Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316309
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Defesa de territórios de acasalamento por machos da estaladeira-vermelha, Hamadryas amphinome (Lepidoptera: Nymphalidae), uma borboleta neotropical
Title Alternative: Territorial defense of mating sites by males of the red cracker, Hamadryas amphinome (Lepidoptera: Nymphalidae), a neotropical butterfly
Author: Lourenço, Victor Toni, 1986-
Advisor: Benson, Woodruff Whitman, 1942-
Abstract: Resumo: As borboletas do gênero Hamadryas são conhecidas há mais de 200 anos, mas até hoje intrigam os pesquisadores pela sua habilidade notável de produzir sons audíveis, em forma de estalos. Esse gênero neotropical ocorre tipicamente em clareiras e bordas de matas, onde são vistas em interações aéreas agressivas. Darwin sugeriu que tais interações estivessem diretamente relacionadas ao cortejo, mas hoje há especulações de que machos de várias espécies de Hamadryas defendem territórios de acasalamento, embora nenhum estudo decisivo tenha sido conduzido. Neste estudo, desenvolvido em uma floresta semidecídua no sudeste do Brasil, avaliamos e caracterizamos o comportamento territorial de Hamadryas amphinome (Linnaeus, 1767), também conhecida como estaladeira-vermelha. Usamos observações focais diárias intensivas para avaliar o comportamento, o padrão de atividade, o sucesso em disputas e a fidelidade territorial de borboletas previamente marcadas. Também procuramos compreender as regras usadas pelos machos para resolver disputas territoriais, como a influência da condição de residência, da idade e de possíveis fatores determinantes da capacidade de luta: comprimento alar e massa corporal. Os machos de H. amphinome defendem territórios de acasalamento no dossel de árvores emergentes localizadas próximas a clareiras e bordas de matas. Esses locais servem exclusivamente como `pontos de encontro¿ (landmark encounter sites), visto que não apresentam recursos para as fêmeas, como alimento ou plantas hospedeiras. Observamos nove cópulas nos territórios, as quais envolveram, em sua maioria, fêmeas jovens e machos residentes. Os horários dos cortejos e do início das cópulas se sobrepuseram aos horários de maior atividade de defesa territorial. Machos residentes expulsam machos intrusos em disputas aéreas caracterizadas por perseguições horizontais e voos circulares, acompanhados pela emissão de estalos. A localização dos poleiros em locais ensolarados e a defesa territorial nas primeiras horas da tarde parecem refletir a necessidade das borboletas em manter uma temperatura corporal elevada durante as disputas. Os machos residentes podem defender os mesmos territórios em dias subsequentes e houve uma elevada variação no tempo de residência entre indivíduos. Em média, os residentes, residentes primários e machos vencedores apresentaram um maior comprimento alar do que os intrusos, residentes secundários e machos perdedores. A proporção de vitórias dos residentes também apresentou uma relação positiva com seu comprimento alar. A duração das disputas territoriais apresentou uma relação positiva com o desgaste alar e com a massa de residentes perdedores. Apesar da aparente relevância do tamanho para a resolução das disputas territoriais em H. amphinome, ainda não se sabe como esse atributo está relacionado ao acúmulo de custos durante as interações agonísticas

Abstract: Although butterflies of the Neotropical genus Hamadryas have been known for over two hundred years, even today they continue to intrigue researchers by their remarkable ability to produce loud cracking sound. These butterflies typically inhabit clearings and forest edges, where they can be observed engaging in aggressive pursuits. Darwin suggested that these chases were directly related to courtship, but today there is speculation that males of several Hamadryas species defend mating sites, although conclusive evidence is lacking. In this study, developed in a semi-deciduous forest in southeastern Brazil, we evaluate and characterize the territorial behavior of Hamadryas amphinome (Linnaeus, 1767), also known as Red Cracker butterfly. We used the focal individual method to compile daily activity records for resident territorial males describing behavior, daily activity pattern, contest success and site tenacity of free-ranging marked butterflies. We also tried to understand the factors influencing the outcome of territorial contests, such as prior residence, age and the determinants of fighting ability, such as wing length and body mass. We found that males of H. amphinome defend territory sites from perches on canopy limbs of emergent trees in clearings and along forest edges. In this species, territories seem to function exclusively as `landmark encounter sites¿, since they lack food sources and host plants attractive to females. We observed nine copulations around the perching sites, mostly between young females and resident territorial males. Courtships and matings overlapped the peak period of territorial defense. Male residents expel intruders in aerial contests characterized by horizontal chases and circular flights, accompanied by vigorous clicking. The fact that males perch on sunny limbs and the timing of defense in the first hours of the afternoon seem to reflect the need of these butterflies in maintaining an elevated body temperature during aerial contests. Resident males typically defend the same perching sites on subsequent days and tenure time among individuals is highly variable. On average, residents, primary owners and contest winners had a greater wing length than intruders, secondary owners and contest losers. Winning ratio of male residents also correlated positively with wing length. Contest duration showed a positive correlation with wing wear and mass of loser residents. Despite the apparent relevance of size for the settlement of territorial disputes in H. amphinome, it remains to be seen how this attribute is related to the accumulation of costs during agonistic interactions
Subject: Territorialidade (Zoologia)
Seleção sexual em animais
Animais - Comportamento
Editor: [s.n.]
Citation: LOURENÇO, Victor Toni. Defesa de territórios de acasalamento por machos da estaladeira-vermelha, Hamadryas amphinome (Lepidoptera: Nymphalidae), uma borboleta neotropical. 2015. 1 recurso online (163 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/316309>. Acesso em: 27 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lourenco_VictorToni_M.pdf5.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.