Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316356
Type: TESE
Title: Uso do habitat por morcegos filostomideos em um mosaico florestal na Mata Atlantica do sul da Bahia, Brasil : uma abordagem em duas escalas
Title Alternative: Habitat use by phylostomidae bats in a forest mosaic in Southern Bahia, Brazil : an approaching in two scales
Author: Baumgarten, Julio Ernesto
Advisor: Setz, Eleonore Zulnara Freire, 1953-
Abstract: Resumo: As características do habitat são um fator determinante na definição da riqueza e abundância das comunidades. A associação dos organismos com ambientes específicos é determinada pelas demandas e possibilidades de exploração dos recursos de cada espécie. Morcegos da família Phyllostomidae são animais com grande mobilidade que utilizam o vôo através da vegetação para localizar e ter acesso dos seus principais recursos. Os filostomideos formam um grupo de mamíferos fortemente associados às florestas tropicais. A região sul da Bahia representa a maior área contínua com cobertura florestal sob o domínio atlântico que ainda permanece no nordeste brasileiro. Essas florestas remanescentes são, de fato, um mosaico composto por florestas nativas e plantações sombreadas de cacau (Theobroma cacaó), localmente conhecidas como cabrucas. O presente estudo investiga como a fauna de morcegos se distribui neste mosaico complexo em uma paisagem fragmentada da região cacaueira abordando a questão a partir de duas escalas distintas. Em uma paisagem desse mosaico no município de Ilhéus, BA, foi investigado: (1) como a riqueza, abundância, diversidade e composição de espécies de morcegos se comportam na conversão de florestas em cabrucas, (2) como estes parâmetros sofrem influência da distância da cabruca a floresta mais próxima e (3) as alterações destes padrões em cabrucas mais intensamente manejadas, com maior desbaste da cobertura de dossel. Em uma escala menor, foi investigada a importância do arranjo espacial da vegetação do subosque de florestas nativas e cabrucas, em sítios localizados nos municípios de Ilhéus e Una, na estruturação das assembléias de morcegos, considerando-se, principalmente as características morfológicas das espécies presentes. Para tanto foi desenvolvido um método, baseado no uso de fotografias, de onde foram extraídas métricas descritoras da complexidade e grau de obstrução da vegetação presente nos sítios amostrados. As respostas dos morcegos a esses descritores foram comparadas às respostas das assembléias de pequenos mamíferos escansoriais e aves frugívoras de subosque encontradas em estudos anteriores realizados nos mesmos sítios de amostragem. Os resultados corroboram estudos anteriores mostrando que as comunidades de morcegos em cabrucas do sul da Bahia são mais ricas, diversas e abundantes e com composição de espécies diferenciada das florestas, sendo importantes matrizes capazes de manter uma grande quantidade de espécies em uma escala de paisagem. Ao contrário do previsto, o aumento da intensidade de manejo ou da distância da floresta parece não afetar os padrões das variáveis estudadas para a comunidade como um todo ou para as espécies mais abundantes nas florestas. A riqueza de morcegos foi significativa e negativamente correlacionada ao grau de obstrução e à complexidade da vegetação do subosque. Espécies de morcegos com características morfológicas que implicam um vôo energeticamente mais custoso tenderam a não estarem presentes em habitats mais densos e complexos. Morcegos, aves frugívoras e pequenos mamíferos escansoriais respondem de forma diferente aos descritores utilizados, sugerindo formas diferentes de percepção e exploração dos recursos presentes no subosque das florestas da região.

Abstract: Habitat features play a major role influencing species richness and abundance in local communities. The association between a given organism and habitat types is closely determined by the way each species exploits the available resources. Phyllostomide bats comprise a group of species with great mobility, performing highly maneuverable flights trough complex and clutter vegetation in order to detect and access their main food resources. As conspicuous features of the Neotropical forests in general, these bats comprise speciose assemblages along the Atiantic rainforest, a biome drastically reduced, fragmented and disturbed. In the southern region of Bahia state lies the largest areas of the Atlantic forests remaining from the entire northeastern Brazil, although these remnants comprise in fact a mosaic of native forests and shade cacao plantations (Theobroma cacao), locally known as cabrucas. The present study investigates how the Phyllostomidae bats are distributed along this complex forest mosaic, approaching this question in two different spatial scales. At the landscape scale, it was investigated how the richness, abundance, diversity and composition of bat species are influenced by (1) the conversion of native forests into cabrucas; (2) according to the distance of a given cabruca to a native forest remnants and by (3) differences in management intensity among shade plantations, mostly determined by the level of canopy cover left. At a lower spatial scale, the question investigated focused on whether the spatial arrangement of the understory vegetation in a given site could influence the structure of bat assemblages, taking into account morphological features of the species locally present. To accomplish for this goal, a new method was developed to extract a range of metrics needed to describe the complexity and clutter level of the vegetation at each sampling site. The outcomes of the bat assemblages were compared with those achieved for scant small mammals and understory frugivorous bird assemblages sampled along the same sites. Overall, the results corroborate previous studies showing that cabrucas comprise richer, more abundant, more diverse and distinct bat assemblages than those reported for the forest habitats, being important matrix habitats maintaining rich assemblages in a landscape scale. Apparently, neither the distance from a native forest nor the management intensity of a given cabruca seems to influence the bat structure patterns. Nevertheless, at a lower spatial scale, bat species richness was significantly and negatively correlated with the obstruction and complexity level of the understory vegetation. Bat species with morphological features associated with flights that are energetically more costly tended to be absent from more dense and clutter habitats. Bats, birds and small mammals showed different responses relatively to the spatial descriptors applied, probably reflecting differences in the way that each biological group perceive and exploit the understory space and its associated resources.
Subject: Seleção de habitat
Habitat (Ecologia)
Filostomideos
Phylostomidae
Asas - Morfologia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Baumgarten_JulioErnesto_D.pdf1.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.