Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316490
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Influencia dos polimeros poli caprolactona (PCL) e poli L-acido latico (PLLA), sobre a expressão de componentes da membarna de celulas de Schwann in vitro e in vivo
Title Alternative: Influence of poly caprolactone (PCL) and poly L-lactic acid (PLLA) polymers on Schwann cell basal lamina components expression in vitro and in vivo
Author: Pierucci, Amauri
Advisor: Oliveira, Alexandre Leite Rodrigues de, 1971-
Abstract: Resumo: A regeneração periférica é um fenômeno intrincado que envolve diferentes tipos celulares, dentre os quais as células de Schwann são os componentes celulares não neurais mais importantes. Após a lesão periférica, as células de Schwann proliferam e, juntamente com os macrófagos, participam na fagocitose dos fragmentos de mielina e dos axônios em degeneração. Essas auxiliam na orientação axonal em direção ao órgão alvo através da formação das bandas de Büngner. Ainda, atuam no rearranjo dos componentes da matriz extracelular do microambiente do nervo lesado, bem como na produção de vários fatores neurotróficos, entre eles, o fator neurotrófico do nervo (NGF), fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), fator neurotrófico de crescimento ciliar (CNTF), visando à manutenção, desenvolvimento e regeneração dos neurônios após a lesão. As lesões nervosas que acometem no nervo periférico podem ser resultado de traumas como esmagamento, transecção parcial ou completa do nervo. Quando ocorre a transecção completa do nervo, há a perda de continuidade e forma-se uma fenda entre o coto proximal e o coto distal. No sentido de reparar-se o nervo lesionado, foram desenvolvidas diversas técnicas, incluindo-se o emprego de autoenxertos, próteses tubulares não absorvíveis e inertes (polietileno) e biorreabsorvíveis (biomateriais). Essas últimas têm a vantagem de sustentarem o inicio do processo regenerativo, orientando o brotamento axonal em direção ao coto distal, além de serem degradadas à medida que o nervo cresce em diâmetro. Podem ainda ser confeccionadas com as dimensões, formatos e porosidade desejados. Devido às características positivas destas próteses reabsorvíveis, a importância das células de Schwann e dos componentes da matriz extracelular, o presente trabalho tem como objetivos estudar a influência dos biomateriais poli L-ácido láctico e poli caprolactona sobre a expressão, pelas células de Schwann, das cadeias a1, a2 e ß1 que compõem as lamininas tipo I e II, bem como a expressão de colágeno tipo IV, através do emprego das técnicas de imunohistoquímica realizadas após a tubulização e imunocitoquímica através da cultura purificada de células de Schwann sobre os diferentes biomateriais. Além disso, avaliamos o comportamento das células de Schwann sobre os biomateriais, através da microscopia eletrônica de varredura. Já o resultado da regeneração axonal foi estudado através de uma análise morfológica pela microscopia de luz, microscopia eletrônica de transmissão e morfometria dos nervos regenerados. Comparando-se estruturalmente os tubos confeccionados pelo método de extrusão e solvente, pôde-se observar que o último apresentava espessura reduzida em comparação às próteses confeccionadas pelo método de extrusão. Ainda, a transparência dos tubos, ora propostos em nossa metodologia, influenciou positivamente durante o processo de implantação da prótese na tubulização. Após a regeneração, observou-se que o número de fibras regeneradas no interior dos tubos derivados das membranas de PCL foi significantemente maior, 30 e 60 dias após tubulização. Ainda, uma intensa marcação com S-100, colágeno tipo IV e laminina foi observada no nervo regenerado no interior das próteses, em cujos grupos utilizaram-se os biomaterias (PCL e PLLA). De fato, a imunomarcação demonstrou que os biomateriais e o microambiente no interior dos tubos foram capazes de estimular positivamente as células de Schwann em resposta à lesão nervosa periférica. Em conjunto, nossos resultados evidenciam que os tubos de PCL e PLLA derivados da membrana podem ser considerados um método alternativo na preparação de próteses tubulares visando o reparo do nervo periférico

Abstract: The present study proposed a new approach to produce tubular conduits designed for peripheral nerve repair. In this sense, membranes of PLLA and PCL were obtained after solvent evaporation and wrapped around a mandrel. The effectiveness of the nerve regeneration was compared with polyethylene and PCL extruded prosthesis 30 and 60 days after surgery. The comparison between extrusion and solvent tubes cleared shown structural differences which were directly proportional to the hardness and transparency. An important factor to be considered is that the fiber counting indicated that solvent PCL tubes provided a significantly greater number of axons 30 days after repair. Sixty days after operation, the greatest regenerative performance was obtained with PCL, regardless the method of construction of the tube. An intense labeling against S-100, type IV collagen and laminin could be observed in the tissue obtained from solvent PCL and PLLA groups, indicating that such constructions are able to positively stimulate Schwann cell responses. Overall, the present results provide evidence that solvent conduits may be regarded as an alternative preparation method for tubular prosthesis aiming peripheral nerve regeneration. In the in vitro study, PCL and PLLA solvent polymers were used for culturing purified of Schwann cells. The imunolabeling revealed an up-regularion of the expression of collagen IV, laminin I, laminin II and S-100 by the Schwann cells, showing that biodegradable polymers enhance the activity of such cells, positively influencing the peripheral nerve regeneration process
Subject: Regeneração perifericas
Biomateriais
Schwann, Celulas de
Matriz extracelular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PIERUCCI, Amauri. Influencia dos polimeros poli caprolactona (PCL) e poli L-acido latico (PLLA), sobre a expressão de componentes da membarna de celulas de Schwann in vitro e in vivo. 2007. 187p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/316490>. Acesso em: 9 ago. 2018.
Date Issue: 2007
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pierucci_Amauri_D.pdf4.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.