Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316287
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Predação e sobrevivencia de sementes de araucaria angustifolia (Bert.) Kuntze em areas de mata nativa e plantação de Pinus eliotti na Floresta Nacional de São Francisco de Paula, RS
Author: Lamberts, Andrea Von Der Heyde
Advisor: Silva, Wesley Rodrigues, 1955-
Abstract: Resumo: A dispersão de sementes compreende a fase entre a liberação destas a partir da planta-mãe e o estabelecimento da plântula. Entretanto, a maior parte da produção de sementes de uma planta acaba sendo predada. A predação de sementes é um fator que varia em função de muitos outros, influenciando na estrutura populacional vegetal à medida que alteram tanto a quantidade quanto a distribuição de sementes disponíveis à regeneração. Arauearia angustifolia (Bert.) Kuntze (Araucariaceae) (pinheiro-brasileiro) é uma espécie arbórea que tem suas grandes sementes muito predadas por vertebrados. Sua classificação ecológica é controversa, considerada uma espécie heliófila e pioneira por se regenerar melhor em bordas que no interior da floresta, embora não apresente características fisiológicas de pioneiras e suas plântulas tolerarem níveis críticos de sombreamento. Um fator que pode influenciar a regeneração desta espécie é a disponibilidade de sementes, diminuída drasticamente devido a predação. Os objetivos deste estudo são: 1) Avaliar e comparar a intensidade da predação pós-dispersão de sementes de Arauearia angustifolia em três áreas com diferentes estruturas populacionais e densidades de indivíduos adultos desta espécie; 2) verificar e comparar a existência de um padrão temporal dentro da época de queda de sementes quanto à intensidade de predação pós-dispersão e tratamento dado à semente por vertebrados nas três áreas de estudo; 3) avaliar e comparar a sobrevivência de sementes quando excluídas do acesso de predadores vertebrados nas áreas de estudo. O estudo foi realizado na Floresta Nacional de São Francisco de Paula (FLONA - SFP), RS. Foram escolhidas três áreas: Mata Nativa I, onde foram observados a presença de plântulas e poucos indivíduos adultos; Mata Nativa II, sem plântulas a priori e com o dossel formado por copas de A. angustifolia; e Plantação de Pinus, onde há colonização por esta espécie. Nas três áreas a estrutura populacional de A. angustifolia foi averiguada; entre os meses de maio e agosto de 2002 foram feitas contagens de pinhões no solo e experimentos de remoção/predação e de destino de sementes. Foi também averiguada a sobrevivência de sementes isoladas da ação de vertebrados. A Mata Nativa I apresentou menos indivíduos adultos e mais jovens que a Mata Nativa TI. Esta apresentou pouca regeneração, apesar da presença de plântulas pequenas (<50 em), o que não era esperado e pode ser explicado pela alta produção de sêmenes no ano anterior. A abundância de sementes no solo mostrou-se baixa, caindo de maio a agosto. A Plantação de Pinus apresentou apenas remoção de sementes, sendo ausentes casos de predação local. Nas áreas nativas, no decorrer dos meses, a remoção diminuiu e a predação local aumentou, sendo significativas as diferenças entre maio e agosto, devido à diminuição na oferta do recurso. Entre os animais que predaram os pinhões no local estão a cutia (Dasyprocta azarae) e o quati (Nasua nasua). O experimento de destino de sementes mostrou que a maioria foi removida por pequenos roedores, que levavam o pinhão para tocas no solo e ali as predavam. Gralhas (Cyanoeorax eaeruleus) removeram as sementes na Plantação de Pinus, juntamente com pequenos roedores. Os poucos casos de estocagem de sementes foram efetuados por cutias nas matas nativas, mas quase todas, foram recuperadas, o que também pode ser devido a pouca disponibilidade de pinhões no solo. A área de Plantação de Pinus apresentou a maior sobrevivência de sementes após oito meses. As causas da mortalidade de sementes isoladas do contato de vertebrados foram ataques de insetos ao endosperma exposto da semente entumescida e fungo na radícula. Os dados do presente estudo indicam que a predação de sementes exerce um papel de grande importância na estrutura populacional desta espécie, pois diminui em muito a quantidade de semente disponível à regeneração. Sementes que escapam à predação por vertebrados estão sujeitas a outras causas de mortalidade, que podem ser bastante importantes, como patógenos. As sementes de A. angustifolia, devido à sua procura pela fauna, mostraram ser um recurso importante para a mesma, evidenciando a necessidade de um manejo na coleta para consumo humano

Abstract: Seed dispersal consists in the liberation and spread of seeds from the parent plant However, the majority of seed crop are lost to seed predators. Seed predation is a factor that varies in function of many others, influencing in plant population structure as it alters the quantity and distribution of available seeds to the regeneration. Arauearia angustifolia (Bert.) Kuntze (Araucariaceae) (Brazilian Pine) is an arboreal species that has its large seeds predated by vertebrates. Its ecological c1assrncation is controversial, considered as sun loving and pioneer species by regenerating better in borders than inside the forest, although it doesn't present pioneers' physiologic characteristics and its seedlings tolerate low levels of light. A factor that can influence A. angustifolia regeneration is seed availability, decreased drastically due to predation. The objectives of this study are: 1) to evaluate and to compare intensity of seed predation of Arauearia angustifolia seeds in three sites with different population structures and densities of trees of this species; 2) to investigate the existence of a temporary pattem in seed rain season with relationship to intensity of post dispersal seed predation and treatment given to the seed by vertebrates, comparing the three study sites; 3) to evaluate and to compare seed survival when exc1uded of vertebrate predators at the study sites. The study was accomplished at the Floresta Nacional de São Francisco de Paula (FLONA - SFP), RS. 1t was chosen three sites: Native Forest I, that presented seedlings of this species but few adult individuals; Native Forest n, without seedlings a priori and with canopy formed A. angustifolia; and Pinus reforestation, where there is A. angustifolia seedlings. At three sites population structure of A. angustifolia was discovered; between May and August of 2002 seeds on the soil were counted and experiments of seed removal/predation and seed fate were conducted. Survival of seeds isolated from vertebrates in cages was observed. The site Native Forest 1 presented less adults and younger individuals than Native Forest ll. This site presented few regeneration, besides the presence of small seedlings «50 cm), which was not expected and it can be explained by high seed crop in the previous year. Few seeds was found in the soil, falling ITom May to August. Pinus reforestation just presented seed removal, being absent cases of local seed predation. In native forest sites, seed removal decreased and seed predation raised from May to August, being significant difIerences between May and August, due to the decrease in resource ofIer. Agoutis (Dasyprocta azarae) and "quatis" (Nasua nasua) predated seeds at the experimental stations. The majority of seeds of the experiment of seed fate was removed by small rodents, that carried the seeds to large cages in the in the soil to eat them. Jays (Cyanoeorax eaeruleus) and small rodents removed seeds at Pinus reforestation. Agoutis were responsible for the few cases of seed storage in the native forests and almost all were recovered, which can be explained by the few availability of seeds in the soil. Seed survival was highest at Pinus reforestation after eight months. The mortality causes of seeds isolated from vertebrates were attacks of insects to exposed endosperm of the seed and fungal attack at the radicule. Data from the present study indicate that seed predation exercises a paper of great importance in population structure of this species, because it decreases the amount of available seed to the regeneration. Seeds that escape of predation from vertebrates are subject to other mortality causes, that can be quite important, as patogens. Seeds of A. angustifolia are an important resource for fauna and its human harvesting must be managed.
Subject: Ecologia
Sementes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lamberts_AndreaVonDerHeyde_M.pdf8.11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.