Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316890
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Caracterização morfologica e comportamental das celulas NKu em camundongos apos lesão embrionaria nos diferentes periodos gestacionais
Author: Roman, Silvane Souza
Advisor: Yamada, Aureo Tatsumi, 1957-
Abstract: Resumo: As células Natural Killer participam da resposta imune inata por meio da sua ação citolítica sobre células alvos que expressam antígenos de superfície não reconhecidos como próprios ou anormais. A capacidade citolítica é atribuída à liberação do seu conteúdo granular, que contém, além de perforina, granzimas e outras enzimas hidrolíticas. Durante a gestação são encontradas elevadas incidências de células NK no útero (NKu), que apresentam comportamento peculiar e distinto das células NK do sangue circulante (NKc). Se por um lado tem sido comprovado que, a célula NK atua na manutenção da homeostasia e equilíbrio do ambiente uterino durante a gestação, por outro lado, não há dados que demonstrem a atividade citolítica ou citotóxica das NKu na gestação normal, ou, se esta pode ocorrer em situação de anormalidade. O presente trabalho teve o intuito de estabelecer um modelo experimental que induz uma anormalidade na gestação para avaliar o comportamento das células NKu nestas condições. Para tanto foram realizadas lesões dos sítios de desenvolvimento embrionário ou fetal por meio de perfuração dos sítios com agulha hipodérmica em animais nos 6°, 8°, 10°, 12°, 15° e 17° dias de gestação. Amostras de sítios lesados e não lesados foram coletadas nos intervalos de 6 e 24 horas pós-lesão para análises macroscópicas e microscópicas. Nas análises microscópicas, os materiais foram processados pelas técnicas histológicas rotineiras de parafina e submetidos às reações histoquímicas de PAS e lectina DSA (Dolichos bifloros), assim como pelo TUNEL. Pelas análises macroscópicas, foram verificadas ocorrências de hemorragias de diferentes intensidades classificadas como sendo de tipos: lateral (H L), mesometrial (HM), generalizada (HG) e atrófica (HA), de incidências tanto nos sítios submetidos à lesão primária quanto nos adjacentes não manipulados. Nas análises microscópicas dos cortes submetidos às reações histoquímicas, foram encontradas células NKu com alterações morfológicas nos sítios com HM, HG e HA, porém, não naqueles encontrados nos sítios HL e normais. As alterações das NKu foram classificadas em categorias de I a VI, baseando-se no padrão de reatividade pela lectina DSA encontrada na superfície celular e/ou no conteúdo granular. Dentre as alterações das NKu, chamou maior atenção aquela com ausência de marcação no conteúdo granular. As incidências de células NKu com estas alterações variaram tanto ao longo da gestação, quanto nas áreas em que se encontravam nos sítios hemorrágicos. Ressalta-se a coincidência dos períodos em que foram encontradas maiores incidências de hemorragias nas regiões (HM, HG e HA), com os períodos de maior incidência de células NKu apresentando alterações. Não foi encontrado aumento significativo na incidência de células NKu com núcleo apoptótico, porém as células trofoblásticas mostraram marcações positivas em maior proporção no período de 24 horas pós-lesão. Os resultados obtidos, demonstram que a lesão embrionária ou fetal provoca desequilíbrio acentuado no ambiente uterino, acarretando em hemorragias de diferentes intensidades, onde foram encontradas células NKu de morfologias alteradas. As alterações encontradas nas células NKu sugerem a ocorrência da liberação do seu conteúdo lítico. O fenômeno da degranulação ocorre em células NKu diferenciadas sem acarretar na auto-degeneração, podendo o seu conteúdo granular ser restaurado. O provável efeito da liberação do conteúdo lítico pelas células NKu pode estar relacionado com o aumento de células trofoblásticas com núcleo apoptótico no período de 24 horas pós-lesão, conforme determinado pelo teste de TUNEL. O fato de terem sido encontradas as mesmas alterações também nos sítios não submetidos à lesão, faz pressupor um efeito sistêmico decorrente da lesão. Além disso, a coincidência do período em que se verificam as hemorragias mais acentuadas nos sítios de maior incidência das NKu com alterações, configura uma relação direta entre os dois fenômenos decorrente da gestação anômala

Abstract: The Natural Killer cell shares in the innate immunity by targeting its cytolytic activity against cells expressing non-self or abnormal MHC class I antigens. The cytolytic capability is related to perforin, granzymes and hydrolytic enzymes contents of the granules that once released induces apoptosis of target cells. However, the NK cell found in the pregnant uterus (uNK) shows peculiar and distinct behavior if compared with those collected from circulating blood (NKc). One of intriguing question in the immunology of reproduction is the presence of such a killer cell which does not trigger the Iytic activity neither in vitro nor in the pregnant uterus. The present work aimed to establish an experimental model of abnormal pregnancy in the mouse to evaluate the uNK cell behavior. In order to, it was performed mechanical lesion of embryo or fetus from 6° to 17° days of pregnancy (dp). Samples of damaged and undamaged uterine sites were collected at 6 and 24h after and evaluated by naked eye. The desired uterine samples were processed for conventional paraffin embedding, sectioning and staining with PAS or D8A (Dolichos biflorus) lectin cytochemistry, as so as, for TUNEL method. 80th damaged and undamaged uterine sites showed hemorrhages that were classified as lateral (LH), mesometrial (MH), general (GH) and atrophic (AH) according to intensity and localization. The uNK cells found in uterine sites with the MH, GH and AH showed changes of morphology and D8A lectin reaction pattems which were classified in the range from I to VI. Among the changes, those uNK showing lost of D8A reactivity in the granules contents (class I) attract special attention. The distribution of such an altered uNK cells varied both along the gestation period and localization in the uterine sites with hemorrhage. The higher incidence of uNK presenting alterations coincides with those periods of higher incidences of hemorrhages in the mesometrial region. No significant increase of apoptotic uNK amount was detected in the damaged samples but the increased amount of trophoblast cells with labeled nuclei with TUNEL method was seen 24hs after lesion. Therefore, the embryo or fetus lesion induces the environment unbalance of respective and adjoining uterine sites eliciting the hemorrhage of different intensities, where were found morphologically abnormal uNK cells. The morphological changes found in the uNK cells suggest the occurrence of granules contents releasing by fully differentiated cells without self-degeneration and the granules contents being probably restored in. The increasing of trophoblast apoptosis found at 24h after lesion could be the effect of cytolytic activity of uNK cell. Since the same profiles of alterations were found in the undamaged uterine sites, the effect of lesion seems to affect systemically the uterus. Furthermore, the coincidences between the periods of higher hemorrhage and higher incidences of mature uNK cell, suggest a direct relation between them in the abnormal pregnancy
Subject: Células matadoras naturais
Trofoblasto
Reprodução animal
Útero
Embrião
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2001
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Roman_SilvaneSouza_M.pdf7.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.