Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316273
Type: TESE
Title: História natural da erva-de-passarinho Psittacanthus robustus (Loranthaceae) em uma área de campo rupestre do sudeste brasileiro = interações com hospedeiras, dispersores, polinizadores e insetos herbívoros
Title Alternative: Natural history of the mistletoe Psittacanthus robustus (Loranthaceae) at a rupestrian filed site in southeastern Brazil : interactions with hosts, seed dispersers, pollinators and insect herbivores
Author: Guerra, Tadeu José de Abreu
Advisor: Silva, Wesley Rodrigues, 1955-
Abstract: Resumo: Neste trabalho investiguei aspectos da história natural da erva-de-passarinho lenhosa Psittacanthus robustus Mart. (Loranthaceae) em áreas de campos rupestres da Serra do Cipó, sudeste brasileiro. Essa espécie foi observada parasitando de oito espécies de hospedeiras pertencentes a cinco famílias, embora espécies arbóreas da família Vochysiaceae sejam as principais hospedeiras. O padrão de distribuição espacial é agregado nas hospedeiras e também na escala da paisagem. A prevalência aumentou em função do tamanho para as quatro espécies de hospedeiras avaliadas. A propagação se dá exclusivamente por dispersão de sementes e o período de frutificação se estendeu de maio a setembro (estação seca). Seus frutos são ornitocóricos e o principal dispersor foi a guaracava-de-topete-uniforme, Elaenia cristata (Tyrannidae), que descarta as sementes por regurgitação e depositando-as durante ato de limpar o bico nos poleiros. Esse pássaro se empoleira preferencialmente nas hospedeiras infectadas e a remoção experimental de P. robustus reduziu significativamente a deposição de sementes nas quatro espécies de hospedeiras. Esses resultados indicam que a distribuição agregada nas hospedeiras está relacionada ao comportamento do dispersor que promove uma deposição desproporcional de sementes sobre hospedeiras infectadas. Além disso, a abundância de E. cristata aumentou com disponibilidade de plantas em frutificação nos afloramentos rochosos, promovendo retro-alimentação positiva na dispersão e deposição de sementes. Esse parece ser o principal processo que levam a distribuição agregada dessa erva-de-passarinho na escala da paisagem. Hospedeiras mais altas têm maiores chances de receber sementes, indicando que a maior prevalência em hospedeiras mais altas está relacionada com seleção de poleiros pelos dispersores. Psittacanthus robustus floresceu entre novembro e março (estação chuvosa). As flores apresentam características tipicamente ornitófilas, incluindo antese diurna, corola amarela e produção copiosa de néctar diluído, que é reabsorvido caso não seja consumido pelos polinizadores. Observei oito espécies de beija-flores e duas espécies de pássaros como visitantes florais, mas os beija-flores Eupetomena macroura e Colibri serrirostris (Trochilidae) foram os principais polinizadores. Não encontrei diferenças significativas na produção de sementes entre flores polinizadas com o próprio pólen ou de forma cruzada. No entanto, esses tratamentos produziram mais sementes do que flores controle expostas aos polinizadores indicando que reprodução é limitada pela deposição de pólen. Essa planta não produziu sementes por apomixia e apresentou capacidade limitada de produzir sementes de forma autônoma por autopolinização, evidenciando a importância da polinização por beija-flores na reprodução. Por fim, apresento dados sobre a história natural do percevejo Eurystethus microlobatus (Pentatomidae), uma espécie fitófaga associada à P. robustus. Esse percevejo apresenta comportamento gregário e cuidado maternal. Os indivíduos se abrigam mais freqüentemente nas raízes e ramos onde se encontram melhor camuflados na casca de P. robustus. Além disso, esse percevejo produz exudato açucarado que é utilizado como recurso alimentar por formigas, que os protegem contra inimigos naturais ao de todo o dia. A complexa gama de interações envolvendo plantas hospedeiras, aves frugívoras e nectarívoras, além de insetos herbívoros sugerem que P. robustus desempenha importante papel na manutenção da biodiversidade nos campos rupestres da Serra do Cipó.

Abstract: In this study I investigated some aspects of the natural history of the woody mistletoe Psittacanthus robustus Mart. (Loranthaceae) in rocky outcrops in the Serra do Cipó, southeastern Brazil. This species was recorded parasitizing eight host species in Five families, although trees within Vochysiaceae comprise the main hosts. Pattern of distribution was clumped within host trees but also at landscape scale. Prevalence increased with height for the four hosts species evaluated. Dissemination occurs exclusively through seed dispersal and the fruiting period extends from April to September (dry season). The fruits are ornithochorous and the main seed disperser was the plain-crested Elaenia, Elaenia cristata (Tyrannidae), which regurgitated and deposited seeds on perch during bill wiping. This bird perched preferentially on already infected hosts and experimental removal of mistletoes decreased significantly seed deposition on four host species. These results indicate that aggregated distribution on host trees is related to behavior of seed dispersers, which promoted non-random seed deposition on already parasitized trees. In addition, abundance of E. cristata increased with availability of fruiting mistletoes on rocky outcrops, promoting a positive feedback in seed dispersal and deposition. This seems to be the main processes leading to a highly clumped distribution of woody mistletoe at landscape scale. Taller hosts have higher chances to receive seeds, what indicates that increased prevalence on taller trees is related to perch selection by seed dispersers. Psittacanthus robustus bloomed from November to March (rainy season). Flowers presented characteristics typical from ornithophilous plants, including diurnal anthesis, yellow corolla, and secretion of abundant diluted nectar, which is reabsorbed if not utilized by pollinators. I observed eight hummingbird species and two passerine species as flower visitors, but the hummingbirds Eupetomena macroura and Colibri serrirostris (Trochilidae) were the main pollinators. I found no differences in seed set between flowers hand pollinated with own pollen or with pollen from distinct genet. However, these treatments set significantly more seeds than flowers exposed to pollinators, indicating that reproduction is pollen limited. This plant did not produce seed through apomixis and presented a limited capacity to produce seeds through autonomous self-pollination, highlighting the role of hummingbirds on plant reproduction. Finally, I reported data on natural history of the stinkbug Eurystethus microlobatus (Pentatomidae), a phytophagous species associated to P. robustus. This stinkbug presents a gregarious behavior and maternal care. Individuals are likely to rest on roots and shoots where they camouflage within host bark of P. robustus. Moreover, this stinkbug produces honeydew that is utilized as food source by ants, which protect them against their natural enemies throughout the day. The intricate interactions involving hosts plants, frugivorous and nectarivorous birds and insect herbivores suggest that woody mistletoes have an important role in sustaining the biodiversity in rupestrian fields in the Serra do Cipó.
Subject: Sementes - Dispersão
Ervas-de-passarinho
Parasitismo
Polinização
Trofobiose
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Guerra_TadeuJosedeAbreu_D.pdf2.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.