Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/317458
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Desenvolvimento de metodologia para imobilização de dípteros e avaliação de adulticidas : validação com mosquitos (Diptera: Culicidae) e moscas (Diptera: Chloropidae)
Title Alternative: Development of methodology to immobilization of dipteras and evaluation of adulticides : validation with mosquitoes (Diptera: Culicidae) and flies (Diptera: Chloropidae)
Author: Cabrini, Isaías, 1978-
Advisor: Prado, Angelo Pires do, 1942-2013
Abstract: Resumo: Métodos para controlar e monitorar a susceptibilidade de insetos vetores tem sido estudado. Órgãos governamentais como World Health Organization (WHO) e Center of Disease Control (CDC) tem preconizado metodologias de bioensaios para avaliação em laboratório de resistência de mosquitos. O objetivo para se realizar testes de susceptibilidade é detectar a presença de indivíduos resistentes em uma população de inseto para que se possa, tão logo quanto possível, iniciar planos de controle alternativo, evitando-se assim os custos adicionais e problemas na redução da população do vetor. No entanto, alguns aspectos de tais metodologias são questionáveis e podem comprometer a metodologia como eficaz para revelar se uma população está resistente a um determinado inseticida. Por exemplo: 1) o Método do Papel Impregnado (WHO) possui algumas desvantagens como alto custo do material, falhas no contado do mosquito com a superfície tratada e possibilidade de perda de indivíduos durante o manuseio dos equipamentos; 2) O Método de Atividade Intrínseca do Inseticida (WHO) propõe a utilização de CO2 e baixa temperatura para anestesiar os mosquitos e acetona como diluente e aplicação do inseticida com um micro-capilar que proporciona gotas de 0,1 ?L. No entanto, os meios de anestesia levam ao estresse fisiológico, a baixa temperatura retarda a evaporação da acetona e o micro-capilar não libera o volume correto de solução e; 3) o Método da Garrafa Impregnada (CDC) permite que os mosquitos recebam o inseticida apenas pelo contato tarsal e dessa forma a quantidade de inseticida recebida pelo inseto pode não ser letal. O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma metodologia que eliminasse tais desvantagens. Foi possível demonstrar que a exposição de machos e fêmeas de Aedes aegypti ao CO2, baixa temperatura ou ambos, leva a uma mortalidade significativa. Um método de imobilização por meio de sucção foi desenvolvido, utilizando-se um aspirador de pó portátil. Esse método permitiu a imobilização de mosquitos e moscas (Chloropidae), havendo uma baixa mortalidade de mosquitos apenas após 60 min. de permanente imobilização, concluindo-se que o método de imobilização por sucção pode substituir os métodos de anestesia. Um método de aplicação líquida foi proposto, utilizando-se dispersores utilizados para aplicação de perfume, sendo que um dos parâmetros avaliados foi o tamanho de gotas. Os resultados demonstraram que é possível a utilização desses dispersores para aplicação de inseticida, pois há homogeneidade no tamanho das gotas. Utilizando esse método de aplicação, avaliou-se a possibilidade de utilização de acetona ou álcool etílico como diluente de inseticidas, sendo que a acetona causou alta mortalidade em fêmeas e machos de Ae. aegypti e dessa forma foi proposto à utilização de álcool etílico. A metodologia aqui proposta foi utilizada para análise de susceptibilidade do mosquito Aedes aegypti (Culicidae) e mosca Liohippelates nigrifons (Chloropidae) aos inseticidas malation e deltametrina. Foi possível estabelecer a linha base de susceptibilidade, a CL50 e a concentração diagnóstico. Além disso, foi possível detectar a resistência de uma população de Ae. aegypti advinda do campo. Conclui-se que a metodologia de imobilização associada ao método de aplicação líquida pode ser utilizada para detecção de resistência de mosquitos

Abstract: Methods to control and monitor the susceptibility of vectors has been studied. Government agencies like World Health Organization (WHO) and Centers for Disease Control (CDC) has recommended methodologies bioassays for evaluating resistance in mosquitoes in the laboratory. The goal is to perform susceptibility testing is to detect the presence of resistant individuals in a population of insects so that we can, as soon as possible, initiate alternative control plans, thus avoiding additional costs and problems in reducing the vector population. However, some aspects of these methodologies are questionable and may denigrate as effective methodology to find out if a population is resistant to a particular insecticide. For example: 1) Method of Impregnated Paper (WHO) has some disadvantages such as high cost of material failures counted mosquito with the treated surface and the possibility of loss of individuals during handling equipment, 2) The Method of Intrinsic Activity of Insecticide (WHO) proposes the use of CO2 and low temperature to anesthetize mosquitoes and acetone as diluents and insecticide application with a micro-capillary that provides drops of 0.1 ?l. However, the means of anesthesia leading to physiological stress, low temperature retards the evaporation of acetone and the micro-capillary will not release the correct volume of solution, and 3) the method of Impregnated bottle (CDC) enables receiving mosquito insecticide only by tarsal contact and thus the amount of insecticide received by the insect cannot be sufficiently lethal. This study aimed to develop a methodology that would eliminate such disadvantages. It was possible to demonstrate that exposure of male and female Aedes aegypti CO2, low temperature, or both leads to a significant mortality. A method of immobilization by suction was developed using a portable vacuum cleaner. This method allowed for the immobilization of mosquitoes and flies (Chloropidae), having a low mosquito mortality after only 60 min. permanent immobilization, concluding that the immobilization method by suction can override the methods of anesthesia. A liquid application method was proposed, using disperser's perfume, and one of the parameters evaluated droplet size. The results demonstrated that it is possible to use the dispersers for insecticide application, as there uniformity in droplet size. Using this application method, we evaluated the possibility to use acetone or ethanol as diluents insecticides, and acetone caused high mortality in female and male Ae. aegypti and thus it was proposed to use alcohol. The methodology proposed here was used to analyze the susceptibility of the mosquito Aedes aegypti (Culicidae) and fly Liohippelates nigrifons (Chloropidae) to insecticides Malathion and Deltamethrin. It was possible to establish baseline susceptibility, and the LC50 concentration diagnosis. Moreover, it was possible to detect the resistance of an Ae. aegypti originating from the field. It is concluded that the method of immobilization associated liquid application method can be used to detect resistance of mosquitoes
Subject: Aedes aegypti
Dengue
Suscetibilidade a doenças
Resistencia aos inseticidas
Bioensaios
Anestesia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CABRINI, Isaías. Desenvolvimento de metodologia para imobilização de dípteros e avaliação de adulticidas: validação com mosquitos (Diptera: Culicidae) e moscas (Diptera: Chloropidae). 2013. 225 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/317458>. Acesso em: 21 ago. 2018.
Date Issue: 2013
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cabrini_Isaias_D.pdf2.78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.