Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316112
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Beija-flores e seus recursos florais numa area de planicie costeira do litoral norte de São Paulo
Author: Araujo, Andrea Cardoso de
Advisor: Sazima, Marlies, 1944-
Abstract: Resumo: O conjunto de plantas exploradas por beija-flores foi estudado em três habitats em área de planície costeira do litoral norte de São Paulo. As plantas foram estudadas quanto à fenologia de floração, ao hábito e às características das flores, como sua posição na planta, número de flores abertas/dia, densidade, coloração, comprimento da corola, bem como a concentração e o volume do néctar. Os beija-flores foram registrados ao longo do ano em visitas às flores de plantas focais. Durante as visitas foram registradas a freqüência e o modo de visitas, as características dos recursos florais, a altura das flores visitadas e a ocorrência de interações agressivas. Cinqüenta espécies de plantas foram exploradas por beija-flores em Picinguaba, sendo 50% destas, espécies não-ornitófilas. A Capoeira foi o habitat que apresentou o menor número de espécies de plantas exploradas por beija-flores, além da menor proporção de espécies nativas e de espécies omitófilas. Na Floresta Alta ocorreu a maior proporção e densidade de espécies omitófilas, além de maior número de espécies com hábito epífito e flores com maior comprimento de corola. A Floresta Alta e a Restinga Baixa foram os habitats que apresentaram maior similaridade quanto à composição de espécies de plantas exploradas por beija-flores. Bromeliaceae foi a família mais importante como recurso, e o hábito epífito predominou entre as plantas visitadas por estas aves. Os picos de floração concentraram-se no final do período seco e início do período úmido, quando a frequência de registros visuais de beija-flores também foi maior. Espécies de plantas com corolas mais longas apresentaram maiores concentrações de açúcar no néctar. A concentração de açúcar no néctar foi semelhante entre flores omitófilas e não-omitófilas. Doze espécies de beija-flores ocorreram em Picinguaba: Phaethornis ruber, Ramphodon naevius, Thalurania glaucopis e Amazilia fimbriata (residentes) e Leucochloris albicollis, Lophornis chalybea, Eupetomena macroura, Glaucis hirsuta, Amazilia brevirostris, Melanotrochilus fuscus, Hylocharis cyanus e Anthracothorax nigricollis (não-residentes). As espécies de plantas mais freqüentemente visitadas pelos beija-flores residentes floresceram seqüencialmente. Os beija-flores não-residentes foram mais generalistas que os residentes, visitando principalmente plantas não-omitófilas e/ou de floração maciça, floridas no período chuvoso. Os beija-flores de bico curto (<20.0mm) visitaram principalmente flores de corola curta (<20.0mm), os Phaethominae de bico longo (> 30.0mm) foram os mais especialistas, visitando principalmente flores omitófilas, de corola longa (> 38.0mm). Melanotrochilus fuscus, Am. brevirostris e Am. fimbriata foram os beija-flores mais freqüentes na CP; R. naevius, P. ruber e os machos de T. glaucopis foram os mais freqüentes na FA, Am. fimbriata e machos de T. glaucopis foram os mais freqüentes na RB. Dentre os Phaethominae, Ramphodon naevius forrageou em rondas de alta recompensa, P. ruber atuou como parasita de territórios ou forrageou em rondas de baixa recompensa. Dentre os Trochilinae, os machos de T. glaucopis foram territoriais e as fêmeas generalistas, parasitas de territórios ou forragearam em rondas de baixa recompensa. Amazilia fimbriata foi territorial ou generalista e M fuscus foi territorial. Os Phaethominae foram registrados mais freqüentemente em vôo, ao passo que os Trochilinae foram mais freqüentemente observados pousados, em agonismo ou em visita às flores. O número total de plantas exploradas por beija-flores, bem como a proporção de espécies não-omitófilas são altos em relação à levantamentos feitos em outras localidades. O número de espécies de beija-flores registradas em Picinguaba também foi superior ao observado em outras áreas de Mata Atlântica, embora não existam estudos comparativos. A diversificação nas estratégias de forrageamento pode estar relacionada à alta riqueza de beija-flores encontrada em Picinguaba, além de favorecer a coexistência de mais de uma espécie de beija-flor com características morfológicas semelhantes. O tamanho dos beija-flores está relacionado ao "status" de dominância em Picinguaba, sendo M fuscus o beija-flor dominante na CP, e os machos de T. glaucopis na FA e RB

