Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316845
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: O modelo de pseudogestação em camundongos para o estudo 'in situ' das celulas Natural Killer uterinas
Title Alternative: The pseudopregnancy model in mice for the in situ study of the uterine Natural Killer cells
Author: Bianco, Juares Ednaldo Romero
Advisor: Yamada, Aureo Tatsumi, 1957-
Abstract: Resumo: Durante o período peri-implantacional na gestação de humanos e roedores, ocorre no estroma da mucosa uterina um conjunto de fenômenos que envolvem modificações dos componentes celulares e da matriz extracelular. Este conjunto de modificações é conhecido como decidualização ou reação decidual. Concomitante a este processo ocorre a migração de leucócitos provenientes de órgão hematopoéticos para este estroma. Dentre estes leucócitos predominam as subpopulações de linfócitos denominados de células ¿uterine Natural Killer¿ (uNK), que atuam na gestação reconhecendo o embrião alogeneico, modulando a reação decidual e o crescimento placentário. Porém, a sua participação nos casos de aborto e o possível desencadeamento do potencial lítico e citotóxico relacionado com a resposta imune inata, não foi ainda totalmente elucidado. O presente trabalho buscou desenvolver estratégias para o estudo in situ das células uNK, sem a influência de fatores oriundos do embrião, empregando o modelo da pseudogestação em camundongos. Foram utilizados fêmeas pseudogestantes obtidos através do acasalamento com machos vasectomizados e inoculação intraluminal do óleo vegetal (arachis) ou mineral (nujol) no útero de 4° dia de pseudogestação (dpg). Estes animais pseudogestantes foram subdivididos em grupos submetidos ou não a ovarectomia e com suplementação hormonal de estrógeno e/ou progesterona ou hormônio gonadotrófico coriônico (hCG). Foram coletados o útero e ovário e processados para análise em microscopia de luz e eletrônica de transmissão no 9°, 12° e 14° dpg. Fêmeas em gestação normal foram utilizados como grupo controle. As análises histológicas, citoquímicas e ultra-estruturais efetuadas demonstraram que a indução da pseudogestação com emprego tanto de óleo vegetal (arachis) quanto de óleo mineral resultam na reação decidual e presença de células uNK lectina DBA (Dolichos biflorus) positivas. A reação decidual resultante e mais exuberante com o óleo de arachis, porém, o período de manutenção do deciduoma é menor, mesmo com a suplementação hormonal de progesterona, se comparado ao grupo de animais induzidos com o óleo mineral e suplementada com HCG. As características morfológicas das células uNK foram melhor preservadas nos animais pseudogestantes induzidos com o óleo mineral, não ovarectomizados e suplementados com o HCG.Nestes, as células uNK foram encontradas aém do 12° dpg em meio ao endométrio que mantinha o deciduoma, enquanto nos demais grupos o deciduoma era destituído antes do 12º dpg. Porém, , à semelhança dos demais grupos experimentais, houve predominância de formas menos diferenciadas de células uNK (subtipos I e II), sendo raras as formas plenamente diferenciadas (subtipo III). Em nenhum dos grupos foi encontrado o subtipo IV, correspondentes à forma de degeneração destas células. Estes resultados demonstram que as características do endométrio e o comportamento das células uNK na pseudogestação, apresentam diferenças influenciadas pelos meios de indução utilizados e regimes hormonais adotados.Além disso, a ausência do concepto parece ser o fator limitante na continuidade da manutenção do utero seudogestante. Por conseguinte, a pseudogestação induzida com óleo mineral e mantida sob a regência ovariana supra-controlado pelo HCG poderia ser adotada como modelo experimental para estudo das células uNK sem a interferência do embrião. Este modelo deverá permitir novas estratégias para investigação dos diversos fatores de origem embrionário/fetal que possam afetar as atividades destas e/ou outras células de forma controlada in situ no ambiente uterino que simule a gestação

Abstract: During the period of pre-implantation in humans and rodents gestations, a set of phenomenon, involving, modifications of cellular components and extracellular matrix occur in the stroma of the uterus. These modifications, are known as decidualization or decidual reaction. During this processes a migration of leukocytes that came from the heamatopoetic organs occur into the uterine stroma. Among these leukocytes, there is a predominance of a subpopulation of leukocytes known as uterine Natural Killers (uNK) that play important roles during gestation by recognizing the allogeneic embryos and modulating the decidual reaction and the placental growth. However, the uNK participations in miss carriage and triggering of lytic and citotoxic potential related to innate immune response during pregnancy have not elucidated yet. The present work aimed to develop a strategy for uNK study without the influence of embryonaryfactors by using the pseudopregnancy model in mice. It was used the pseudopregnant females mice obtained by matting with vasectomized males and intra-luminal injection of arachis or mineral oil in the uterus on 4th day of pseudopregnancy (dpp). These animals were grouped according to treatment submitted of ovarectomy or not and with exogenous supplement of progesterone and/or estradiol or chorionic gonadotrophin hormone (HCG). The uteri and ovary were collected and processes for light and electron microscope on the 9th, 12thand 14thdpp. Normal pregnant females were used as controls. Histological analysis, cytochemistry and ultrastructure demonstrated that the induction of pseudopregnancy by using both arachis oil and mineral oil resulted in decidual reaction and presence of the DBA (Dolichos biflorus) lectin positive uNK cells. The decidual reactions induced by arachis oil were more intensive and exuberant, but the deciduomas were not sustained longer even under progesterone treatment, if compared to those, in the uterus induced with mineral oil, and supplemented with HCG. The morphological characteristics of the uNK cells were better preserved in the pseudopregnant animals induced with mineral oils, not ovarectomized and supplement with HCG. In these animals, the uNK cells were found over the 12th dpp in the endometrium preserving the deciduoma while it failed before 12th dpp in the other groups However, similarly to other experimental groups, there was predominance immature forms of uNK cells (subtypes I and II), being rare the fully differentiated forms (subtype III). No groups did not show the uNK sub type IV, corresponding to the degeneration form of this cell
Subject: Pseudogravidez
Decidua
Camundongo
Células matadoras naturais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bianco_JuaresEdnaldoRomero_M.pdf22.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.