Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316097
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Dinamica do banco de sementes de Sida rhombifolia L. (Malvaceae) na região de Campinas
Author: Rodriguez Fabregas, Claudia
Advisor: Garcia, Maria Alice, 1952-
Abstract: Resumo: Sida rhombifolia (Malvaceae) é uma planta invasora amplamente distribuida no território brasileiro, tendo grande importância econômica devido à ocupação de pastagens, cultivos e áreas perturbadas. É uma espécie subarbustiva, que se reproduz exclusivamente por sementes. Uma das características principais das plantas invasoras que garantem o sucesso na colonização é a sua capacidade de sobrevivência por grandes períodos de tempo no solo, através de um banco de sementes persistente. Porém, são escassos os estudos de banco de sementes que analisem os diversos fatores de mortalidade das sementes no solo. Neste trabalho foi estudada, durante dois anos, a dinâmica do banco de sementes de S. rhombifolia na região de Campinas, SP. O estudo da fecundidade foi realizado através da avaliação dos parâmetros vegetativos e reprodutivos de uma população de 20 indivíduos mantida sob condições de laboratório, no Departamento de Zoologia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O estudo da dinâmica do banco de sementes foi desenvolvido no campo experimental do Centro de Pesquisas Biológicas e Aplicadas (CPQBA, UNICAMP). Em setembro de 1994, numa área de 1 ha, foram marcados 180 pontos distribuidos em 10 transectos paralelos. Em cada ponto foi desenhada uma cruz de 1 m de comprimento em cada eixo, em cujas pontas e centro foram enterrados, diretamente no solo, 50 carpídios em cada uma das seguintes profundidades: superfície (O), 2, 5, 10 e 20 cm. Aos 1, 3, 5, 7, 10, 14, 19 e 24 meses após a instalação do experimento no campo, foi sorteada uma cruz de cada transecto e exumadas as amostras de solo de todas as profundidades dessa cruz. A recuperação das sementes foi realizada por flotação e peneiração sob jato de água, avaliando-se os principais fatores de mortalidade como predação, patógenos, germinação mal sucedida e inviabilidade. Também mensalmente foi registrado no campo o número de sementes germinadas em cada ponto de amostragen. Os resultados obtidos são apresentados e analisados em dois capítulos. O primeiro capítulo trata da estimativa da entrada das sementes no banco. Foi encontrado que as plantas exibem um ciclo de vida bienal, com um período pré-reprodutivo de 60 dias. A partir desse momento. a produção de sementes continuou até a morte das plantas embora com maior produção ao iOf'1go do primeiro ano de vida. Em média,um indivíduo produziu 3813 sementes. das quais 11.74% eram inviáveis principalmente por má formação. As sementes apresentaram dormência inata. A produção de frutos esteve diretamente correlacionada com o número de ramos primários desenvolvidos pelas plantas. No segundo capítulo é analisada a importância relativa dos diversos fatores responsáveis pela perda de sementes, sob condições de campo. Pode-se afirmar que: 1) Antes da dispersão, predadores e pat6genos são responsáveis pela morte de 63.5% das sementes viáveis produzidas pelas plantas. 2) Foi observado um único pico de germinacão de S. rhombifolia que começou imediatamente após o início da época de chuvas (novembro de 1994) e finalizou em fevereiro de 1995. A germinação das sementes foi registrada unicamente na superfície e aos 2 e 5 ano de profundidade. 3) A proporção de sementes recuperadas diminuiu com o tempo, devido à remoção por predadores ou à redispersão por agentes físicos como o vento e a água. A taxa de recuperacão foi menor na superfície do que nas outras profundidades. 4) As causas principais de mortalidade das sementes no banco foram a predação e a infeção por patógenos. 5) Aos 2 e 5 em de profundidade. a predação pós-dispersão foi responsável pela morte de aproximadamente 45% das sementes viáveis, e aos 10 e 20 cm por 35%. Carabídeos, curculonídeos e larvas de coleópteros podem ser alguns dos agentes de predação. 6) Os fungos presentes nas sementes antes da dispersão provavelmente atacaram, por contágio sementes viáveis vizinhas quando enterradas no solo. A sua contribuição como fator de mortalidade foi muito próxima nas diferentes profundidades de enterramento, cerca de 19%. 7) Uma alta proporção das sementes enterradas sobreviveram ao menos dois anos após serem incorporadas ao banco. Entre 20-45% das sementes viáveis continuaram nessa condição. dependendo da profundidade de enterramento. Nenhuma das sementes morreu por senescência. Finalmente, integrando e sintetizando os dados dos dois capítulos anteriores, é apresentada uma tabela de vida diagramática de Sida rhombifolia, sob três profundidades de enterramento das sementes