Abstract: The hummingbird-visited plant assemblage was studied in three habitats on the north coast of São Paulo. The flowering phenology, habit and floral characteristics such as position on the plant, height, daily number of open flowers, density, colour, corola length, as well as nectar volume and sugar concentration were studied. The hummingbirds were recorded throughout the year visiting focal plants. The frequency and mode of visits, the type of floral resources, the height of flowers visited and the occurrence of agonistic interactions were recorded. Fifty plant species were exploited by hummingbirds in Picinguaba, 50% of them being non-omithophilous species. The Cleared Land (CP) had fewer plant species exploited by hummingbirds, and a lower proportion of native and of omithophilous species. ln Dense Forest (FA) there was the greater proportion and density of omithophilous species, as well as a greater number of epyphitic species and flowers with longer corollas. The Dense Forest and the Restinga (RB) were the habitats with higher similarity of plant species exploited by hummingbirds. Bromeliaceae was the most important family as a nectar resource, and the epyphitic habit prevailed among the plants visited by these birds. Most species flowered at the end of the dry season and the beginning of the rainy season, when the frequency of sightings of hummingirds was greater. Plant species with longer corollas had more concentrated nectar. Sugar concentration was similar among omithophilous and non-omithophilous flowers. Twelve hummingbird species occurred in Picinguaba: Phaethornis ruber, Ramphodon naevius, Thalurania glaucopis and Amazilia fimbriata (residents) and Leucochloris albicollis, Lophornis chalybea, Eupetomena macroura, Glaucis hirsuta, Amazilia brevirostris, Melanotrochilus fuscus, Hylocharis cyanus and Anthracothorax nigricollis (non-residents). Most of the plant species visited by the resident hummingbirds flowered sequentially. The non-resident hummingbirds were more generalists than residents, visiting mainly non-omithophilous flowers andlor mass flowering plants. The short-billed (<20.0mm) hummingbirds visited mainly short tubed (<20.0mm) flowers, the long-billed (>30.0mm) Phaethominae were the more specialized, visiting mainly long tubed (> 38.0mm) omithophilous flowers. Melanotrochilus fuscus, Am. brevirostris and Am. fimbriata were the most frequent hummingbirds in CP; R. naevius, P. ruber and the males of T glaucopis were the most frequent at FA and Am. fimbriata and the males of T. glaucopis were more frequent at RB. Ramphodon naevius was as a high-reward trapliner and P. ruber was a territoryparasite or low- reward trapliner. Males of T. glaucopis were territorial whereas females were generalists, territory-parasites or low-reward trapliners. Amazil ia fimbriata was territorial or a generalist and M fuscus was territorial. The Phaethominae were recorded more often in flight, whereas the Trochilinae were frequently observed resting, in agonistic interactions or visiting flowers. Both the number of plant species visited by hummingbirds, and the proportion of non-ornithophilous species they exploited, are high in comparision with data of other localities. Likewise, the number of hummingbird species recorded in Picinguaba is higher than in other studies at the Atlantic rainforest, though there is no comparative studies. The variable foraging behaviour among hummingbirds could be related to the high species richness found in Picinguaba, thus allowing the coexistence of more hummingbird species with similar morphologies. The size of the hummingbirds is related to their dominance status in Picinguaba, M fuscus being the most dominant hummingbird at CP, and the males of T. glaucopis at FA and RB
Subject: Beija-flor
Polinização
Mata Atlântica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Araujo_AndreaCardosode_M.pdf5.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.