Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316425
Type: TESE
Title: Expressão, caracterização e purificação de adesinas envolvidas na formação do biofilme de Xylella fastidiosa
Title Alternative: Expression, purification and characterization of adhesins involved in biofilm formation Xylella fastidiosa
Author: Caserta, Raquel, 1982-
Advisor: Souza, Alessandra Alves de
Abstract: Resumo: É inquestionável a importância da participação da citricultura na economia brasileira. O Brasil é o maior exportador de suco concentrado do mundo. Em 2007 as exportações brasileiras quase alcançaram 400 milhões de caixas de laranja, retrato de uma cultura que gera uma diversidade enorme de empregos diretos e indiretos, movimentando também a indústria de insumos. O estado de São Paulo tem maior destaque nessa produção e no final dos anos 80 foi severamente prejudicado pela Clorose Variegada dos Citros (CVC), uma doença que acarreta danos da ordem de milhões de dólares por diminuir o tamanho dos frutos e, por conseqüência, a quantidade de suco produzido. Foi comprovado que a bactéria causadora da CVC é a Xylella fastidiosa, um fitopatógeno de crescimento limitado ao xilema. Devido a importância da citricultura para o estado de São Paulo, a X. fastidiosa teve seu genoma completo seqüenciado e foram encontrados diversos genes relacionados a adesão, muitos deles similares a patógenos de humanos e animais. Isso sugeriu que a adesão e a formação do biofilme fossem fatores essenciais para a sobrevivência da bactéria na planta. Essa hipótese é reforçada pelo fato de plantas sintomáticas apresentarem colônias de bactérias aderidas nas paredes dos vasos do xilema. Trabalhos posteriores comprovaram que sua colonização se dá pela formação de um biofilme que ocasiona o bloqueio dos vasos, dificultando a eficiência do transporte de água e seiva pela planta. Nesse contexto, o estudo da participação de proteínas de adesão, sejam elas fimbriais ou afimbriais, é fundamental para o entendimento da formação e estrutura do biofilme. Por apresentarem funções distintas, adesinas fimbriais e afimbriais são expressas em momentos diferentes durante a formação do biofilme. Diante do exposto acima, o objetivo desse trabalho foi monitorar a expressão de duas adesinas fimbriais e duas adesinas afimbriais de X. fastidiosa envolvidas com a formação do biofilme in vitro. Para tal, foram realizados Western blot e microscopia de fluorescência utilizando anticorpos desenvolvidos contra as proteínas alvo. Os resultados revelaram que adesinas fimbriais se expressam preferencialmente nas fases iniciais do bioflme, enquanto que adesinas afimbriais estão expressas nas fases mais tardias, quando o biofilme já apresenta traços de agregação celular. Esse padrão de expressão sugere que a adesão inicial da bactéria ao substrato seja mediada por proteínas fimbriais e a adesão célula a célula seja função de proteínas afimbriais. Além disso, uma maior ou menor quantidade de cada proteína se encontra expressa em todas as fases o biofilme, sugerindo haver uma regulação de expressão que resulta em interação biológica entre elas, a fim de manter a estabilidade e estruturação do biofilme. Com o objetivo de monitorar a expressão dessas adesinas in vivo, foram analisadas também secções ultrafinas de pecíolos de vinca, hibisco e citros infectados e apresentando sintomas da doença. Em todas as análises foi possível detectar a presença das proteínas alvo, comprovando que elas são necessárias para o processo de infecção da planta pela bactéria. Os resultados aqui apresentados demonstram que proteínas fimbriais e afimbriais, assim como em patógenos de humanos, são necessárias para a formação do biofilme de X. fastidiosa. Este é o único fitopatógeno cujo mecanismo de patogenicidade é a formação de um biofilme. Neste sentido, os resultados aqui apresentados são importantes no auxílio de possíveis controles de doenças formadas por biofilmes, uma vez que o tempo de expressão de cada adesina foi determinado, elas poderiam ser neutralizadas antes de desempenharem suas funções, quebrando a estabilidade do biofilme através da interrupção da interação entre as proteínas

Abstract: The importance of citriculture in Brazilian's economy is unquestionable. Brazil is the major exporter of concentrate juice in the world. In 2007, Brazilian exportations of orange almost reached 400 million boxes, reflecting the importance of a product that generates an enormous diversity of direct and indirect jobs, even helping the insums industry. In Brazil, São Paulo state has a great prominence in orange production. In the 80's, the citrus fields were severely harmed by Citrus Variegated Chlorosis (CVC), a disease that causes losses of million dollars since it affects the fruit size and, consequently, juice production. It was proved that the Xylella fastidiosa, a phytopathogen that grows limited to the xylem vessels, is the causal agent of CVC. Due to the importance of citriculture in the São Paulo state, the genome of X. fastidiosa was sequenced and there were found many genes related to adhesion, some of them similar to human and animal pathogens. This fact suggested that adhesion and biofilm formation were essential for the survey of the bacteria within the plant. This hypothesis is supported by the fact that symptomatic plants have colonies of bacteria adhered to the walls in xylem vessels. Subsequent works demonstrated that the colonization occurs through the formation of a biofilm that blocks the vessels, reducing the efficiency of water and sap transportation. In this context, the study of the role of the fimbrial or afimbrial adhesion proteins is fundamental to the elucidation of the biofilm structure and formation. These adhesins show different functions, and because of that they are not expressed at the same time during biofilm formation. In face of what was shown above, the aim of this work was to monitor the expression of two fimbrial and two non fimbrial adhesins involved in biofilm formation in vitro. Western blot and fluorescence microscopy using polyclonal antibodies developed against the target proteins were performed, and the results revealed that fimbrial adhesins are expressed preferentially at the initial phases of biofilm formation, while non fimbrial adhesins are expressed at the late phases, when the biofilm already presents cellular aggregation traits. This expression pattern suggests that the initial adhesion of the bacteria to the substrate is mediated by fimbrial adhesins and that the function of cell to cell adhesion is performed by non fimbrial adhesins. Besides, each protein studied is found more or less to be expressed during all stages of biofilm development, suggesting the existence of a regulatory mechanism that results in a biological interaction between these proteins, in order to keep the stability and structure of the biofilm. In order to accompany the expression of these adhesins in vivo, ultra thin sections of petioles of periwinkle, hibiscus and citrus infected by X. fastidiosa and presenting symptoms were prepared. All the sections showed the presence of the target proteins, suggesting that they are necessary to the infectious process of the plants. The results demonstrated that fimbrial and non fimbrial proteins, as well as in human pathogens, are necessary for the biofilm formation by X. fastidiosa. This is the only phytopathogen which requires the formation of a biofilm to cause the disease. In this way, the results obtained in this work may contribute with the development of possible approaches to control diseases caused by biofilm formation, once the expression profile of each adhesin was determined. In a possible attempt to prevent the symptoms, the interaction between these adhesins could be blocked, breaking the stability of biofilm
Subject: Proteinas fimbriais
Proteinas afimbriais
Adesão inicial
Agregação celular
Biofilme
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Caserta_Raquel_M.pdf8.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.