendíneo muda suas propriedades mecânicas e estruturais respondendo às alterações de estresse como um fenômeno de adaptação funcional e otimização operacional. A característica peculiar do tecido conjuntivo é a presença de colágeno na matriz extracelular. A rede fibrosa colagênica é o principal elemento que provê a integridade mecânica tecidual em combinação com os proteoglicanos. Nesse estudo frangos da linhagem Hy-line foram divididos em dois grupos. Um grupo de animais foi mantido em gaiolas as quais restringia a deambulação e o outro grupo foi criado em um ambiente que possibilitava ampla locomoção. Os tendões flexores digitais profundos e superficiais foram retirados, de ambos os grupos de animais com 60 dias, para análises bioquímicas e do comportamento mecânico. Para as análises bioquímicas o tendão flexor superficial foi dissecado em três regiões de acordo com a situação anatômica, assim foram obtidas duas regiões de compressão, proximal e intermédia, e uma região de tração, distal. Do tendão profundo foi analisada a região intermediária a qual recebe eminentemente força de tração. As concentrações de proteínas, colágeno e glicosaminoglicanos foram diferentes entre os grupos de animais e as diversas regiões dos tendões. O condroitim sulfato foi o glicosaminoglicano predominante nas regiões de compressão e o dermatam sulfato na de tração. Dessas regiões, foram isolados dois pequenos proteoglicanos e identificados pelo seqüenciamento das suas porções N-terminal como sendo decorim e fibromodulim. Os tendões superficiais de ambos os grupos foram submetidos a testes de deformação sob tração onde foi verificado que os tendões provenientes dos animais de ambiente amplo apresentaram maior resistência a tração, menor deformação no pico de força e maior deslocamento total. Esses resultados demonstram que há diferenças bioquímicas entre as regiões de compressão e tração dos tendões dos animais e também foram notados os efeitos positivos do exercício ativo não forçado nas propriedades mecânicas dos tendões dos animais de ambiente amplo

Abstract: Tendons have function of transmitting tension forces from musc1e to bones. The tendinous connective tissue changes their mechanical and structure properties in response to stress alteration as a phenomenon of functional adaptation and optimal operation. The peculiar characteristic of connective tissue is the presence of collagen in the extracellular matrix, providing the mechanical tissue integrity. The tendons are composed by a combination of collagen fibres and proteoglycans. In this study Hy-line chickens were randomly divided in two groups. One group was maintained in cages and the other group was raised in a wide environment. The animals were killed with 60 days old and the deep and superficial digital flexor tendons were analysed to identify the biochemical aspects and the mechanical behaviour. For the biochemical study the superficial digital flexor tendon was divided in proximal, intermediate and distal region. The proximal and intermediate regions bear compressive forces while the distal region withstands tensional forces. About the deep tendon was studied the intermediate region that receive on1y tensional forces. Comparing the two groups of animals and the several tendons regions, it was found a larger amount of proteins, collagen and glycosaminoglycans, in animals raised free than animals raised in cages. The chodroitin sulfate was prominent in compressive regions while dermatan sulfate was detected in tensional regions. The small proteoglycans, decorin and fibromodulin, were isolated and identified by analysis of N-terminal segments. A more expressive presence of decorin and fibromodulin were observed in chickens raised free, in relation to the caged chikens. The superficial tendons of both animals groups were submitted for tensile test and it was observed that the tendons of free animals showed more resistance to the tension, less deformation as the load increases and more displacement. Our biochemical and biomechanical studies showed that the physical exercise have positive effect on the strengthening of the tendons
Subject: Frango de corte
Tendões
Proteoglicanos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2002
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Benevides_GustavoPereira_M.pdf3.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.