Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316161
Type: TESE
Title: Desconexão de habitats e o declinio global dos anfibios
Title Alternative: Habitat-split and the global decline of amphibians
Author: Becker, Carlos Guilherme
Advisor: Prado, Paulo Inácio, 1968-
Prado, Paulo Inacio de Knegt Lopez de
Abstract: Resumo: O nicho dos anfíbios muda drasticamente ao longo da ontogenia, forçando larvas e pós-metamórficos a ocuparem dois hábitats distintos. Em áreas desmatadas, sítios reprodutivos aquáticos e fragmentos florestais podem ser muito desconectados, isolando o hábitat dos girinos do hábitat dos adultos, em um padrão de fragmentação que chamamos de desconexão de hábitats. Neste estudo, avaliamos os impactos da desconexão de hábitats sobre os anfíbios (i) através de migrações reprodutivas e de padrões de abundância populacional dos anfíbios com larva aquática entre fragmentos com e sem riachos em uma paisagem fragmentada de Mata Atlântica; (ii) através do uso diferencial de hábitat por diferentes guildas nesta mesma paisagem; (iii) por meio de uma análise macroecológica avaliando o efeito da desconexão entre riachos e fragmentos florestais sobre anfíbios de serrapilheira ao longo de 13 pontos na Mata Atlântica. Em nível populacional, detectamos um forte padrão de migração dos anfíbios florestais com desenvolvimento larval aquático entre fragmentos sem riachos e os riachos da matriz de pastagem. Estas espécies foram dramaticamente mais abundantes em fragmentos com riachos do que sem riachos. A estrutura de comunidades variou consistentemente entre hábitats, sendo a guilda das espécies florestais de desenvolvimento larval aquático a mais prejudicada pela desconexão. Tratando-se de grande escala geográfica, a desconexão de hábitat foi o único atributo da paisagem afetando negativamente a riqueza de espécies com desenvolvimento larval aquático, enquanto que a perda de habitat teve influência negativa somente nas espécies com desenvolvimento direto. Estes resultados sugerem que paisagens com altas taxas de desconexão entre fragmentos florestais e sítios reprodutivos têm maior chance de sofrerem declínios populacionais, especialmente de anfíbios associados à floresta e com desenvolvimento larval aquático. Estratégias de conservação em qualquer país devem considerar o fortalecimento das leis, tendo em mente a importância das matas de galeria e a configuração de cada paisagem, minimizando a desconexão entre hábitats florestais e os sítios reprodutivos dos anfíbios

Abstract: The niche of amphibians changes drastically along the ontogeny, forcing larvae and post-metamorphics to occupy two distinct habitats. In deforested areas, aquatic breeding sites and forest fragments can be far apart, isolating the habitat of tadpoles from the habitat of adults, in a landscape pattern we call habitat-split. In this study, we evaluated the impacts of habitat-split on amphibians (i) through breeding migrations and abundance patterns of species with aquatic larvae between fragments with and without streams in a severely fragmented landscape of Brazilian Atlantic Forest; (ii) by the habitat use of different guilds in this landscape; (iii) through a macroecological analysis, evaluating the effect of habitat-split on litter-amphibians throughout 13 Atlantic Forest sites. At the population level, we detected a migration pattern for the stream-breeding forest amphibians between the fragments without streams and the streams of adjacent grass fields. These species were dramatically more abundant in fragments with streams than in fragments without streams. The community structure varied consistently across habitats, being the guild of forest-associated species with aquatic larvae the most affected by habitat-split. At a larger geographic scale, habitat-split was the only landscape attribute negatively affecting the richness of species with aquatic larval stage, whereas habitat loss had negative influences on direct development species only. These results suggest that landscapes with high mismatches between forest fragments and breeding sites are more prone to experience population declines, especially of forest-associated amphibians with aquatic larval stage. Conservation strategies in any country must regard the law reinforcement, considering the importance of riparian buffers and the configuration of each landscape, minimizing the mismatch between non-reproductive habitats and breeding sites for amphibians
Subject: Declínio de anfíbios
Migração reprodutiva
Fragmentação florestal
Matriz de habitat
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:IB - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Becker_CarlosGuilherme_M.pdf2.86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.