Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/316095
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Estudo comparativo da fauna de artropodes associada a plantas de Sida Rhombifolia L. (Malvaceae) sadias e, infectadas naturalmentes pelo virus da cloros e infecciosa das malvaceas
Author: Seike, Sergio Hayato
Advisor: Garcia, Maria Alice, 1952-
Abstract: Resumo: Os insetos orientam-se através de uma série de características das plantas para localizá-las, identificá-las e aceitá-las. As plantas podem sofrer grandes alterações pela infecção por certos vírus, o que pode interferir na fauna de artrópodes associados a essas plantas. No presente trabalho foi verificado como, em condições naturais, a composição e a estrutura da comunidade de artrópodes é afetada pela virose em sua planta hospedeira. A planta escolhida para a pesquisa foi Sida rhombifolia, uma malvácea invasora que freqüentemente é encontrada infectada pelo vírus da clorose infecciosa das malváceas ("abutilon virus 1"). Ao longo de um ano, foram realizadas coletas quinzenais de plantas com e sem virose e dos artrópodes encontrados nessas plantas. As coletas foram realizadas em uma área de pasto de cerca de 16000m2 na Fazenda Santa Elisa, Campinas, SP. Foram medidas a altura e a biomassa (peso seco) das plantas e a biomassa dos artrópodes. Nas análises de aglomerados e de componentes principais, não foram encontradas diferenças relevantes entre as comunidades de fitófagos de plantas de S. rhombifolia com e sem vírus. Entretanto, foram detectadas diferenças significativas a níveis de populações. Os pulgões, grupo mais numeroso, foram mais abundantes em plantas com virose, sendo assim responsáveis pelo índice de diversidade de Shannon menor nessas plantas. Esses insetos também tiveram pronunciada influência no número total de artrópodes, sendo também responsáveis pela tendência das plantas com vírus possuírem mais artrópodes. Além dos pulgões, as aranhas e mais duas espécies de insetos foram mais numerosas em plantas com virose. Em contraste, foram encontradas duas espécies de insetos mais abundantes em plantas sadias. A mosca branca, provavelmente Bemisia tabaci (Homoptera: Alleyrodidae), transmissora do vírus em questão, mostrou-se indiferente. A abundância dos artrópodes em plantas com e sem vírus variou segundo as características de cada espécie, não existindo um padrão. O maior número de indivíduos de algumas populações de artrópodes em plantas com vírus, foi parcialmente compensado pelo maior número de indivíduos de outras espécies em plantas sadias. Isso atenuou as diferenças a nível de comunidades nas plantas com e sem vírus. Essa compensação pode ser devido ao acaso, pela resposta diferenciada de cada espécie às mudanças ocorridas na planta infectada. Porém, mecanismos interativos entre as populações de artrópodes também podem estar atuando

Abstract: Phytophagous insects use many different plant characters as cues to locate and exploit suitable hosts. Some viruses may cause severe changes on plants, that may affect the associated insects. The aim of the present work is to analyse the influence of infection by abutilon virus 1. in Sida rhombifolia (Malvaceae) on the structure and composition of the arthropod communities associated with this weed in natural conditions. Samples of plants and their associated arthropods were taken every 2 weeks during a year. Data were collected in 16000m2 area at Santa Elisa farm, Campinas, SP. Plant height and biomass (dry weight), and arthropod biomass were measured. Cluster and Principal Component Analyses did not show any relevant differences amongst plant phytophagous communities occuring on infected and non-infected S. rhombifolia plants. However, significant differences were detected at the population level. Aphids, the more abundant group, presented higher density in infected plants. These insects were responsible for lower Shannon diversity index detected in infected plants. Higher densities of spiders and 2 other insect species were also detected on these plants. On the other hand, 2 different insect species were more numerous in non-infected plants. The white fly, c.f.Bemisia tabaci (Homoptera: Alleyrodidae), vector of this viruse, did not show significant numerical difference between infected and non-infected plants. The size of some insect populations on infected plants were compensated by size of other species populations on non-infected ones. This fact attenuated, at the community level, differences presented at the population level. This compensation may be a consequence of differential responses of insect populations to infected plants. In spite of that, interactive mechanisms amongst arthropod populations may be also occurring
Subject: Artropode
Viroses
Malvacea
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1993
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Seike_SergioHayato_M.pdf5.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.