Abstract: Sida rhombifolia (Malvaceae) is a weed of high economic importance in Brazil, mainly found in cultivars, grasslands and abandoned fields. It is a shrubby plant which reproduces exclusively by seeds. One of the main characteristics of invaders is their capacity of survival for long periods of time in soi! through a persistent seed bank. Unfortunately, seed bank studies that analyse the different mortality factors of seeds in soil are scarce. In this work, the seed dynamics of S. rhombifolia at the Campinas region, São Paulo State, was studied during two years. Fecundity was evaluated analysing the vegetative and reproductive parameters of a population of 20 individuais of S. rhombifolia under laboratory conditions, at the Department of Zoologia, University of Campinas (UNICAMP). The study of the seed bank dynamics was conducted in the experimental field "Centro de Pesquisas Biológicas e Aplicadas" (CPQBA, UNICAMP). In september 1994, in 1 ha. of the field, 180 points distributed along 10 parallel transects were marked. In each point, at equivalent distances of 0.5 m , 50 mericarps of S. rhombifolia were buried directly in the soil at each of the following depths: surface (O), 2, 5, 10 and 20 em. Afier 1, 3, 5, 7, 10, 14, 19, and 24 months of burial, a sample point of each transect was sorted randomly and soil samples were exhumed. Seed recovery was made by flotation and by soil seiving under water. Predation, pathogens, failed germination and inviability were evaluated as causes of mortality. The number of seeds germinated on the field was also registred. Results are presented and analysed in two chapters. The first chapter deals with the seed input into the bank. It was observed that the plants exhibit a biannual cycle of life, with a pre-reproductive period of 60 days. Afier that period, seed production continued until the death of the plants, although their production during the first year was significantly higher than in the second year. Each individual produced, on average, 3813 seeds during their life span, but 11.74% of them were inviable due to failed fertilization. The seeds are innate dormant. The fruit production was directly correlated with the number of primary branches developed by the plants. In the second chapter, the relative importance of the different factors of seed loss trom the seed bank was analysed under field conditions. The follo'Ning results were obtained: 1) Before dispersal, predators and pathogens accounted for 63.5% of the death of seeds. 2) A unique peak of germination during the first year of study was observed, coincident with the rainy season. Germination was observed exclusively in seeds buried above 5 em of depth. 3) The proportion of recovered seeds diminished with time, due to removal by animais or redispersion by abiotic factors like wind or water. Seed recovery was lower at surface levei than in buried seeds. 4) The main causes of mortality of seeds in the soil were predation and pathogens. 5) At 2 and 5 em of burial, post-dispersal seed predation was responsible for the death of 45% of viable seeds, and at 10 and 20 em for 35%. Carabides, curculonides and coleoptera larvae are the possible agents of predation 6) The fungi present in the pre-dispersal seeds probably attacked neighbour seeds when buried in the soi!. This facto r of mortality caused 19% of death of the seeds, independently of the depth of buria!. 7) Between 20-45% of buried viable seeds remained alive after the two years of study, depending of the depth of buria!. No seeds died by senescence. Finally, a diagrammatic life table for Sida rhombifolia, under three burial depths of seeds, is presented.
Subject: Sistema de controle biologico
Germinação
Sementes-dormencia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1998
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
RodriguezFabregas_Claudia_D.pdf4.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.